EcoDebate: Índice da edição nº 3.140, 2019 [de 01/02/2019]

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394 Informações, notícias e artigos sobre temas socioambientais   As taxas de suicídio no mundo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves O lado avesso do licenciamento ambiental: o caso de Brumadinho-MG 2019, artigo de Syglea Rejane Magalhães Lopes Brumadinho: O crime da VALE exige justiça e não apenas medidas paliativas, artigo de Gilvander Moreira Um olhar mais atento para os caminhos da habitação popular/social, artigo de Sucena Shkrada Resk Água mais quente e

As taxas de suicídio no mundo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O suicídio é um fato social que ocorre, com maior ou menor intensidade, em todos os países e afeta indivíduos de todas as regiões, culturas, religiões, gerações, gêneros, raças, classes, etc. O sociólogo francês Émile Durkheim escreveu um livro clássico sobre o suicídio, em 1897, onde define 4 tipos de suicídio: 1) Egoísta: reflete um prolongado senso de não-pertencimento, de não estar socialmente integrado em uma comunidade. Resulta do senso

O lado avesso do licenciamento ambiental: o caso de Brumadinho-MG 2019, artigo de Syglea Rejane Magalhães Lopes

    O LADO AVESSO DO LICENCIAMENTO AMBIENTAL: O CASO DE BRUMADINHO-MG 2019 Syglea Rejane Magalhães Lopes Profa. Universidade do Estado do Pará – UEPA. [EcoDebate] As atividades econômicas para serem desenvolvidas no Brasil necessitam seguir as orientações legais objetivando a manutenção do meio ambiente ecologicamente equilibrado. Nesse sentido, desde 1981 a lei da política nacional do meio ambiente, n.º 6.938, previu vários instrumentos para gestão ambiental, dentre os quais se destaca o licenciamento ambiental

Brumadinho: O crime da VALE exige justiça e não apenas medidas paliativas, artigo de Gilvander Moreira

  Brumadinho: O crime da VALE exige justiça e não apenas medidas paliativas Por Gilvander Moreira1 O crime/tragédia gigante causado pela mineradora VALE, com licença do Estado, exige de todas as pessoas de boa vontade compromisso ético para que não apenas ações paliativas e secundárias sejam postas em prática, mas é imprescindível que justiça no sentido mais profundo seja efetivada. Profundamente comovido e indignado, o coordenador da Frente de Evangélicos pelo Estado de

Um olhar mais atento para os caminhos da habitação popular/social, artigo de Sucena Shkrada Resk

    A população cresce ano a ano e o déficit habitacional segue a mesma trajetória no Brasil e é superior a 7,7 milhões de moradias necessárias para suprir essa demanda por imóvel próprio. Os dados são baseados em informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Pnad/IBGE) de 2015. Um problema e tanto para ser administrado pela gestão pública. A questão central é como

Água mais quente e exposição química influenciam a expressão gênica entre gerações em um peixe costeiro

  Temperaturas de água mais quentes, combinadas com baixa exposição a produtos químicos que já são prejudiciais à vida aquática, influenciam a expressão de genes na prole de uma abundante espécie de peixe norte-americana - e ameaçam organismos cuja determinação sexual é sensível à temperatura da água. A descoberta foi publicada na revista online PeerJ. Por Chris Branam* Oregon State University Pesquisas anteriores já relatadas mostraram que essas mesmas exposições a compostos desreguladores endócrinos (CDEs)

Denúncia: Barragens de Rejeitos que Matam em Silêncio – CBMM, Araxá (MG)

    por Frei Rodrigo Péret, ofm Há mais de 36 anos, uma contaminação por bário, metal pesado, continua adoecendo e matando pessoas, em Araxá, Minas Gerais. Fruto de uma infiltração ocorrida na Barragem B4 da CBMM (Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração). As barragens de rejeitos de mineração matam e destroem não só quando rompem. As empresas mineradoras, através das barragens, cometem um crime silencioso e constante. Vamos através de alguns artigos falar

Incidência de câncer de colo do útero é alta no Brasil e se assemelha aos países com baixíssimo desenvolvimento

    Para cada 100 mil mulheres, 14 terão câncer colo do útero no mundo. Em países menos desenvolvidos esse número cresce para 15,7 casos a cada 100 mil mulheres e, nos mais desenvolvidos, 9,9. Por Carolina Pimentel   De acordo com o relatório estatístico do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o Brasil possui uma taxa de 15,43 casos, bem próxima aos países menos desenvolvidos no mundo. “A situação no Brasil é ainda mais preocupante quando

Top