Ônibus de hidrogênio passam a integrar a frota paulista

 

Sem emitir qualquer gás danoso ao meio ambiente, os veículos representam o futuro da mobilidade sustentável no país

 

Ônibus de hidrogênio

 

do PNUD

Um meio de transporte público movido a hidrogênio e que não emite qualquer gás poluente representa a futura geração da mobilidade sustentável. A novidade, já presente nos Estados Unidos, Canadá e Alemanha, acaba de chegar ao Brasil.
Na manhã desta segunda-feira, o Estado de São Paulo e parceiros, entre eles o PNUD, colocou em circulação três ônibus movidos a hidrogênio. No evento de entrega dos carros, em São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo, inaugurou-se também uma estação de produção de hidrogênio para abastecimento dos veículos.
Os ônibus são desenvolvidos com tecnologia brasileira, mediante parceria de diversas empresas, com a coordenação nacional do PNUD, direção do Ministério das Minas e Energia (MME) e recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) e da Agência Brasileira de Inovação (FINEP). Segundo o MME, os veículos ajudam a impulsionar o desenvolvimento da nova economia no país.
O projeto teve início em dezembro de 2010, quando o primeiro protótipo passou a ser operado comercialmente no corredor metropolitano São Mateus-Jabaquara (ABD) com resultados positivos.
A nova frota, vinculada à Secretaria dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, com a coordenação da EMTU/SP, circulará também no trecho Diadema/Morumbi, do Corredor São Mateus-Jabaquara (ABD).
Tecnologia nacional
Ônibus de Hidrogênio
PÁSSAROS ESTAMPADOS NO EXTERIOR DOS ÔNIBUS HOMENAGEIAM A FAUNA BRASILEIRA. FOTO: DIVULGAÇÃO/GOVERNO DE SÃO PAULO.

 

O desenvolvimento da tecnologia de veículos de propulsão livre de emissão de poluentes ainda é processo restrito a um grupo seleto de países, que inclui a Alemanha, o Canadá, os Estados Unidos e, agora, o Brasil. Isso coloca o país em uma posição de destaque mundial na área.
Agora, além de possuir matriz energética com cerca de 45% de energia renovável – contra 14% do resto do mundo –, o Brasil passará a apresentar uma frota de veículos que elimina apenas vapor d’água pelo escapamento.
Os ônibus inaugurados hoje, além da alta tecnologia, representam a preocupação com o meio ambiente e, não por acaso, trazem uma homenagem à fauna brasileira com a estampa de três pássaros nacionais no seu exterior: o Ararajuba, o Sabiá-Laranjeira e o Tuiuiú.

 

Publicado no Portal EcoDebate, 16/06/2015


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Um comentário em “Ônibus de hidrogênio passam a integrar a frota paulista

  1. É importante notar que o hidrogênio é apenas uma forma de bateria, visto que é necessário usar energia para criá-lo, e a energia usada para se conseguir hidrogênio é um pouco maior que a energia que se consegue queimando o hidrogênio.

    Na realidade, esses são ônibus movidos a energia elétrica, com baterias de hidrogênio. Sua produção de poluentes equivale à energia que tiram do grid. E como o nosso grid elétrico (embora esteja pior que já foi, com as termelétricas a mais) é razoavelmente limpo, eles são uma ótima opção.

Comentários encerrados.

Top