Índice da edição nº 2.866, 2017 [de 08/11/17]

    O aumento da pluralidade religiosa no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Análise do Plano de Recuperação do Igarapé Patauateua (PROJETO Reviva Patauateua), por Maria Lindalva Oliveira Fernandes e Débora Barros Andrade As mudanças climáticas sob o olhar indígena, artigo de Sucena Shkrada Resk Tragédia de Mariana: Dois anos depois, água do Rio Doce continua imprópria para consumo Climate Science Special Report - Fourth National Climate Assessment (NCA4), Volume I A cada 23 minutos,

O aumento da pluralidade religiosa no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Brasil está passando por uma grande transformação no quadro das filiações religiosas, que se manifesta em 4 aspectos: Declínio absoluto e relativo das filiações católicas; Aumento acelerado das filiações evangélicas (com diversificação das denominações e aumento dos evangélicos não institucionalizados); Crescimento do percentual das religiões não cristãs; Aumento absoluto e relativo das pessoas que se declaram sem religião. A tabela acima mostra a distribuição das filiações religiosas (entre

Análise do Plano de Recuperação do Igarapé Patauateua (PROJETO Reviva Patauateua), por Maria Lindalva Oliveira Fernandes e Débora Barros Andrade

    ANÁLISE DO PLANO DE RECUPERAÇÃO DO IGARAPÉ PATAUATEUA (PROJETO REVIVA PATAUATEUA) Maria Lindalva Oliveira Fernandes Débora Barros Andrade RESUMO A ação antrópica, associada especialmente à ocupação populacional de forma desordenada e a retirada da cobertura vegetal principalmente nas nascentes e nas áreas de preservação permanente – APP, tem ocasionado a degradação e acarretado diversos problemas ambientais aos igarapés urbanos do município de São miguel do Guamá -Pará, em especial igarapé Patauateua. Este trabalho analisa as

As mudanças climáticas sob o olhar indígena, artigo de Sucena Shkrada Resk

    [EcoDebate] Subestimar os conhecimentos tradicionais que se perpetuam por gerações é um ato de ignorância que tem se repetido por décadas. No contexto das mudanças climáticas, essa constatação se torna mais evidente, pois a vivência dos povos indígenas e suas relações cosmológicas ancestrais são experiências que dialogam de forma concreta com a Ciência e trazem aprendizados a um campo político e econômico controverso, cujos interesses conflitam com o que a

Tragédia de Mariana: Dois anos depois, água do Rio Doce continua imprópria para consumo

  ABr   As águas da bacia do Rio Doce estão impróprias para consumo humano e pesca, irrigação e produção de alimentos em todos os pontos analisados pela Fundação SOS Mata Atlântica, ao longo de 733 quilômetros, por onde correu o rastro de lama, resultado da maior tragédia ambiental do país, ocorrida há dois anos, no município mineiro de Mariana. Além disso, a qualidade da água dos rios que compõem a bacia do

Climate Science Special Report – Fourth National Climate Assessment (NCA4), Volume I

  U.S. Global Change Research Program This report is an authoritative assessment of the science of climate change, with a focus on the United States. It represents the first of two volumes of the Fourth National Climate Assessment, mandated by the Global Change Research Act of 1990. USGCRP, 2017: Climate Science Special Report: Fourth National Climate Assessment, Volume I [Wuebbles, D.J., D.W. Fahey, K.A. Hibbard, D.J. Dokken, B.C. Stewart, and T.K. Maycock (eds.)].

A cada 23 minutos, um jovem negro é morto no Brasil; ONU lança campanha Vidas Negras para alertar sobre violência

  ABr A cada 23 minutos, um jovem negro é morto no Brasil. A cada dia, são 66 vidas perdidas, totalizando 4.290 óbitos por ano. Segundo o Mapa da Violência, um rapaz negro tem até 12 vezes mais chance de ser assassinado em relação a um branco. Em comum nesses homicídios, está a presença do racismo, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Essa é a premissa da campanha Vidas Negras, lançada

Desigualdade de gênero: Mães são responsáveis pela criação dos filhos até 3 anos em 89% dos casos

  ABr   Uma pesquisa divulgada na terça-feira (7) comprova a desigualdade de gênero que marca as famílias brasileiras quando o assunto é a criação dos filhos. Em 89% dos casos analisados na pesquisa Primeiríssima Infância – Creche, as mães são responsáveis pela criação dos filhos na faixa até 3 anos. Na média geral, a responsabilidade cabe aos pais em cerca de 5% dos casos. Os cuidadores são avós, tios ou outras pessoas

Top