Portal EcoDebate: Índice da edição nº 2.071, de 07/05/2014

    Duas enormes Pegadas Ecológicas: EUA grande consumo e China grande população, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Regime de Proteção das Áreas de Preservação Permanentes no Código Florestal - Lei 12.651/2012, artigo de Antonio Silvio Hendges Estatizaram o rolezinho, artigo de Daniel Clemente MPF investiga estudos de impacto e planos ambientais de usinas hidrelétricas na Amazônia Possíveis impactos das mudanças climáticas não fazem parte da preocupação dos municípios brasileiros Guia

Duas enormes Pegadas Ecológicas: EUA grande consumo e China grande população, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Os Estados Unidos da América (EUA) e a China são as duas maiores economias globais e os dois países com maior impacto negativo sobre o meio ambiente do mundo. Ambos possuem aproximadamente a mesma extensão territorial. Mas os EUA, com apenas 4,5% da população mundial, possui alto padrão de consumo, enquanto a China, com gigantescos 20% da população mundial, possui um padrão médio e crescente de consumo. Utilizando-se a metodologia

Regime de Proteção das Áreas de Preservação Permanentes no Código Florestal – Lei 12.651/2012, artigo de Antonio Silvio Hendges

  Exemplo de diferentes tipos de corpos hídricos com as respectivas áreas de preservação permanente estabelecidas na Lei Estadual nº 14.309 de 19/junho/2002. Imagem: Atlas Digital das Águas de Minas   [EcoDebate] A vegetação das áreas de preservação permanentes – APP estabelecidas no Código Florestal (ler também o artigo anterior: As Áreas de Preservação Permanentes – APP no Código Florestal) deve ser mantida pelos proprietários, possuidores ou ocupantes a qualquer título, sejam pessoas

Estatizaram o relezinho, artigo de Daniel Clemente

    [EcoDebate] Depois de consumir grifes caríssimas, se banhar com perfumes importados, se embebedar de rótulos renomados, frequentar os camarotes antes destinados a outras camadas, já tinha chegado a hora de ocupar os templos de consumo para impor a nova ordem do mercado crediário, os chamados rolezinhos levou a sensação de ascensão social aos jovens da periferia e desespero á normalidade da classe média, acostumada com a democracia das vendas e

MPF investiga estudos de impacto e planos ambientais de usinas hidrelétricas na Amazônia

  Estudos incompletos e planos ambientais desrespeitando a legislação preocupam. Consequências para povos indígenas no Xingu, Tapajós e Teles Pires já são trágicas   Mapa: por Cândido Cunha, em Língua Ferina   O Ministério Público Federal (MPF) acompanha, com vários procedimentos, as consequências para os povos indígenas dos estudos de impacto e planos ambientais de usinas hidrelétricas que o governo brasileiro implanta nas bacias dos rios Xingu (Belo Monte), Teles Pires (Teles Pires, Sinop e

Possíveis impactos das mudanças climáticas não fazem parte da preocupação dos municípios brasileiros

    A despeito das crescentes evidências científicas sobre os impactos que podem advir das mudanças climáticas globais, o tema não faz parte da preocupação mais imediata dos governos municipais no Brasil. As ações nessa área normalmente surgem mescladas às respostas governamentais a problemas urbanos que possuem alguma interface com a questão climática. A conclusão faz parte da tese da cientista social Fabiana Barbi, desenvolvida no âmbito do programa de doutorado em

Guia contribui para políticas estaduais e municipais sobre Mudanças Climáticas

Fornecer diretrizes práticas para auxiliar governos estaduais e municipais na construção de políticas e programas sobre mudanças climáticas, serviços ambientais e REDD+ (Redução de emissões do Desmatamento e Degradação Florestal): esta é a principal contribuição do guia Subsídios para elaboração de políticas estaduais e municipais sobre serviços ambientais e REDD+, lançado pelo Idesam (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas) em abril. Produzida por meio do projeto "Corredores Etnoambientais da

A exploração ambiental na Amazônia e a promessa de desenvolvimento. Entrevista com Horácio Antunes de Sant’Ana Júnior

  “O ‘atraso’ da região amazônica não é devido à falta de ‘desenvolvimento’, mas sim uma consequência do próprio desenvolvimento”, diz o sociólogo. Os reflexos do Projeto Grande Carajás, implementado na Amazônia oriental nos anos 1980, podem ser verificados ainda hoje, 30 anos depois, diante do crescimento econômico proporcionado em estados como o Maranhão, que é a 16ª economia entre os estados brasileiros. Contudo, a aparente expansão econômica “não significa melhoria da

Um sistema alimentar que produz famintos e obesos. Entrevista com Esther Vivas

  “O problema da fome tem a ver com a falta de democracia. Temos alimentos suficientes no mundo, mas não há acesso a eles para todas as pessoas”, pondera a ativista "O problema, hoje, quando falamos de alimentação, não tem a ver somente com a fome, mas também com a má nutrição. Porque vivemos num mundo de famintos, mas também de obesos. O sistema alimentar atual não satisfaz corretamente as necessidades de

Exercício monstruoso do ódio, por Laura Capriglione

    “É com muita tristeza que deixo meus sentimentos de pêsames à família da Fabiane Maria de Jesus, esposa e mãe de dois filhos, vítima de um ato cruel e desumano de linchamento em via pública, o que levou à sua morte. É lamentável que fatos como estes aconteçam nos dias atuais e em nossa cidade. Eu, particularmente, a conhecia da Igreja, éramos da mesma comunidade e morávamos no mesmo bairro, no

Linchamentos não são aleatórios e atingem mais pobres, defende pesquisadora

    Ao contrário do que aponta o senso comum, linchamentos como o que vitimou a moradora de Guarujá (SP), a dona de casa Fabiane Maria de Jesus, não podem ser vistos meramente como uma ação irracional. A conclusão é da pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP), Ariadne Natal, autora de tese sobre casos de justiçamentos sumários ocorridos na cidade de São Paulo e região

Top