EcoDebate: Índice da edição nº 3.303, de 16/10/2019

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   Índice Global da Fome, crescimento populacional e desperdício de alimentos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves O maior desastre ambiental no litoral brasileiro, artigo de Gaudêncio Torquato Emergência Climática - Refugiados climáticos: uma realidade brasileira, por Sucena Shkrada Resk Emergência Climática - Os dias calor extremo causam grandes prejuízos econômicos Cresce a procura de brasileiros por franquias de energia solar Florianópolis será o primeiro município brasileiro a banir agrotóxicos de seu

Índice Global da Fome, crescimento populacional e desperdício de alimentos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Gente é pra brilhar, não pra morrer de fome” Caetano Veloso   [EcoDebate] O Dia Mundial da Alimentação acontece em 16 de outubro de cada ano e é uma oportunidade para se avaliar os dados sobre o estado da segurança alimentar das pessoas e para a busca de soluções para superar o flagelo da fome e da desnutrição. Os Institutos Welthungerhilfe e Concern Worldwide divulgaram neste mês de outubro o Índice Global da Fome

O maior desastre ambiental no litoral brasileiro, artigo de Gaudêncio Torquato

    [Ecodebate] O maior acidente ambiental no litoral brasileiro em termos de extensão parece passar ao largo de nossas consciências. Fotos aqui e ali de manchas de óleo que já chegaram em 140 praias do Nordeste são apenas uma pequena amostra do desastre que atinge o litoral nordestino e cujo impacto será sentido por décadas, com danos incalculáveis à natureza e à economia regional. Seja qual for a origem do acidente –

Emergência Climática – Refugiados climáticos: uma realidade brasileira, por Sucena Shkrada Resk

  Refugiados climáticos: Estudos reforçam a necessidade de uma atenção maior a fluxos migratórios internos do país, principalmente decorrentes da região Nordeste Compreender os processos migratórios no Brasil tem sido objeto de pesquisadores da área ambiental, especialmente de mudanças climáticas, nos últimos anos. O que antes era praticamente creditado a questões estritamente socioeconômicas, hoje já tem uma análise mais aprofundada. Os deslocamentos humanos ou processos migratórios ambientais têm ganhado uma atenção especial.

Emergência Climática – Os dias calor extremo causam grandes prejuízos econômicos

    O aquecimento do planeta levou a inúmeras mudanças que estão afetando todos nós. Secas, furacões, aumento do nível do mar e incêndios florestais - agora são eventos regulares em um mundo que viu perto de 40 bilhões de toneladas de emissões de dióxido de carbono (CO2) lançadas em nossa atmosfera no ano passado. Por Patrick Lejtenyi* ** As mudanças climáticas também podem tornar o trabalho ao ar livre mais perigoso, de acordo

Cresce a procura de brasileiros por franquias de energia solar

Por: Ruy Fontes – Agência #movidos Com um grande potencial de crescimento, o mercado brasileiro de energia solar segue atraindo novos empreendedores que buscam no modelo de franquias a garantia para o sucesso. O segmento de geração distribuída no Brasil, em pouco mais de sete anos, evoluiu de um novo nicho de classe alta para um mercado abrangente e bilionário. Somente neste ano serão novos R$3 bilhões movimentados em micro e mini projetos,

Florianópolis será o primeiro município brasileiro a banir agrotóxicos de seu território

    Lei aprovada por unanimidade na Câmara Municipal torna crime aplicar e armazenar pesticidas na capital catarinense Por Pedro Grigori, Agência Pública/Repórter Brasil Florianópolis será o primeiro município brasileiro a banir agrotóxicos de seu território. Uma lei aprovada na Câmara Municipal e sancionada pelo prefeito, Gean Loureiro (sem partido), na última quarta-feira (9/10) tornará crime punível com multa armazenar e aplicar qualquer tipo de pesticida na Ilha de Santa Catarina, parte insular

Artigo analisa dificuldades de acesso à água potável e saneamento básico na Amazônia

    Tecnologias testadas enfrentam dificuldades impostas pela dinâmica de alagamentos da várzea, ecossistema amazônico, e também por questões culturais Por Júlia de Freitas Segundo levantamentos da ONU, cerca de 30% da população mundial não tem acesso adequado a água limpa e a serviços de saneamento e 12% ainda praticam a defecação à céu aberto. O acesso inadequado a estes serviços básicos gera, diariamente, milhares de mortes por doenças evitáveis. No Brasil, as dificuldades de

Top