Obesidade infantojuvenil é três vezes maior que desnutrição no Brasil

Obesidade infantojuvenil – Problemas são decorrentes da má nutrição por acesso inadequado aos alimentos, afirma especialista da EERP

Por Ferraz Jr, Rádio USP

 

 

A má nutrição infantojuvenil atinge em maior ou menor grau todas as regiões do Brasil. E, antes de se falar em causas como sedentarismo ou problemas endócrinos, é preciso dizer que os alimentos são os grandes vilões dessa história.

A má nutrição gera duas consequências: a desnutrição, de um lado, e, do outro, um problema em maior escala, a obesidade. Cerca de 7% das crianças de até 10 anos no Brasil sofrem com desnutrição, mas a obesidade atinge quase o triplo, 20% das crianças. E é uma proporção que só aumenta com o passar dos anos.

 

criança na balança
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

 

A análise é da professora Rosane Pilot Pessa, do Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP.

Segundo a professora, o maior problema da má nutrição está na dificuldade de acesso aos alimentos em algumas regiões do Brasil e, principalmente, na escolha inadequada dos alimentos.

Para ela, nas regiões mais remotas do Norte e do Nordeste pode ocorrer dificuldade de acesso aos alimentos, mas o grande problema é que os alimentos industrializados, que são mais acessíveis por serem mais baratos, vão ganhando a preferência dos pais e crianças.

Esses, segundo a professora, são os piores, porque possuem conservantes, aditivos e muito açúcar. “São os alimentos industrializados que geram a obesidade, porque faz com que as crianças não tenham refeições com proteínas e carboidratos balanceados”, afirma.

Ouça a entrevista no link acima.
in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 02/05/2019

"Obesidade infantojuvenil é três vezes maior que desnutrição no Brasil," in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 3/05/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/05/03/obesidade-infantojuvenil-e-tres-vezes-maior-que-desnutricao-no-brasil/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe uma resposta

Top