nº 2.587, 2016 [11 e 12/08/2016]

    Crescem os investimentos em energia renovável, artigo de José Eustáquio Diniz Alves As monoculturas da mente, Parte 3/3, artigo de Roberto Naime O meio ambiente através da poética pantaneira de Manoel de Barros em Poesia Completa, artigo de Elissandro dos Santos Santana Licenciamento ambiental: entraves e desafios, artigo de Andre Donha Olimpíadas 2016: 'O assunto ambiental não é item prioritário' Número de trabalhadores em situação irregular nas Olimpíadas já chega a 6,5 mil Orçamento previsto para

Crescem os investimentos em energia renovável, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Você não pode mudar o vento, mas pode ajustar as velas do barco para chegar onde quer” Confúcio (551 a.C. – 479 a.C)     [EcoDebate] O relatório da ONU “Tendências globais em investimento em energia renovável 2016”, mostra que houve um recorde de investimentos na produção de energia renovável em 2015, alcançando US$ 286 bilhões, enquanto o investimento global em combustíveis fósseis (carvão mineral, petróleo e gás) somou US$ 130 bilhões no

As monoculturas da mente, Parte 3/3, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Continuando a digressão de Vandana Shiva, física, escritora e ativista ambiental, o entrevistador Barsamian reflete que ela está empregando cada vez mais a terminologia da violência e da guerra, ao que ela argumenta que “a questão da violência é importante porque todo o paradigma da tecnologia como tem emergido e o paradigma econômico da globalização estão baseados na guerra. Você começa a desenvolver geneticamente uma semente. Onde isso começa?

O meio ambiente através da poética pantaneira de Manoel de Barros em Poesia Completa, artigo de Elissandro dos Santos Santana

resenha

O meio ambiente através da poética pantaneira de Manoel de Barros em Poesia Completa Elissandro dos Santos Santana1 [EcoDebate] A Poesia Completa, obra de Manoel de Barros, o grande poeta pantaneiro, está repleta de elementos que possibilitam ao leitor reflexões acerca das questões ambientais do Pantanal e, também, em torno da situação pela qual passa a natureza em outras partes do Brasil e do mundo. A maior lição, talvez, que se pode

Licenciamento ambiental: entraves e desafios, artigo de Andre Donha

opinião

    [EcoDebate] O licenciamento ambiental foi instituído no Brasil através da Lei 6.938 publicada em 1981, como instrumento da Política Nacional de Meio Ambiente e com critérios definidos de preservação, melhoria e recuperação da qualidade ambiental para manutenção do equilíbrio ecológico. Na mesma época, também foi criado o Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) com a competência de estabelecer normas e critérios para a licença de atividades potenciais poluidoras. Já em

Olimpíadas 2016: ‘O assunto ambiental não é item prioritário’

  Olimpíadas 2016: “O assunto ambiental não é item prioritário”. Entrevista especial com Mario Moscatelli “A cidade do Rio de Janeiro se nivelou por baixo. Simplesmente o assunto ambiental não é item prioritário nem para a maioria da classe política e tampouco para a maior parte da sociedade, que parece ter incorporado a degradação ao cenário da cidade”, lamenta o biólogo. Manguezais da baía de Guanabara tranformados em depósitos de lixo. Imagem cedida pelo

Número de trabalhadores em situação irregular nas Olimpíadas já chega a 6,5 mil

    Entre os problemas estão jornada exaustiva e falta de local adequado para refeições e descanso Chega a aproximadamente 6,5 mil o número de trabalhadores em situação irregular nos Jogos Olímpicos. Os problemas encontrados até o momento foram jornada de trabalho excessiva; local inadequado para alimentação; falta de pausa para refeições e descanso; e ausência de registro de ponto. “Estamos analisando também o tipo de contrato feito com esses funcionários. Dependendo da

Orçamento previsto para universidade federais pode ser reduzido em 31%

educação

    Os recursos destinados às universidades federais previstos na Lei Anual Orçamentária (LOA) de 2017 devem ser cerca de 31% inferiores ao previsto este ano. A estimativa é que haja uma redução na previsão de investimentos em 45% e de 20% para o custeio, que é a quantia destinada para pagar salários e manutenção do Ensino Superior. A informação foi divulgada nessa semana no Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do

Top