Índice da edição nº 2.946, 2018 [de 21/03/2018]

    População, desenvolvimento e futebol no Qatar, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Março de 2018: seca e estiagem marcam a realidade brasileira, na semana dos fóruns das águas, por Sucena Shkrada Resk Descongelamento do permafrost produz mais metano do que o anteriormente estimado Uso da água cresceu seis vezes no último século; duas vezes mais rápido do que população mundial Água é de boa qualidade em apenas 4% dos 294 pontos monitorados na Mata

População, desenvolvimento e futebol no Qatar, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Qatar é um pequeno país árabe localizado no Golfo Pérsico, nas costas desérticas da Península Arábica. Possuí uma área de somente 11.437 km2 (duas vezes o tamanho de Brasília), mas é um país muito rico em petróleo e gás natural. Foi um protetorado britânico até ganhar a independência em 1971 e se tornou um emirado absolutista, mas é comandado pela família Thani desde meados do século XIX. Nas

Março de 2018: seca e estiagem marcam a realidade brasileira, na semana dos fóruns das águas, por Sucena Shkrada Resk

    Diante da realidade, não há meias palavras, quando se trata de insegurança hídrica e do cenário das mudanças climáticas. Neste mês das águas, em que fóruns internacionais ocorrem em Brasília para discutir o tema em diferentes ângulos e propor soluções, dezenas de municípios brasileiros, agora em março, registram “situação de emergência”, não só por causa das chuvas, mas em decorrência da seca e/ou estiagem, que se prolonga há sete anos.

Descongelamento do permafrost produz mais metano do que o anteriormente estimado

  Helmholtz Center Potsdam - GFZ German Research Center for Geosciences*     Com um teste de laboratório com duração de sete anos, uma equipe liderada por Christian Knoblauch do Universität Hamburg’s Center for Earth System Research and Sustainability (CEN) provou pela primeira vez que significativamente mais metano pode ser formado no descongelamento de solos de permafrost do que se supunha anteriormente. Os resultados foram publicados na revista Nature Climate Change . Eles permitem projeções

Uso da água cresceu seis vezes no último século; duas vezes mais rápido do que população mundial

  ONU Segundo diretor-geral da FAO, dois-terços dos habitantes do planeta vivem sob escassez severa de água em alguns períodos do ano; conferência em Brasília debate falta d’água como fator para migração.     O uso global da água aumentou seis vezes no último século, o dobro do índice de crescimento populacional. Estes dados foram apresentados pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, nesta terça-feira. A mensagem do diretor-geral da agência foi transmitida

Água é de boa qualidade em apenas 4% dos 294 pontos monitorados na Mata Atlântica

  ABr   Um levantamento feito pela organização não governamental (ONG) SOS Mata Atlântica mostra que apenas 4,1% dos 294 pontos de coleta nos córregos lagos e rios da Mata Atlântica dispõem de água considerada de boa qualidade. Segundo a pesquisa, divulgada hoje (20), em 75,5% dos pontos de coleta (222), foi encontrada água em situação regular e, em 20,4% (60), ruim ou péssima. O estudo foi realizado em 102 municípios nos 17 estados,

Preservação da Amazônia é fundamental para a manutenção do seu ciclo hidrológico

  Preservação da Amazônia é fundamental para a manutenção do seu ciclo hidrológico. Entrevista especial com Thomas Lovejoy IHU Quando o biólogo norte-americano Thomas Lovejoy iniciou suas pesquisas na Amazônia brasileira, em 1965, “havia somente 3% de desmatamento e uma população de três milhões, incluindo os indígenas”. Hoje, mais de 50 anos depois, “o desmatamento oficial está em 17%, mas, além disso, a floresta está degradada (próxima ao ponto de inflexão) em mais de 50% somente na Amazônia brasileira”,

Nivel del mar: Megaciudades en alto riesgo por el cambio climático

  Varias poblaciones del litoral de EE UU y China están en peligro por las subidas del nivel del mar que tendrán lugar si no se toman medidas de adaptación contra el cambio climático. Un estudio liderado por el Basque Centre for Climate Change sobre las 120 mayores ciudades del mundo alerta de la suerte que correrán grandes urbes como Nueva Orleans, Cantón, Shanghái, Boston o Nueva York.   Por Eva Rodríguez Nieto Servicio

Top