Sistemas de restauração ecológica, reconfiguração espacial e manutenção e monitoramento em fragmentos de Mata Atlântica com índice populacional no Rio de Janeiro, artigo de Bianca de Souza Ambrosio

 

Sistemas de restauração ecológica, reconfiguração especial e manutenção e monitoramento em fragmentos de Mata Atlântica com índice populacional no Rio de Janeiro

Bianca de Souza Ambrosio¹

1Estudante de Graduação em Geografia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

bianca_ambrosio@ymail.com

Resumo: Este trabalho refere-se à de criação de um plano que cruza três sistemas que resultam numa mudança completa da paisagem. O primeiro, um plano de restauração ecológica de áreas de Mata Atlântica reconfigurando a paisagem natural, o segundo consiste na reconfiguração da paisagem cultural e o terceiro o monitoramento das ações feitas nos sistemas anteriores. Para tal feito será preciso embasamento teórico em história ambiental e cultural. Estudos pautados em entendimento do espaço urbano e reconfiguração arquitetônica para que se atenda tanto a demanda populacional quanto a demanda ambiental. A parte prática inclui idas a campo, elaboração catálogos e análises de espécies vegetais e demais elementos químicos, físicos e biológicos para a criação de planos de ação e gestão de monitoramento.

O produto resultante disso é uma zona ecologicamente recuperada e com gestão dos recursos ambientais em geral mais sólida. A produção de uma sociedade mais sustentável em todos os âmbitos, sabida de todas as técnicas pós-processo de restauração para manutenção e monitoramento dos recursos. A nova configuração de um espaço com moradias mais sustentáveis. O remodelamento de velhos hábitos para novos no mesmo fim, de uma forma menos agressiva ao meio ambiente. Mecanismos para espaços economicamente mais viáveis e rentáveis. Uma vertente um tanto diferente das ecovilas. O projeto usa as práticas atuais da conjuntura do nosso país, o modo de vida urbano atual, porém de uma maneira mais sustentável.

Palavras–chave: mata atlântica, monitoramento, mudança na paisagem, reconfiguração espacial, restauração ecológica

Ecological restoration, spatial reconfiguration and monitoring systems in Atlantic Forest fragments populousness in Rio de Janeiro 1

Abstract: This work refers to the creation of a plan that crosses three systems that result in a complete change of landscape. The first an ecological restoration plan Atlantic Forest reconfiguring the natural landscape, the second is the reconfiguration of the cultural landscape and the third monitoring of actions done in previous systems. For such a feat will be necessary theoretical background in environmental and cultural history. Guided studies in understanding of urban space and architectural reconfiguration so that it meets both the population demand and environmental demand. The practical part includes field trips, catalogs design and analysis of plant species and other chemicals, physical and biological agents to create action and monitoring management plans.

The resulting product of this is an ecologically recovered and management of environmental resources in more solid general area. The production of a more sustainable society in all areas, known to all post restoration process techniques for maintenance and monitoring of resources. The new configuration of a space more sustainable housing. The remodeling of old for new habits in the same order, a less aggressive to the environment. Mechanisms for economically more viable and profitable spaces. A shed somewhat different from ecovillages. The project uses the current practices of the situation of our country, the current way of urban life, but in a more sustainable way.

Keywords: atlantic forest, change of landscape, ecological restoration, monitoring, spatial reconfiguration

Introdução

O bioma Mata Atlântica corresponde a 13,4% do território nacional. Atualmente aproximadamente 90% de sua extensão foi devastada. Do que restou, 75% está sob risco de extinção total. Cerca de 70% da população brasileira reside dentro deste território. Consequentemente as nascentes e mananciais são quem abastecem as cidades, ocasionando uma demanda muito grande, o que geram as crises hídricas.

É constituída por 7 ecossistemas, em flora, 55% das espécies arbóreas e 40% das não arbóreas são endêmicas. Em fauna, 39% de espécies de mamíferos, entre eles mais de 15% de primatas também são endêmicos, além de 160 e 183 espécies de aves e anfíbios respetivamente. Da fauna pelo menos 269 são ameaçadas de extinção.

Com os números apresentados é possível entender a diversidade e importância da preservação e restauração do bioma. Além de ser o que mais tem seus recursos utilizados, foi o mais degradado na história. A primeira área de aplicação dos sistemas será em pequenos fragmentos do município do Rio de Janeiro por se tratar de uma área 100% dentro do bioma e com uma história ambiental muito interessante, a exemplo a maior floresta urbana do planeta, a Floresta da Tijuca.

A importância dos sistemas de restauração ecológica, reconfiguração espacial e manutenção e monitoramento do bioma é progressiva, ensaiada em pequenos fragmentos com algum índice populacional.

O objetivo dos sistemas se evidencia em áreas menores para que seja testada a adesão sobre a aplicabilidade e resultados. A fim de melhorar possíveis falhas e trazer melhor qualidade de vida para ambos os recortes de paisagem trabalhados sejam eles naturais e culturais. E por fim desconstruir a dicotomia de homem-natureza.

Material e Métodos

É empregado o levantamento de dados teóricos da história ambiental do local a ser executado. O levantamento consiste nas informações de flora, fauna, elementos químicos, físicos e biológicos. A partir disso serão cruzadas as informações com outro levantamento, o das relações sociais que se instauraram naquele espaço. As manifestações da historiografia cultural.

Tendo todo o embasamento teórico findado serão seguidos os métodos práticos. Idas a campo com levantamento por transecto, em divisão de parcelas para medidas DAP1 das espécies arbóreas a partir de 30cm, pois este é o diâmetro comum das espécies em florestas com estágio de sucessão intermediária. Além da criação de catálogo identificador de espécies de fauna e flora. A partir da catalogação é possível entender melhor as demandas do local e criar o melhor sistema possível.

A restauração será feita a partir de todo este levantamento, tanto teórico quanto prático da área em questão. A partir da catalogação das espécies, criação de banco de sementes e plântulas e estudos de reinserção e conservação de novas espécies de fauna e flora.

Com o sistema de restauração criado será possível, criar o de configuração do espaço urbano ali consolidado. Um cadastramento da população será feito para que se entendam as demandas, como quantidade de recursos gastos e a logística reversa feita. Uma análise fundamentada nas relações sociais dos indivíduos que residem ali, tudo isso pautado no uso dos recursos da paisagem natural. Depois disso, um estudo arquitetônico decidirá a partir do plano criado no cadastramento, a nova configuração de moradias, mais sustentáveis, em todos os âmbitos. Terminado o segundo sistema em teoria também, são postos em prática o primeiro e o segundo para que assim se faça o terceiro.

O monitoramento e manutenção e terceiro sistema fica por conta da comunidade restaurada, que receberá treinamento e informações acerca de tudo que foi feito. Para cultivar o espaço modificado, transformando ainda mais a paisagem.

Resultados e Discussão

De acordo com os levantamentos feitos anteriormente, é perceptível a necessidade da criação destes sistemas não somente na Mata Atlântica mas por todos os biomas. Porém tendo este primeiro, mais prioridade por diversas razões, dentre elas o maior índice populacional e a maior taxa de devastação. Levando em conta a criação de um sistema teórico, sua aplicabilidade ainda imatura a tangência a um dos ramos mais conhecidos da geografia, a estatística. Com base nos dados levantados, é possível uma prospecção cronológica, quantitativa e qualitativa no que tange à aplicação dos sistemas.

Foi feito um gráfico que compara e prospecta as características ambientas nos sistemas. O aumento da formação vegetal como representado na figura 1. No equilíbrio dos ecossistemas, com a inserção e conservação de espécies de fauna e flora e na qualidade dos elementos abióticos a prospecção se torna ineficaz no sentido não haver levantamento fidedigno que leve a um número segura. Porém é estimado que levando em conta a multiplicação dos 26 ha sobre a cobertura vegetal, em lugares estratégicos, haja um aumento de pelo menos 20% na qualidade dos elementos abióticos e dos ecossistemas. Levando em conta a proporção de que áreas estratégicas em cobertura vegetal fariam corredores ecológicos atingindo o dobro do espaço. Um gráfico comparativo também foi feita sobre a questão da reconfiguração espacial, levando em conta o aumento da qualidade de vida a partir de uma melhor perspectiva, em qualidade do ar, temperatura e água sobre uma projeção até 2020. E por fim uma prospecção geral levando em conta o sistema de monitoramento e o crescimento proporcional dos gráficos mostrados, sem nenhum evento extraordinário.

Os custos para a efetivação, no entanto não serão abordados até aqui, onde se trata primeiramente do levantamento de dados e criação do plano em si. Viabilizando posteriormente seus custos mediante aplicabilidade.

Figura 1 – Gráfico com índice de cobertura vegetal pegando como base a extensão em hectares de 2000-2014, tendo em sua totalidade 21.106 ha em formação íntegra. Com desmatamento de 224 ha no mesmo período, envolvendo possibilidades de custos e tempo para viabilização estima-se a possibilidade de recuperação de dois ha ao ano. Prospectando uma melhora total de 52 ha em 26 anos nos diversos estágios sucessionais.

Figura 1 – Gráfico com índice populacional e proporcional a melhoria de qualidade de vida da população. É considerado o aumento da cobertura vegetal aumenta a cada hectare 1% é acarretando a uma melhor qualidade do ar, diminuição da temperatura, aumento da umidade e retenção de água. A qualidade hídrica sobe com melhor cobertura de matas ciliares aumentando também a qualidade e quantidade da água dos rios. Com melhores condições de vida, a expectativa de vida tende a aumentar.

Conclusões

A partir dos resultados listados, é conclusivo que os sistemas beneficiarão milhares principalmente um bioma já devastado e consequentemente milhares de pessoas. Será louvável a sua aplicabilidade em períodos de crise, sendo algo pronto, e baixo custo sob a relevância de contar com a adesão da comunidade em sua implementação. Faz-se muito necessário para o meio ambiente e população em geral um movimento vertical que ascende em qualidade de vida a todos os componentes da paisagem em sua mudança radical rumo ao progresso.

Agradecimentos

Felipe Fajardo Villela Antolin Barberena – Pesquisador Visitante na UFBA, no Programa de Desenvolvimento Científico Tecnológico e Regional (DCR-C).

Bibliografia usada:

Sanchéz, L. E. (2013). Avaliação de impacto ambiental. São Paulo: Oficina de textos.

Soares, A. J., Barreto, A. O., Donado, A. M., Tartaglia, A. R., Siqueira, A. E., Barros, D. B., . . . Haussig, T. R. (2013). Guia de Campo do Parque Nacional da Tijuca. Rio de Janeiro: UERJ/IBRAG.

1 Diâmetro Altura do Peito.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 26/05/2017

[cite]

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Um comentário em “Sistemas de restauração ecológica, reconfiguração espacial e manutenção e monitoramento em fragmentos de Mata Atlântica com índice populacional no Rio de Janeiro, artigo de Bianca de Souza Ambrosio

  1. ” Faz-se muito necessário para o meio ambiente e população em geral um movimento vertical que ascende em qualidade de vida a todos os componentes da paisagem em sua mudança radical rumo ao progresso.”

    É ilusão demais diante diante de um grau de possibilidades zero.

Comentários encerrados.

Top