Vida das abelhas é encurtada após exposição a dois pesticidas amplamente utilizados

 

morte de abelha

 

A vida das abelhas é reduzida quando expostas às taxas de aplicação sugeridas de dois pesticidas comercialmente disponíveis e amplamente utilizados

A vida das abelhas é reduzida – com evidência de estresse fisiológico – quando expostas às taxas de aplicação sugeridas de dois pesticidas comercialmente disponíveis e amplamente utilizados, de acordo com uma nova pesquisa da Universidade Estadual do Oregon.

Por Chris Branam*, Oregon State University.

Em um estudo publicado na revista PLOS ONE, pesquisadores de abelhas da Faculdade de Ciências Agrícolas da OSU encontraram efeitos prejudiciais em abelhas expostas a Transform e Sivanto, que são registradas para uso nos Estados Unidos e foram desenvolvidas para serem mais compatíveis com a saúde das abelhas.

A abelha é o principal polinizador de frutas, nozes, vegetais e sementes, que dependem da polinização para obter alta qualidade e rendimento.

Juntamente com outros estressores, como os ácaros, vírus e má nutrição, os efeitos desses pesticidas podem tornar as abelhas incapazes de executar suas tarefas sem problemas. Apicultores e alguns grupos ambientais têm levantado preocupações nos últimos anos sobre esses inseticidas e possíveis efeitos negativos sobre as abelhas.

Segundo os pesquisadores, este é o primeiro estudo a investigar os efeitos “sub-letais” do sulfoxaflor, o ingrediente ativo do Transform, e da flupiradifurona, o ingrediente ativo do Sivanto. Efeitos sub-letais significam que as abelhas não morrem imediatamente, mas sofrem estresse fisiológico, resultando em vida útil mais curta.

No caso de Transform, a vida das abelhas foi severamente reduzida. A maioria das abelhas expostas ao Transform morreu dentro de seis horas após a exposição, confirmando a toxicidade severa do pesticida para as abelhas quando expostas diretamente às taxas de aplicação em campo recomendadas no rótulo, disseram os pesquisadores.

O principal autor do estudo, Priyadarshini Chakrabarti Basu, associado de pesquisa de pós-doutorado no Honey Bee Lab da Faculdade de Ciências Agrícolas da OSU, enfatizou que os pesquisadores não estão pedindo que o Sivanto ou o Transform sejam retirados do mercado.

“Sugerimos que mais informações sejam colocadas nos rótulos desses produtos e que mais estudos precisam ser realizados para entender os efeitos subletais da exposição crônica”, disse Basu.

Sivanto e Transform são usados nas lavouras para matar pulgões, funis de folhas e moscas-brancas, entre outras pragas. Muitas dessas mesmas culturas atraem abelhas para a polinização. Existem algumas restrições ao seu uso. Por exemplo, a transformação não pode ser aplicada a culturas em flor, por exemplo.

As abelhas podem ser expostas indiretamente através da deriva de pesticidas, disse o co-autor do estudo Ramesh Sagili , professor associado de apicultura e especialista em extensão de abelhas da Faculdade de Ciências Agrícolas da OSU.

“O tempo médio de vida de uma abelha operária é de cinco a seis semanas na primavera e no verão; portanto, se você estiver reduzindo sua vida útil em cinco a 10 dias, isso será um grande problema”, disse Sagili. “A longevidade reduzida resultante do estresse oxidativo pode afetar negativamente a população de colônias e, finalmente, comprometer a aptidão das colônias.”

Para o estudo, os pesquisadores realizaram dois experimentos de exposição por contato: um estudo de seis horas e um estudo de 10 dias em maio de 2019. As abelhas foram obtidas de seis colônias saudáveis nos apiários da OSU. Em cada experimento, grupos de 150 abelhas foram colocados em três gaiolas. Um grupo foi exposto ao Transform, um segundo ao Sivanto e o terceiro foi um grupo controle que não foi exposto a nenhum desses pesticidas.

A mortalidade das abelhas, xarope de açúcar e consumo de água e respostas fisiológicas foram avaliadas em abelhas expostas ao Sivanto e Transform e comparadas às abelhas do grupo controle. A mortalidade em cada gaiola foi registrada a cada hora para o experimento de seis horas e diariamente para o experimento de 10 dias.

Embora o Sivanto não tenha sido diretamente letal para as abelhas após a exposição ao contato, os resultados de sobrevida em 10 dias revelaram que as taxas de aplicação de campo do Sivanto reduziram a sobrevida do adulto e causaram maior estresse oxidativo e apoptose nos tecidos das abelhas. Isso sugere que, embora o Sivanto seja aparentemente menos tóxico que o Transform, ele também pode reduzir a longevidade das abelhas e transmitir estresse fisiológico, de acordo com os autores do estudo.

Os co-autores do estudo incluíram a estudante Emily Carlson e a assistente de pesquisa da faculdade Hannah Lucas, que realizam pesquisas no Honey Bee Lab; e Andony Melathopoulos, professor assistente e especialista em Extensão em Saúde de Polinizadores.

Referência
Priyadarshini Chakrabarti, Emily A. Carlson, Hannah M. Lucas, Andony P. Melathopoulos, Ramesh R. Sagili. Field rates of Sivanto™ (flupyradifurone) and Transform® (sulfoxaflor) increase oxidative stress and induce apoptosis in honey bees (Apis mellifera L.). PLOS ONE, 2020; 15 (5): e0233033 DOI: 10.1371/journal.pone.0233033

 

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 24/06/2020

Para fins de informação e para consolidar as consultas e pesquisas apresentamos uma amostra do que publicamos, sobre agrotóxicos e abelhas, desaparecimento de polinizadores e a consequente ameaça à produção de alimentos

Colmeias Expostas A Herbicidas Definham E Morrem Em Três Meses

Com Aprovação De Mais Agrotóxicos À Base De Sulfoxaflor, Apicultores Temem Novo Extermínio De Abelhas

Mortandade De Abelhas É Indicador Biológico Da Saúde Do Meio Ambiente: Tudo Pode Estar Contaminado

Estudo Indica Que Combinação De Agrotóxicos Encurta A Vida E Modifica Comportamento De Abelhas

Produção Agrícola Baseada No Uso Indiscriminado De Pesticidas Afeta Os Polinizadores Naturais

Muitas Espécies De Insetos Polinizadores Estão Desaparecendo De Áreas Da Grã-Bretanha

O Brasil Deveria Se Importar Com A Morte De Abelhas

Pesticidas Influenciam O Desenvolvimento E A Longevidade Das Abelhas Que Nidificam No Solo

Uso Desenfreado De Agrotóxicos Ameaça As Abelhas; Cidade Gaúcha De Cruz Alta Perdeu 20% Das Colmeias

A Contaminação Do Meio Ambiente Por Agrotóxicos E A Mortandade Das Abelhas No RS

Serviço Ecossistêmico: Estudo Estima Em R$ 43 Bi A Contribuição Econômica Dos Polinizadores À Agricultura Brasileira

O Agronegócio E O Declínio Dos Insetos; Análise De Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

Cientistas Preocupados Com A Perda De Colônias De Abelhas

O Massacre Das Abelhas Pelo Agrotóxico. Nos Últimos Anos, No Brasil Mais De Um Bilhão De Abelhas Foram Mortas

Uso Indiscriminado De Agrotóxicos Pode Levar À Extinção De Abelhas

A Produtividade Agrícola Está Intimamente Relacionada Ao Trabalho Realizado Pelos Agentes Polinizadores

Segurança Alimentar Ameaçada: Especialistas Alertam Para O Risco De Extinção De Animais Polinizadores No Mundo

Relatório Da IPBES Alerta Para As Consequências Da Extinção De Polinizadores

Brasileiro Desconhece Importância Da Polinização Na Produtividade Em Lavouras, Pomares E Matas

Para pesquisar mais sobre este tema ou outros, use a ferramenta de pesquisa

 

CONTEÚDO SUGERIDO / PUBLICIDADE



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top