Índice da edição de 12/12/2008

A criação de pequenos animais em áreas urbanas: Aspectos legais e sócio-ambientais, artigo de Delze dos Santos Laureano Pesquisa sobre o campesinato do sudeste do Pará ganha prêmio na UFPA Pesquisadores estudam o potencial do biodiesel feito de algas Ecologia é a base dos patrimônios. Entrevista com José Walter Bautista Vidal Energias renováveis: a caminho da descentralização. Entrevista com Washington Novaes Pesquisa conclui que eólica, hídrica e solar são as melhores energias alternativas Operação de fiscalização

A criação de pequenos animais em áreas urbanas: Aspectos legais e sócio-ambientais, artigo de Delze dos Santos Laureano

[EcoDebate] Considerações iniciais: Neste artigo vou trabalhar um tema acerca do qual tive a oportunidade de elaborar um parecer como procuradora integrante da Gerência de Atividades Contenciosas Urbanísticas, Ambientais e de Posturas Municipais de Belo Horizonte. A tarefa foi a de orientar a defesa da Procuradoria em uma ação cominatória em curso, com pedido de tutela antecipada, ajuizada por munícipe e tendo no pólo passivo da ação o Município de

Pesquisa sobre o campesinato do sudeste do Pará ganha prêmio na UFPA

Territorialização do campesinato no sudeste do Pará, dissertação de mestrado de autoria de Rogério Almeida foi agraciada com o prêmio do Núcleo de Altos Estudos da Amazônia (NAEA) no de 2008. O núcleo é considerado um centro de excelência sobre temáticas amazônicas é vinculado a Universidade Federal do Pará (UFPA), A premiação ocorreu na noite do dia 09, durante o Seminário Internacional Amazônia e Fronteiras do Conhecimento, que celebra os 35

Pesquisadores estudam o potencial do biodiesel feito de algas

Pesquisadores estudam potencial das microalgas encontradas no litoral brasileiro para a produção de biodiesel. A produtividade pode ser de mais de 100 vezes a da soja Embora, entre as matrizes vegetais, a soja seja a principal base do biodiesel do Brasil, sua escala de produtividade é baixa – de 400 a 600 quilos de óleo por hectare – e tem apenas um ciclo anual. O girassol pode produzir um pouco mais,

Ecologia é a base dos patrimônios. Entrevista com José Walter Bautista Vidal

“As crises financeiras internacionais dependem dos bens naturais, e o Brasil tem um território excelente nesse sentido”, considera Bautista Vidal. Para o físico, o sol é a única fonte energética capaz de gerar outras energias renováveis e sanar os problemas ambientais do Planeta. Ele “ainda vai durar 11 bilhões de anos”, adverte. Além dessa fonte quase inacabável, aponta, o país “tem a maior produção de água doce do Planeta, que

Energias renováveis: a caminho da descentralização. Entrevista com Washington Novaes

O descaso com o meio ambiente já está atingindo a economia mundial. Para não enfrentarmos uma catástrofe econômica ainda maior, “precisamos reduzir as emissões de gases em 80%”, aconselha Washington Novaes, ambientalista e jornalista brasileiro. Se não conseguirmos evitar isso, alerta, “sofreremos a maior recessão econômica da história do mundo e perderemos até 20% do produto bruto mundial”. Para tentar conter essa avalanche, será necessário “investir de 2 a 3%

Pesquisa conclui que eólica, hídrica e solar são as melhores energias alternativas, por Henrique Cortez

As melhores alternativas para melhorar a segurança energética, mitigar o aquecimento global e reduzir o número de mortes, causadas pela poluição do ar, estão no vento e na água e não na agricultura ou dentro de centrais nucleares, diz Mark Z. Jacobson, professor de engenharia civil e ambiental em Stanford. Ele afirma, ainda, que o carvão “limpo", que envolve captar as emissões de carbono e seqüestro no subsolo,

Os riscos da energia nuclear, artigo de José Goldemberg

Existem três riscos associados ao uso de energia nuclear: físicos, econômicos e estratégicos. Como riscos físicos, consideram-se aqueles que resultam da produção e uso de grandes quantidades de radioatividade, o que é inerente ao uso de energia nuclear. Eles incluem a produção de combustível nuclear (urânio enriquecido), seu uso nos reatores nucleares, onde podem ocorrer acidentes que liberem radioatividade no meio ambiente (como ocorreu em Chernobyl), e na armazenagem dos resíduos

COP 14: Minc cobra mais responsabilidade de países ricos para reduzir emissões de gases de efeito estufa

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, defendeu ontem (11) que os países ricos reduzam as emissões de gases de efeito estufa em pelo menos 40% para que o planeta avance no enfrentamento das mudanças climáticas. Minc discursou na 14ª Conferência das Partes sobre o Clima (COP-14), reunião da Organização das Nações Unidas (ONU), em Póznan (Polônia). O patamar de reduções citado por Minc é ambicioso se comparado ao Protocolo de

COP 14 expõe divergências e embates entre ricos e pobres sobre mudanças climáticas

A parte ministerial da conferência das Nações Unidas sobre mudanças climáticas, que ocorre na Polônia, começa em clima de embate entre ricos e pobres. Os países industrializados, que deveriam ter acertado as novas metas de redução de emissões de gases-estufa para depois de 2012, estão longe de chegar a uma decisão. Outro impasse gira em torno ao acesso ao Fundo de Adaptação, o dinheiro necessário para que os mais pobres,

Empresa de celulose, condenada por desmatamento, recebe apoio de governador do PT

A despeito da condenação pela Justiça da Veracel por desmatar 96 mil hectares de Mata Atlântica no sul da Bahia, o governo do Estado não tem medido esforços para que a empresa mantenha – e amplie – seus negócios na região. A Veracel atua no ramo da celulose e é fruto de uma parceria entre a sueco-finlandesa Stora Enso e a brasileira Aracruz. Atualmente, ela atua em dez municípios do

Top