Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.849, de 05/06/2013

    Planejando o decrescimento demo-econômico, artigo de José Eustáquio Diniz Alves As cidades e o lixo, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Se não há Meio Ambiente, não há Economia, artigo de Marcus Eduardo de Oliveira Día Mundial del Ambiente: Somos nuestros propios enemigos, por Ricardo Luis Mascheroni Desmatamento na Mata Atlântica aumentou 29% de 2011 para 2012, de acordo com o Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica Assentados na Bahia

Planejando o decrescimento demo-econômico, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] As atividades antrópicas já ultrapassaram os limites do Planeta. O ser humano, atualmente, vive às custas dos recursos naturais herdados do passado, seja quando queima os combustíveis fósseis, quando usa as madeiras e lenhas das florestas, quando se aproveita da biodiversidade, quando reduz os estoques de peixes, quando polui a riqueza natural dos rios, do ar e da terra, quando acidifica os oceanos ou quando suga e esvazia os

As cidades e o lixo, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

  Foto de arquivo   [EcoDebate] Moro na bela cidade de Juazeiro da Bahia. Estou a uns quinhentos metros do rio São Francisco, pouco mais de mil metros da ponte que liga Bahia ao Pernambuco. Sempre achei essa paisagem um dos mais belos cartões postais do Brasil. Juazeiro é uma das cidades históricas do vale do São Francisco. Aqui estava o porto que ligava o Nordeste ao Sul e Sudeste do país, nos tempos

Se não há Meio Ambiente, não há Economia, artigo de Marcus Eduardo de Oliveira

    [EcoDebate] No caminho da prosperidade, as economias modernas devastaram boa parte dos recursos naturais. Em nome do crescimento econômico, a atividade industrial dilapidou os serviços ecossistêmicos (responsáveis pela manutenção da biodiversidade), desfigurando a natureza em várias frentes. Indiscutivelmente, mudanças climáticas foram – e estão sendo – provocadas pelo “homem-econômico”. O objetivo? Fazer a economia crescer exponencialmente produzindo em excesso para atender o consumo exagerado. O resultado? O ambiente ameaçado pelo

Día Mundial del Ambiente: Somos nuestros propios enemigos, por Ricardo Luis Mascheroni

    [EcoDebate] Cualquier atorrante de mi barrio, en torno a esta conmemoración, diría: “estamos en 2013 y el pescado sin vender”, y tendría razón, ya que han transcurrido más de 40 años desde su institucionalización y pese a toda la maraña discursiva, recordatorios, proclamas, apelaciones, leyes y demás yerbas, cada día nos acercamos más al borde del abismo. Es más, si reflotáramos las prédicas ambientalistas escritas desde la década del ’60 hasta

Desmatamento na Mata Atlântica aumentou 29% de 2011 para 2012, de acordo com o Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica

  O desmatamento na Mata Atlântica aumentou 29% de 2011 para 2012, de acordo com o Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica apresentado ontem (4) pela Fundação SOS Mata Atlântica e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Segundo o atlas, houve supressão de vegetação nativa de 23.548 hectares (ha), o equivalente a 235 quilômetros quadrados. Destes 21.977 ha correspondem a desflorestamentos, 1.554 ha a eliminação de vegetação de restinga

Assentados na Bahia recuperam Reserva Legal e já comercializam 30 mil mudas por mês

  Localizado no Litoral Sul baiano, no município de Arataca, a 505 quilômetros de Salvador, o assentamento Terra Vista é sinônimo de preservação ambiental. As 55 famílias que vivem na área de reforma agrária investem na produção de mudas de espécies da Mata Atlântica e, após as mudanças impostas pelo novo Código Florestal, passaram a comercializar uma média de 30 mil mudas mensalmente. O preço da unidade varia entre R$ 2

‘O sistema agrícola e alimentar está na UTI’, entrevista com Esther Vivas

  Entrevista com Esther Vivas, pesquisadora em políticas agrícolas e alimentares   - É possível outro modelo de consumo? O modelo atual é baseado no consumo de alimentos quilométricos e com um impacto ambiental muito negativo. Dispensa o conhecimento camponês e cada vez mais comemos alimentos similares, pouco diversificados, que nos fazem mal. A combinação desses fatores faz com que devamos considerar uma alternativa alimentar totalmente antagônica à que existe atualmente e que se

Justiça determina apreensão de 44 toneladas de agrotóxicos e suspende autorização de uso na Bahia

    Para salvaguardar a saúde da população e a defesa o meio ambiente, 44 toneladas de agrotóxicos com benzoato de emamectina foram apreendidas no final da tarde de ontem, dia 28, no município de Luís Eduardo Magalhães, no oeste baiano. O mandado de busca e apreensão do produto foi expedido pela juíza da 1ª Vara da Fazenda Pública de Barreiras, que concedeu liminar solicitada pelo Ministério Público do Estado da Bahia

Indígenas pedem suspensão de estudos e obras de hidrelétricas nos rios Xingu, Tapajós e Teles Pires

    Brasília, 04/06/2013 - Cerca de 140 indígenas mundurukus se reúnem com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e representantes de outros órgãos do governo para discutir a suspensão de empreendimentos energéticos na Amazônia e outras reivindicações indígenas. Fotos de Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr   Mais de 140 índios que ocupavam desde 27 de maio o canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte participaram na tarde desta terça-feira (4) de

Gilberto Carvalho diz que obras em Belo Monte não vão parar

  Carvalho disse que o governo está disposto a manter diálogo permanente com os índios, mas que não vai abrir mão dos projetos estratégicos.   Brasília, 04/06/2013 - Cerca de 140 indígenas mundurukus se reúnem com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e representantes de outros órgãos do governo para discutir a suspensão de empreendimentos energéticos na Amazônia e outras reivindicações indígenas. Fotos de Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr   O ministro-chefe da Secretaria-Geral da

Nota do Cimi: O Governo Dilma, o agronegócio e os Povos Indígenas

    O Governo Federal dá mostras cada vez mais evidentes que não entende e que não está disposto a entender os povos indígenas brasileiros. As medidas anunciadas pelo governo com o intuito de superar os conflitos em torno das questões indígenas no Brasil parte do pressuposto equivocado segundo o qual os povos indígenas estariam causando os conflitos e agindo sob o comando de organizações não indígenas, de modo especial o Cimi.

Top