Pesquisas confirmam que a mudança climática está acontecendo e se acelerando

 

Temperatura do oceano (azul = frio, vermelho = quente) simulada em resolução ultra-alta
Temperatura do oceano (azul = frio, vermelho = quente) simulada em resolução ultra-alta. (Crédito da foto: IBS / ICCP ‘s Aleph)

Pesquisas confirmam que a mudança climática está acontecendo e se acelerando

Independentemente dos detalhes de como o El Niño mudará no futuro, as chuvas e a seca se tornarão mais extremas no futuro

A mudança climática está acontecendo e se acelerando. A Terra continuará a aquecer. E essas mudanças são inequivocamente causadas por atividades humanas.

Essas estão entre as conclusões do relatório publicado pelo International Panel on Climate Change ( IPCC ), com a contribuição do professor assistente de oceanografia da Universidade do Havaí em Manoa, Malte Stuecker .

University of Hawai’i *

“O último relatório do IPCC mostra claramente que se não reduzirmos drasticamente nossas emissões, iremos para temperaturas que a Terra não via há milhões de anos”, resume Stuecker. “Além disso, podemos agora afirmar com certeza que todo o aquecimento global ocorrido desde meados do século 19 se deve à atividade humana. Embora esses sejam fatos preocupantes, certamente não devemos nos desesperar. Na verdade, se as sociedades escolherem um caminho de grandes reduções nas emissões de gases de efeito estufa agora, o relatório também mostra que evitaremos os piores resultados futuros possíveis e a Terra experimentará apenas um aquecimento adicional moderado ao longo deste século, ao qual provavelmente podemos nos adaptar ”.

Além do aquecimento global, o clima regional em muitas partes do mundo é afetado pelo ciclo entre as condições quentes do El Niño e as frias do La Niña no leste do Oceano Pacífico – comumente referido como El Niño-Oscilação Sul ( ENSO ). ENSO – persistiu sem grandes interrupções por milhares a milhões de anos. Isso também pode mudar em um futuro mundo mais quente, embora o recente relatório do IPCC destaque as incertezas em possíveis mudanças no ENSO .

Dois estudos adicionais

Dando continuidade à longa tradição de contribuir para o desenvolvimento de teorias e avanços nos modelos climáticos em torno do ENSO , pesquisadores da Escola de Ciência e Tecnologia do Oceano e da Terra UH Manoa ( SOEST ) publicaram recentemente dois estudos adicionais abordando a complexidade deste fenômeno climático mais importante.

Os cientistas atmosféricos da SOEST , a Professora Associada Christina Karamperidou e o Professor Fei-Fei Jin , e Stuecker foram coautores de um artigo de revisão publicado na Nature Reviews Earth & Environment (1), no qual sintetizaram avanços recentes na pesquisa sobre ENSO .

Há um consenso emergente entre as simulações do clima futuro sob fortes emissões de gases de efeito estufa com a geração mais recente de modelos climáticos de que a variabilidade da futura temperatura da superfície do mar ENSO pode aumentar à medida que o clima aquece.

“No entanto, ainda há muita incerteza sobre o grau em que o ENSO pode mudar e o momento em que essas mudanças potenciais surgirão da variabilidade natural do ENSO “, disse Karamperidou. “Isso se deve em parte ao entendimento incompleto do fenômeno, em parte devido às limitações conhecidas dos modelos na representação e resolução de processos relevantes, e em parte devido às limitações inerentes ao nosso entendimento impostas pelo curto comprimento do registro instrumental.”

Além disso, liderado por pesquisadores do Centro IBS para Física Climática na Coréia, Stuecker foi coautor de outro estudo publicado na Nature Climate Change (2) que produziu uma série de simulações de modelos climáticos globais com resolução espacial sem precedentes. Impulsionadas pelo poder de um dos supercomputadores mais rápidos da Coréia do Sul (Aleph), as novas simulações de ultra-alta resolução representaram realisticamente processos que geralmente estão ausentes em outros modelos, embora desempenhem papéis fundamentais na geração e no encerramento de El Niño e La Niña eventos.

“A partir desta simulação de modelo climático futuro de mais alta resolução que foi feita até agora, concluímos que é possível que a variabilidade do ENSO possa entrar em colapso sob forte aquecimento do efeito estufa no futuro”, disse Stuecker.

É necessária mais investigação

Esta aparente contradição nas conclusões levanta muitas questões interessantes e destaca a necessidade de uma investigação mais aprofundada.

“Independentemente dos detalhes de como o El Niño mudará no futuro, as chuvas e a seca se tornarão mais extremas no futuro devido ao fato de que estaremos vivendo em um mundo mais quente com um ciclo hidrológico de esteróides”, disse Stuecker.

“Apesar da disseminação de projeções de modelo sobre como o ENSO pode mudar sob forte forçamento antrópico, tanto o relatório do IPCC quanto o artigo da Nature Reviews demonstram que seus impactos sobre as chuvas provavelmente serão aumentados, o que tem implicações significativas em todo o mundo e no Pacífico, incluindo Havaí ” , disse Karamperidou.

Referências:

(1)
Cai, W., Santoso, A., Collins, M. et al. Changing El Niño–Southern Oscillation in a warming climate. Nat Rev Earth Environ (2021). https://doi.org/10.1038/s43017-021-00199-z

 

(2)
Wengel, C., Lee, SS., Stuecker, M.F. et al. Future high-resolution El Niño/Southern Oscillation dynamics. Nat. Clim. Chang. (2021). https://doi.org/10.1038/s41558-021-01132-4

 

Henrique Cortez *, tradução e edição

Nota da redação EcoDebate: Em relação ao último relatório do IPCC, sugerimos que leia, também:

IPCC AR6 WGI – Síntese principais conclusões do relatório

Relatório do IPCC: mudanças profundas estão em andamento nos oceanos e no gelo da Terra

Relatório do IPCC: ciclo hidrológico está se intensificando com o aquecimento do clima

IPCC relata que as mudanças climáticas são reais – Conheça as principais conclusões do relatório

Relatório do IPCC aumenta responsabilidade da COP26 e pressão sobre o Brasil

Questões importantes na análise do Relatório IPCC AR6 WGI

Novo relatório do IPCC é ultimato para governos e empresas

O relatório do IPCC e a gravidade da crise climática

Aquecimento global deve causar aumento generalizado da temperatura no Brasil

O IPCC apenas confirma o que a natureza já avisava

O futuro cada vez mais incerto das economias carbonizadas

Relatório do IPCC alerta que estamos perdendo para as mudanças climáticas

Ultrapassar pontos de não retorno aumentaria impactos econômicos da mudança climática

Relatório do IPCC reforça a influência humana nas mudanças climáticas

 

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 26/08/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top