Comunidades indígenas denunciam ao menos quatro ataques em Mato Grosso do Sul e em Pernambuco

    Após o resultado das eleições, foram registrados ao menos dois ataques intimidatórios a comunidades indígenas em Mato Grosso do Sul e em Pernambuco. Autoridades e a Fundação Nacional do Índio (Funai) confirmam o registro. O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) informa ter recebido relatos de outras duas ações violentas em Mato Grosso do Sul. Os atos envolveram uso de armas de fogo, balas de borracha, além de atearem fogo a uma escola

Cimi repudia veementemente acusações do candidato Jair Bolsonaro contra os povos indígenas do Brasil

  O Cimi manifesta, inclusive, solidariedade a estes povos pelas ofensas injustas e aos Bispos, membros da Conferência Nacional do Bispos do Brasil (CNBB), também agredidos e aviltados covardemente pelo referido candidato. O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) vem à público repudiar toda e qualquer acusação caluniosa e difamatória apresentada pelo candidato de extrema direita Jair Bolsonaro (PLS) contra os povos indígenas do Brasil. O Cimi manifesta, também, solidariedade a estes povos pelas ofensas

Povo Kanamari realiza o 1º Mutirão em Defesa dos Direitos Indígenas, em Maraã, Amazonas

Por Lígia Kloster Apel – Assessoria de Comunicação CIMI Tefé, com informações de Edvarde Bezerra e Nelma Catulino. Setembro foi um mês de grandes debates para a questão indígena no Brasil. O Conselho Indigenista Missionário (CIMI) lançou no dia 27, o relatório Violências Contra os Povos Indígenas no Brasil – Dados de 2017, que traz dados assustadores da violência contra os povos originários, mostrando o quanto aumentaram tais violências em números

As missões jesuíticas guaranis e a sustentabilidade, Parte 4/4 (Final), artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] AFONSO et. al. (2014) registram que um exemplo de projeto de sustentabilidade cultural, que tem produzido resultado nas aldeias guarani, é o Observatório Solar Indígena. O projeto foi muito bem-aceito por esse povo, que inclusive participou da sua elaboração e construção. Essa aceitação se deu, principalmente, pela associação desta ferramenta de ensino do meio ambiente com a cosmovisão do Guarani (com o jeito de ser Guarani), pois, está relacionado com

MPF processa Eletronorte e Funai por coação ao povo Waimiri Atroari, por concordância com a construção do Linhão de Tucuruí

  Waimiri Atroari - Pedido de liminar requer que a empresa e a fundação não condicionem a efetivação de programa assistencial aos indígenas à concordância do povo com a construção do Linhão de Tucuruí Foto: Vanilton 2006 O Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas ajuizou ação civil pública, com pedido de liminar, para impedir que a Eletronorte e a Fundação Nacional do Índio (Funai) tomem qualquer medida no sentido de impor ou condicionar a

As missões jesuíticas guaranis e a sustentabilidade, Parte 3/4, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] AFONSO et. al. (2014) detalham a cosmovisão dos Guaranis, motivada por uma mentalidade animista e religiosa, impede o desenvolvimento de uma economia baseada na noção de lucro privado, o que não é compreendido nem considerado pelo sistema capitalista. A economia de subsistência dos Guaranis produz apenas para o consumo da própria família ou do grupo social, sem excedentes para o comércio. Nela, o sustento da vida, em sua maior parte,

As missões jesuíticas guaranis e a sustentabilidade, Parte 2/4, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] AFONSO et. al. (2014) assinala que para os ocidentais a natureza está a serviço do ser humano, por isso eles a estão exaurindo indefinidamente. Este é um conceito que vem do iluminismo. O Iluminismo foi um movimento que surgiu na França no século XVII em reação ao longo domínio da Igreja Católica durante a alta e a baixa idade média que impôs uma visão teocêntrica. Segundo os filósofos iluministas, o

Povos indígenas afetados por mudança climática querem políticas de prevenção e maior participação nas decisões

    Há pouco mais de três anos, o povo indígena Guajajara, que vive no interior do estado do Maranhão, via as chamas consumirem suas terras. O fogo começou a avançar sobre as aldeias em 2015, em período de grande estiagem e baixa umidade. Foi um período ininterrupto de queimadas que destruíram casas, devastaram mais da metade da terra e feriram indígenas, inclusive crianças. As secas prolongadas e as queimadas representam apenas uma

Violência contra os povos indígenas no Brasil tem aumento sistêmico e contínuo

  O Relatório Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil – Dados de 2017, publicado anualmente pelo Cimi, constata aumento em 14 dos 19 tipos de violência sistematizados; apropriação das terras indígenas é um dos principais vetores da violência Houve um aumento no número de casos em 14 dos 19 tipos de violência sistematizados no Relatório Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil – Dados de 2017, publicado anualmente pelo Conselho Indigenista Missionário

Publicação mapeia atuação de 50 parlamentares contra os direitos dos povos originários

  A publicação “Congresso Anti-Indígena: Os parlamentares que mais atuaram contra os direitos indígenas” apresenta um levantamento sobre os 50 principais parlamentares com atuação anti-indígena no Senado e na Câmara Federal e os projetos que ameaçam os direitos indígenas no Congresso O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) traz ao público o documento “Congresso Anti-Indígena: Os parlamentares que mais atuaram contra os direitos indígenas”. A publicação apresenta um levantamento sobre os 50 principais parlamentares

As missões jesuíticas guaranis e a sustentabilidade, Parte 1/4, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] AFONSO et. al. (2014) asseveram que o modelo de produção da atual civilização subordina a produção de bens ao valor de troca, decretando o fim da economia de subsistência dos Guarani, principalmente dos que vivem perto das cidades. Eles continuam procurando criar um sistema de sustentabilidade socioeconômica e cultural. No entanto, mesmo projetos de sustentabilidade com grandes possibilidades de sucesso em geral não dão certo. Isso ocorre, na maioria das

Carta aberta dos povos indígenas do mundo em protesto ao mercado de carbono

    Carta aberta dos povos indígenas do mundo - Ao Governador da Califórnia e à Força Tarefa do Clima e Florestas do Governador Ramaytush e Greater Ohlone Territory (São Francisco, Califórnia) Povos originais e nações indígenas do mundo reuniram-se no Ramaytush e no maior território de Ohlone na Califórnia, apoiados pela Convenção 169 da OIT sobre Povos Indígenas e Tribais (1989) e pela Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas

Top