A humanidade tem pouco tempo para mitigar o aquecimento global, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] O mais recente relatório divulgado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), divulgado no dia em que o Brasil ia às urnas no primeiro turno das eleições de 2018, considera que os esforços para limitar o aumento médio da temperatura global a 1,5º Celsius (como estabelece o limite inferior do Acordo de Paris) exigirá "mudanças sem precedentes" em nível global. O relatório, apresentado em Incheon, na

Limitar o aquecimento global a 1,5°C em relação aos níveis pré-industriais exige mudanças imediatas

  IPCC faz alerta para medidas imediatas e sem precedentes de redução do ritmo das mudanças climáticas Limitar o aquecimento global a 1,5°C em relação aos níveis pré-industriais exige mudanças imediatas e sem precedentes na economia mundial. Essa é a avaliação do novo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), da Organização das Nações Unidas (ONU), publicado no último domingo (7/10). Por Maria Fernanda Ziegler, Agência FAPESP     Produzido por

IPCC defende ‘mudanças sem precedentes’ para limitar aquecimento global a 1,5 °C

  Limitar o aquecimento global a 1,5 °C exigirá “mudanças de longo alcance e sem precedentes” no comportamento humano, segundo um painel científico das Nações Unidas, que lançou nesta segunda-feira (8) um relatório especial segundo o qual algumas das ações necessárias já estão em andamento, mas precisam ser dramaticamente ampliadas.     ONU O IPCC, ou Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), divulgou o relatório em Incheon, na Coreia do Sul, onde, na semana passada,

Síntese para formuladores de políticas, do Relatório Especial do IPCC sobre o Aquecimento Global de 1.5°C, é aprovado

Limitar o aumento da temperatura em 1,5°C em vez de 2°C terá enormes benefícios para a saúde humana, ecossistemas, oceanos, segurança alimentar, economias, infraestrutura, etc. . Limitar o aquecimento global a 1,5 ° C exigiria mudanças rápidas, de longo alcance e sem precedentes em todos os aspectos da sociedade, disse o IPCC em uma nova avaliação. Com benefícios claros para as pessoas e ecossistemas naturais, limitar o aquecimento global a 1,5 °

Próximo relatório do IPCC terá avaliação negativa sobre cumprimento das metas do Acordo de Paris

  Especialistas alertam que o próximo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, em inglês) vai prever grande dificuldade para o planeta cumprir a meta de manter o aquecimento global abaixo de 1,5 graus centígrados (°C) até o fim deste século, como estabelece o Acordo de Paris, assinado por quase 200 países, durante a Conferência das Partes para o Clima, em 2015. Brasileiros que tiveram acesso a versões prévias do

IPCC envia aos governos a versão final do Relatório Especial sobre o Aquecimento Global de 1,5ºC

    O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) está convidando os governos a comentar a versão final do Resumo para os Formuladores de Políticas (SPM) do Relatório Especial sobre Aquecimento Global de 1.5ºC (SR15) antes da aprovação da plenária. o SPM na 48ª sessão do IPCC no início de outubro.  O IPCC distribuiu a versão final do relatório, cujo nome completo é Aquecimento Global de 1,5 ° C, um relatório especial do IPCC sobre os

IPCC convoca especialistas para revisar documento sobre aquecimento de 1,5°C da Terra

    Segundo a vice-presidente do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, Thelma Krug, depois de 2014, se ampliou a literatura para servir de modelo para projeções sobre aquecimento do planeta. "Os dados mostram que a temperatura continua subindo", afirma. O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) está convidando especialistas de todo o mundo a participar do processo de revisão da primeira versão do relatório especial sobre o aumento de

Emissão de gases de efeito estufa atingiu níveis sem precedentes em 2014

    O maior e mais abrangente relatório sobre mudanças climáticas, divulgado em 2014 pelas Nações Unidas, mostrou que a humanidade vivencia a última chance de reverter o processo de aquecimento global. A síntese do quinto relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, da sigla em inglês), elaborada com a participação de 800 cientistas de 80 países, e divulgada em novembro em Copenhague, na Dinamarca, indicou que se não houver redução

ONU alerta que mudanças climáticas podem se tornar irreversíveis

  “O tempo não está do nosso lado, os líderes precisam agir”, disse secretário-geral da ONU no lançamento de novo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (IPCC).     O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) lançou, neste domingo (02), o Relatório Síntese do Quinto Relatório de Avaliação da instituição. O documento alerta que as mudanças climáticas, se não forem controladas logo, vão aumentar a probabilidade de impactos graves, invasivos e irreversíveis para

Relatório do IPCC funcionará como um guia para acordo climático global em 2015

    Líderes mundiais aguardam com expectativa a divulgação da síntese do quinto relatório de avaliação sobre mudanças climáticas, elaborado pelo Painel Internacional da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Mudanças Climáticas - o IPCC, na sigla em inglês. Cientistas e membros de governos estão reunidos durante toda a semana, em Copenhague, capital da Dinamarca, a portas fechadas, para finalizar o documento, que promete ser o mais abrangente já elaborado no setor.

As mudanças climáticas e o novo xadrez mundial. Entrevista com Oswaldo Lucon

  “Há uma agenda de competividades econômicas e, nesse sentido, existem vários discursos, alguns bonitos, de que precisamos salvar o Planeta, mas, no fundo, o debate econômico permeia a discussão e fica essa queda de braço nas negociações”, avalia o engenheiro.  Oswaldo Lucon é um dos pesquisadores brasileiros que participa da elaboração do relatório de mitigações do IPCC, o qual trata de como deve ser feito o abatimento das emissões, e é

Conferência ‘Adaptation Futures 2014’ discute erros e acertos na adaptação às mudanças climáticas

    Participantes do Adaptation Futures 2014, em Fortaleza, vão redigir relatório e levar conclusões aos formuladores de políticas públicas   Comunidades de diferentes partes do mundo estão colocando em prática planos de adaptação às mudanças climáticas, cujos efeitos – como a elevação do nível do mar e o aumento na frequência de enchentes, estiagens, ondas de frio e calor intenso – começam a ser sentidos pela humanidade e tendem a se intensificar nos

Top