Planejamento urbano e transporte interferem na prática de atividade física e impactam na saúde

  Chegar mais rápido ao se deslocar pela Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e ao mesmo tempo praticar atividade física pode ser possível se houver alterações nos meios de transporte para o deslocamento e no planejamento urbano. Apenas a combinação de mais viagens curtas e uso de transporte público serão capazes de influenciar a saúde da população, reduzindo tanto o tempo total dos deslocamentos e o tempo “parado” e, ao

Alemães querem menos carros nas ruas, aponta estudo

  Levantamento feito pelo governo mostra que 82% população quer projetos que beneficiem pedestres, ciclistas, carros compartilhados e transporte público. Apenas 19% consideram proteção do meio ambiente uma questão urgente. Nada menos que 82% dos alemães que participaram de uma pesquisa bianual realizada pela Agência alemã de Meio Ambiente afirmaram querer que os governantes pensem menos em carros e mais nos pedestres, ciclistas, carros compartilhados e em alternativas de transporte público. "Precisamos de

Mobilidade urbana reflete-se na economia do país

    De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o tempo médio gasto em deslocamento nas principais regiões metropolitanas do país (Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre e Brasília) é de 82 minutos. Se esse período fosse convertido em horas trabalhadas, o ganho de produção alcançaria cerca de R$ 300 bilhões ou mais de 7% do PIB do país. Para incrementar a

Os 450 anos do Rio de Janeiro, a especulação imobiliária e a imobilidade urbana, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Rio 40 graus Cidade maravilha Purgatório da beleza E do caos...” Fernanda Abreu (1992) [EcoDebate] A cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, também conhecida como “Cidade Maravilhosa” foi fundada por Estácio de Sá no dia 1° de março de 1565 (evidentemente, contra a vontade dos índios Tamoios e Tupinambás que habitavam a região). O município do Rio de Janeiro foi a capital do Brasil entre 1763 e 1960 e vai comemorar seus 450

Compartilhamento de carros elétricos chega ao Brasil

  Recife inaugura serviço no centro histórico; Rio lança chamada pública e SP conta com compartilhamento de veículos à combustão   Subcompacto elétrico tem câmbio automático e motor 1.0. Foto: Diario de Pernambuco   Depois de compartilhar bicicletas, cidades brasileiras dão os primeiros passos para fazer o mesmo com os carros. Esta semana começou a funcionar, no Recife, o primeiro sistema de compartilhamento de veículos elétricos do país. O modelo, implantado nos Estados Unidos e na

RJ: As primeiras linhas de ônibus com tarifa zero (sem cobrar passagem) começam a circular em Maricá

    Ônibus começam a circular no estado do Rio sem cobrar passagem em Maricá As quatro primeiras linhas de ônibus com tarifa zero (sem cobrar passagem) começam a circular hoje em Maricá, o terceiro município do estado do Rio de Janeiro a oferecer transporte público sem a cobrança de passagens. Inicialmente, o serviço terá 10 veículos e ligará os bairros de Recanto e Ponta Negra, nas extremidades do município. Os ônibus circularão com

Pedestres e ciclistas ainda são excluídos de espaços públicos na América Latina

  Na América Latina, as pessoas contam com apenas 4% de espaço exclusivo. Espaços públicos de qualidade e meios de transporte que cheguem aos mais vulneráveis é essencial para reduzir a desigualdade e a pobreza, diz especialista.     Um rápido passeio pelo centro de qualquer grande cidade latino-americana será suficiente para saber quem manda nas ruas. Enquanto cerca de cem milhões de carros – um para cada cinco pessoas – circulam diariamente pelas

Pesquisa da Rede Nossa São Paulo revela que paulistano gasta, em média, 2h46min por dia no trânsito

    Dados divulgados pela Rede Nossa São Paulo e Ibope apontam que 87% dos pesquisados são favoráveis à construção e ampliação de ciclovias. Evento contou com a participação do prefeito e de candidatos ao governo do estado. Por Airton Goes, da Rede Nossa São Paulo A Pesquisa de Mobilidade Urbana divulgada pela Rede Nossa São Paulo e Ibope, nesta quinta-feira (18/9), revela que o paulistano gasta, em média, 2h46min no trânsito para fazer

Conheça as propostas dos(as) candidatos(as) à Presidência para mobilidade urbana

    Transporte sobre trilhos, passe livre e uso de combustíveis limpos dominam as propostas de presidenciáveis para solucionar os problemas de mobilidade nas cidades brasileiras. Enquanto algumas propostas priorizam investimentos para ampliação de trens e metrôs e em programas de financiamento da renovação da frota de ônibus, outras estão direcionadas a estímulos aos transportes alternativos e a medidas que desafoguem o tráfego, como o rodízio nas jornadas de trabalhadores.   Conheça as propostas

Pedágio Urbano Inteligente: A Alternativa ao Rodízio de Veículos, artigo de Olimpio Alvares

    [EcoDebate] O veto do Prefeito à extinção do Rodízio pela Câmara Municipal, em meio ao caos da mobilidade de São Paulo, fez lembrar o esgotamento dessa medida "extrema" de restrição ao uso do carro particular. Seria razoável insistir com esse Rodízio primitivo, que não reverte um tostão para a mobilidade e o Transporte Público? Seguiremos amargando esse Rodízio, com fronteiras ampliadas, de dois, três ou mais finais de placa, e

Olhares sobre a Mobilidade Urbana na Cidade de São Paulo, artigo de Aline Atsuda Braga

    [EcoDebate] A discussão sobre mobilidade urbana nas cidades se desenvolve com um bom direcionamento: a integração do desenvolvimento urbano e transportes - tendo em vista o uso e ocupação diversificados e complementares do solo; o adensamento das cidades; as viagens mais curtas; o estimulo ao uso do transporte coletivo, aos veículos não motorizados e aos pedestres. As regulamentações da área de transportes também vão ao encontro dessa discussão, mas o

Trânsito: Brasil é um dos países mais perigosos do mundo

    A vida fica por um fio – ou por um pedal – nas estradas do estado de São Paulo, a região mais próspera e populosa do Brasil e da América do Sul, cuja capital é agora uma concorrida sede da Copa do Mundo. Na cidade, andar de moto ou a pé pode aumentar consideravelmente o risco de morrer em um acidente. Nada menos do que 80% das vias de São Paulo

Pesquisa avalia relação entre a escolha pelo carro particular e a qualidade do transporte público

    Alessandro Rodrigues sofre com o trânsito diário para chegar ao trabalho. Morador do Riacho Fundo I, o assistente administrativo da UnB precisa sair de casa às 6h30 para iniciar a jornada às 8h. A demora no trajeto de 27 km é consequência do tráfego congestionado das grandes cidades. No Brasil, a estimativa é de que um a cada quatro habitantes possua automóvel. A proporção é maior em Brasília, onde existe

Prefeitura de Curitiba terá carros ecoelétricos rodando a partir desta semana

  Começa a operar em Curitiba, a partir desta quinta-feira (05), a frota municipal de carro Ecoelétrico, um modal de nova geração, com baixo impacto ambiental, que atende à política de Mobilidade Urbana Sustentável do Município. A frota, formada por dez carros e três micro-ônibus, será utilizada pela Prefeitura em diversas secretarias e programas de governo.     O projeto é desenvolvido em parceria entre Prefeitura de Curitiba, Itaipu Binacional, Aliança Renault-Nissan e CEIIA

Transporte seguro e limpo é vital para saúde e desenvolvimento, diz Bird

  Relatório do Banco Mundial, divulgado nesta segunda-feira, revela que acidentes de trânsito e doenças causadas pela poluição nas estradas matam mais que HIV, tuberculose, diabetes e malária; ferimentos causados por acidentes estão entre as 10 maiores causas de mortes entre crianças de 1 e 14 anos. Levantamento do Banco Mundial revela aumento de mortes nas estradas. Foto: Banco Mundial Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York. O Banco Mundial lançou um

Carmagedom e a imobilidade urbana, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Armagedon é um termo bíblico para indicar uma batalha final, algo como o fim do mundo. Em termos contemporâneos o Armagedom tem sido associado às possibilidades de catástrofe, como uma guerra nuclear e outros eventos de extrema gravidade. Exatamente porque o termo é carregado de dramaticidade que foi cunhada a expressão “Carmagedom”, significando que o excesso de carros conjugado com a falta de infraestrutura viária está provocando uma batalha final

O plano de mobilidade urbana e o futuro das cidades, por Barbara Rubim e Sérgio Leitão

    O plano de mobilidade urbana e o futuro das cidades   Barbara RubimI; Sérgio LeitãoII IGreenpeace Brasil, São Paulo/SP, Brazil IIGreenpeace Brasil, São Paulo/SP, Brazil     RESUMO O artigo traça um breve histórico sobre a evolução dos problemas da mobilidade, dos cavalos aos carros, e mostra que hoje, tal como há cem anos, a priorização do transporte individual levou a problemas sociais, ambientais e de saúde pública. Em seguida, analisa a Política Nacional de Mobilidade Urbana, ressaltando

Transporte público, mobilidade e planejamento urbano: contradições essenciais, por Márcio Rogério Silveira e Rodrigo Giraldi Cocco

    Transporte público, mobilidade e planejamento urbano: contradições essenciais     Márcio Rogério SilveiraI; Rodrigo Giraldi CoccoII IDepartamento de Geociências, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catariana/ SC, Brazil IIDepartamento de Geociências, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina/ SC, Brazil     RESUMO A essência dos problemas que acometem a mobilidade cotidiana nas cidades brasileiras remete à combinação de condicionantes históricas, como a manutenção de pactos de poder que aglutinam setores conservadores da sociedade. Nesses pactos convergem proprietários fundiários

Mobilidade urbana: um desafio paulistano, por Jorge Wilheim

    Mobilidade urbana: um desafio paulistano Jorge Wilheim Museu Lasar Segall, Conselho da Cidade e da Fundação Bienal, São Paulo/SP, Brazil   RESUMO Na "leitura" de uma cidade distingo infraestruturas físicas e sistemas de vida, a fim de avaliar se as primeiras dão suporte adequado às segundas. Para a abordagem e compreensão da cidade dou mais importância a aspectos antropológicos do que aos estatísticos. Para avaliar mobilidade urbana há que considerar três fluxos: os imateriais (informações),

Mobilidade urbana: uma agenda inconclusa ou o retorno daquilo que não foi, por Alexandre de Ávila Gomide e Ernesto Pereira Galindo

    A mobilidade urbana: uma agenda inconclusa ou o retorno daquilo que não foi     Alexandre de Ávila GomideI; Ernesto Pereira GalindoII Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Brasília/DF, Brazil. II Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Brasília/DF, Brazil     RESUMO O texto apresenta um resgate histórico das políticas de mobilidade urbana no Brasil, demonstrando como o tema foi tratado conforme o contexto político nas últimas décadas. O foco recai no período de redemocratização até os dias atuais, apresentando

Top