Índice da edição nº 2.762, 2017 [de 26/05/17]

    Aquecimento Global e o fim das ilhas Maldivas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Sistemas de restauração ecológica, reconfiguração especial e manutenção e monitoramento em fragmentos de Mata Atlântica com índice populacional no Rio de Janeiro, artigo de Bianca de Souza Ambrosio Código Florestal, de 2012, ainda enfrenta desafios para que a lei se torne uma realidade Código Florestal ainda enfrenta desafios de implementação MP da regularização fundiária distorce os objetivos da reforma agrária

Aquecimento Global e o fim das ilhas Maldivas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A República das Maldivas é um país insular situado no Oceano Índico ao sudoeste da Índia, constituído por 1.196 ilhas, agrupadas em 26 atóis e com uma população de cerca de 330 mil habitantes. A capital, Malé, tem cerca de 100 mil habitantes. A colonização das Maldivas é antiga e ocorreu a partir de Sri Lanka. No século XVI, os portugueses estabeleceram uma pequena feitoria nas Maldivas, que administraram

Sistemas de restauração ecológica, reconfiguração espacial e manutenção e monitoramento em fragmentos de Mata Atlântica com índice populacional no Rio de Janeiro, artigo de Bianca de Souza Ambrosio

  Sistemas de restauração ecológica, reconfiguração especial e manutenção e monitoramento em fragmentos de Mata Atlântica com índice populacional no Rio de Janeiro Bianca de Souza Ambrosio¹ 1Estudante de Graduação em Geografia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. bianca_ambrosio@ymail.com Resumo: Este trabalho refere-se à de criação de um plano que cruza três sistemas que resultam numa mudança completa da paisagem. O primeiro, um plano de restauração ecológica de áreas de Mata Atlântica reconfigurando

Código Florestal, de 2012, ainda enfrenta desafios para que a lei se torne uma realidade

    Radioagência Nacional / Rádio Nacional da Amazônia. http://audios.ebc.com.br/77/77bbb4bf8f5c7862c151ec162a4fbcfc.mp3 A Lei do Código Florestal, de 2012, nasceu da necessidade de se atualizarem os dispositivos legais para garantir o desenvolvimento econômico de forma sustentável. Mas, segundo relatório divulgado pelo Observatório do Código Florestal, formado por instituições da sociedade civil voltadas para a questão ambiental, embora existam motivos para comemorar, o país precisa percorrer um longo caminho para que a lei florestal se torne uma realidade. Das

Código Florestal ainda enfrenta desafios de implementação

    Radioagência Nacional / Rádio Nacional da Amazônia. http://audios.ebc.com.br/6d/6d828e111f15d92203bd02e151e99ebb.mp3 Cinco anos da publicação do Código Florestal Brasileiro e, segundo especialistas, ainda há muito a ser feito para que ele saia do papel. Mas quais os principais desafios e prioridades? Segundo um relatório divulgado pelo Observatório do Código, que reúne entidades da sociedade civil voltadas a questão ambiental, entre os pontos a serem priorizados estão a análise e a validação do Cadastro Ambiental Rural (CAR),

MP da regularização fundiária distorce os objetivos da reforma agrária e estimula a grilagem, aponta MPF

  A medida recebeu críticas de membros do MPF, especialistas e professores durante debate sobre as alterações legislativas, no último dia 19 Foto: Leonardo Prado/PRG/SECOM Em trâmite no Senado Federal, a Medida Provisória 759/2016, que trata da reforma agrária e da regularização de ocupações em estados da Amazônia por meio do Programa Terra Legal, foi duramente criticada durante mesa de debates promovida pelo Ministério Público Federal no último dia 19. Realizado pelas

Governo prepara estímulo à mineração sem salvaguarda ambiental, alerta WWF-Brasil

    Por Jaime Gesisky, WWF-Brasil Atrair investimentos é a palavra de ordem no governo como resposta a uma das maiores recessões da história do Brasil. Para isso, o governo prepara um pacote para beneficiar o setor de mineração. A expectativa é aumentar em 50% a participação mineral no PIB brasileiro e reverter a paralisia em que o setor se encontra nos últimos anos. Essa paralisia, segundo diagnóstico oficial, decorre da insegurança jurídica criada

Pesquisa da Esalq/USP aponta que arborização proporciona mais conforto térmico em zonas urbanas

  Pesquisa aponta qual a quantidade de árvores necessária para diminuir o calor excessivo em determinada área urbana Do Jornal da USP Estudo desenvolvido na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) USP aponta a quantidade de árvores necessária para diminuir o calor excessivo em determinada área urbana. Segundo a pesquisa, em Piracicaba, para diminuir 1°C na temperatura média urbana é necessário acrescentar 14,31% de cobertura arbórea na estação seca e 27,70%

Top