Pesquisa vai auxiliar no controle de elementos potencialmente tóxicos (EPTs) no solo

  As concentrações críticas ou limites de elementos potencialmente tóxicos (EPTs) no solo diferem entre as regiões tropical úmida e temperada, como mostra estudo realizado na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba. O estudo da engenheira ambiental Alexys Boim comparou o acúmulo de EPTs nos vegetais nas regiões temperada e tropical úmida e calculou a concentração crítica à saúde humana para ambas as regiões, além

CETESB disponibiliza nova relação de áreas reabilitadas, monitoradas e contaminadas

    A CETESB já disponibilizou em seu site a nova relação de áreas contaminadas, reabilitadas e em monitoramento no Estado de São Paulo, com dados atualizados até dezembro último. De acordo com o documento, há um total de 4.771 áreas, 199 a mais do que na última relação divulgada, referente a dezembro de 2012. Este número resulta do trabalho técnico contínuo de confirmação de áreas em processo de investigação por suspeita

Procurador quer responsabilização de empresa que contaminou com chumbo Vale do Ribeira

    Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados Peterson: a empresa deve assumir a descontaminação da região e o tratamento médico da população atingida. Durante audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (30), o procurador da República no Distrito Federal Peterson Pereira, assinalou que o governo precisa medir a dimensão dos efeitos da contaminação por chumbo e outros metais pesados na região do Vale do Ribeira, nos estados

MPF/BA aciona Braskem por contaminação com mercúrio na Enseada dos Tainheiros

    MPF requer que empresa repare danos ambientais causados e pague indenização por danos morais coletivos O Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) ajuizou ação civil pública contra a Braskem S. A. por contaminação com mercúrio na Enseada dos Tainheiros, localizada na península de Itapagipe, em Salvador (BA). Na ação, o MPF requer que a empresa repare os danos ambientais causados e pague indenização por danos morais coletivos. De acordo com a ação,

USP Leste é interditada por solo contaminado; docentes apontam prejuízos em pesquisas

  Vista aérea da Escola de Artes, Ciência e Humanidades (EACH), mais conhecida como USP Leste. Foto de Jorge Marura/USP   Começou ontem (9) a interdição do campus da Universidade de São Paulo (USP) na zona leste, obrigado a suspender as atividades por causa de uma decisão judicial de novembro do ano passado, que apontou contaminação no solo do local. As aulas, previstas para recomeçar no dia 13, vão ser transferidas para outras

Após infestação de piolhos de pombo, docentes da USP Leste cobram solução para solo contaminado

  Vista aérea da Escola de Artes, Ciência e Humanidades (EACH), mais conhecida como USP Leste. Foto de Jorge Marura/USP   Mesmo que sejam solucionados os problemas de infestação de piolhos de pombo e contaminação da água, os professores do campus Ermelino Matarazzo, da Universidade de São Paulo (USP), podem não retomar as atividades na próxima segunda-feira (13) e cobram da direção medidas para resolver também o problema do solo que concentra gás

Depois da contaminação do solo, USP Leste suspende atividades em razão de infestação de piolhos de pombo

  Vista aérea da Escola de Artes, Ciência e Humanidades (EACH), mais conhecida como USP Leste. Foto de Jorge Marura/USP   Foi prorrogada, até a próxima segunda-feira (13), a suspensão das atividades no campus Ermelino Matarazzo, da Universidade de São Paulo (USP), em razão de uma infestação de piolhos de pombos e de contaminação da água. A previsão era de que o retorno ocorreria hoje (6), mas, de acordo com a instituição, o

Professores USP Leste entram em greve após constatação de gás metano no campus

  O campus da USP Leste, na zona leste da capital paulista, não cumpriu 11 exigências de controle e despoluição do solo e foi autuado pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb). Foto: Sérgio Castro/Estadão   Professores da Universidade de São Paulo do campus Ermelino Matarazzo (USP Leste) entraram em greve após a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) colocar uma placa em um ponto onde há concentração de gás metano,

Divulgada relação áreas contaminados por substâncias químicas no Rio de Janeiro

  CADASTRO DE ÁREAS CONTAMINADAS E REABILITADAS – 1ª EDIÇÃO A degradação ambiental é atualmente uma das maiores preocupações mundiais, o que tem gerado amplas discussões e inúmeras pesquisas científicas sobre a relação do homem com o meio ambiente e suas consequências para o século XXI. Durante o último século o desenvolvimento da industrialização ocorreu em diversas áreas do Estado do Rio de Janeiro sem os devidos cuidados ambientais. As atividades potencialmente poluidoras

Rio não divulga lista das áreas contaminadas e moradores reclamam da falta de informação

  O Condomínio Volta Grande IV, que tem 791 imóveis, entre residenciais e comerciais, foi construído nos anos 1990 em terreno doado pela CSN ao Sindicato dos Metalúrgicos de Volta Redonda com finalidades expressamente residenciais. Foto no FocoRegional.com.br   Medo. Moradores do Volta Grande IV caminham ao lado de placa que alerta para a contaminação do solo por resíduos siderúrgicos: Inea quer a retirada das pessoas da área. Mão atadas. Lucinda de Souza

Paraíba do Sul: MPF/RJ alerta que contaminação em Volta Redonda põe em risco principal rio do estado

  Bacia do rio Paraíba do Sul. Mapa no Blog SOS RIOS DO BRASIL   A contaminação do solo no entorno da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) por metais pesados atinge as águas do Rio Paraíba do Sul, que abastece a Região Metropolitana do Rio. E a empresa tem conhecimento dessa situação desde 2004, segundo informações de uma ação do Ministério Público Federal (MPF), de junho do ano passado. No documento, o procurador Rodrigo

CSN é multada em R$ 35 milhões por contaminação de solo em Volta Redonda, RJ

  Foto: Luiz Morier / SEA   A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) foi multada em R$ 35 milhões pela contaminação do terreno onde está situado o Condomínio Volta Grande IV, em Volta Redonda, na Região do Médio Paraíba, com substâncias altamente poluentes, incluindo metais pesados e ascarel. A decisão foi divulgada nesta segunda-feira (08/04) pelo secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, e pela presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marilene Ramos, em

Top