Índice da edição de 16/06/2009

Estudo traz novas informações sobre os mecanismos da propagação do câncer para o cérebro Kátia Abreu anula a lei da gravidade, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) (MP 458) Procuradores pedem veto a artigos de MP que regulariza terras na Amazônia Pão de Açúcar suspende contratos com frigoríficos apontados pelo MPF como responsáveis por desmatamento da Amazônia UHE Estreito: Implantação de hidrelétrica no Maranhão será tema de audiência Ecoturismo na cultura de consumo: possibilidade de educação

Estudo traz novas informações sobre os mecanismos da propagação do câncer para o cérebro

[Por Henrique Cortez, do EcoDebate] Recente artigo [The Vascular Basement Membrane as “Soil” in Brain Metastasis] publicado na PLoS ONE tenta acrescentar à nossa compreensão novas informações sobre os mecanismos da propagação do câncer para o cérebro e como estes cânceres se estabelecem e começam a crescer. Os pesquisadores salientam que isso poderia levar ao desenvolvimento de novos tratamentos, principalmente visando metástases cerebrais terminais. Os cientistas acreditam ter encontrado um caminho

Kátia Abreu anula a lei da gravidade, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

[EcoDebate] A piada é conhecida. Num desses botecos do interior onde se discute política a tapa, um sujeito falou na lei da gravidade. O prefeito, presente, não teve dúvida: "se atrapalhar, eu revogo". Kátia Abreu, a senadora do desmatamento, é a versão moderna desse prefeito e a cabeça visível dos ruralistas. Aliás, é a obtusidade que se esconde atrás de um discurso que se pretende moderno. 14899

(MP 458) Procuradores pedem veto a artigos de MP que regulariza terras na Amazônia

Procuradores que atuam na Amazônia entregaram na última semana um documento ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva para pedir que vete artigos da Medida Provisória 458 que trata da regularização de terras na região e foi aprovada pelo Congresso Nacional no último dia 3. O documento foi assinado por 37 representantes do Ministério Público Federal que atuam nos estados do Pará, Amapá, Acre, de Rondônia, Mato Grosso, do Tocantins e

Pão de Açúcar suspende contratos com frigoríficos apontados pelo MPF como responsáveis por desmatamento da Amazônia

Maior rede varejista do país informou também que vai pedir auditoria ambiental para saber origem do gado. O Grupo Pão de Açúcar, maior companhia do varejo brasileiro, informou ao Ministério Público Federal (MPF) nesta quarta-feira, 10 de junho, que suspendeu a aquisição de produtos e subprodutos de origem bovina de frigoríficos apontados pelo MPF como corresponsáveis pelo desmatamento da Amazônia. A empresa também declarou que solicitou aos frigoríficos a apresentação ao

UHE Estreito: Implantação de hidrelétrica no Maranhão será tema de audiência

A Comissão de Minas e Energia promove na quinta-feira (18) audiência pública para discutir os impactos ambientais, sociais e econômicos do processo de implantação da Usina Hidrelétrica de Estreito, que será instalada no rio Tocantins, entre os estados de Tocantins e Maranhão. A usina faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e seu projeto é considerado o maior em geração de energia no Brasil. A audiência foi solicitada pelos

Ecoturismo na cultura de consumo: possibilidade de educação ambiental ou espetáculo?

Pesquisa da ESALQ revela que lógica do mercado permeia oferta de roteiros ecológicos Os números de mercado do ecoturismo alcançaram a casa dos 30% ao ano, segundo estatísticas que demonstram seu desenvolvimento mundial. "Estes são os maiores índices dentro do campo do turismo, contudo, tal desenvolvimento parece não ser acompanhado por uma crescente preocupação com a prática de uma educação ambiental". Esta afirmação está presente na dissertação de Mestrado "Ecoturismo na

Relatório destaca que mudanças climáticas globais poderão provocar o maior processo migratório da história

Migrações climáticas - O cenário é dramático. Na metade do atual século milhões de pessoas poderão estar fugindo de mares que se elevam, de secas ou enchentes devastadoras e de outros desastres naturais, em busca de locais mais seguros onde possam sobreviver. Seria o maior processo migratório na história. O culpado? As mudanças climáticas globais. O mais preocupante é que tal panorama não está em um livro ou filme apocalíptico, mas

Dados do Sinitox apontam mais de 100 mil casos de intoxicação, com cerca de 500 mortes, em um ano no país

Nome científico: Tityus serrulatus /Nome popular: Escorpião amarelo. Foto da Galeria de Fotos de Animais Peçonhentos do Instituto Vital Brazil Sinitox divulga novos dados de intoxicação humana - Os novos números divulgados pelo Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox) da Fiocruz registraram mais de 100 mil casos de intoxicação humana e quase 500 óbitos registrados pelos Centros de Informação e Assistência Toxicológica em atividade no Brasil. Os dados são referentes ao

Pesquisa constata uso indiscriminado de estimulantes e anabolizantes em academias de Campinas

Pesquisa realizada com cem homens, maiores de 18 anos, frequentadores de dez academias de musculação em Campinas, detectou que 68% desta população consome algum tipo de substância ergogênica – variando de suplementos alimentares a esteróides anabolizantes e estimulantes. Constatou-se, por exemplo, que dos consumidores, 10% confirmaram o uso de anabolizantes e 9% relataram o consumo de estimulantes. O número é considerado expressivo, uma vez que ambos os

Pós-Kyoto: Copenhague, sonhos e realidades, artigo de José Goldemberg

[O Estado de S.Paulo] Copenhague, a capital da Dinamarca, próspero país no norte da Europa, vai sediar no fim deste ano a 15ª reunião dos países signatários da Convenção do Clima, adotada no Rio de Janeiro em 1992 (Rio-92), na qual os governos dos países participantes (mais de 180) se comprometeram a reduzir as emissões de gases responsáveis pelo aquecimento global. Afora a retórica, contudo, nenhum país assumiu em 1992 compromissos

Estudo mostra que 86% dos crimes ambientais na Amazônia Legal ficam sem punição

Impunidade também contra verde - Nada menos que 86% dos crimes de desmatamento e de extração ilegal de madeira ou minério dentro das áreas legalmente protegidas da Amazônia Legal ficam impunes. É o que revela pesquisa inédita do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). Os dados mostram que um criminoso ambiental tem apenas 14% de chances de sofrer punição ao fim do processo. E a pena pode ser

Top