A pegada hídrica é um indicador pode ser aliado na conservação da água

  Imagem: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662013000100014   A pegada hídrica é um indicador que pode ajudar a população a entender como os hábitos de consumo são corresponsáveis pela crise hídrica no mundo e que a preservação da água pode ir muito além de apenas fechar a torneira em casa. O conceito é explicado pelo coordenador do Programa Água para a Vida da organização não governamental (ONG) WWF-Brasil, Glauco Kimura de Freitas. Segundo Kimura, dados da Agência Nacional

Brasil é grande exportador de ‘água virtual’

  Fonte: Água virtual, escassez e gestão: o Brasil como grande “exportador” de água   As commodities agrícolas estão entre os principais itens de exportação do Brasil. A produção é tão elevada que se estima, atualmente, que a agricultura responde por mais de um quarto do PIB nacional. Porém, há um novo elemento, de abundante quantidade no País, que vem sendo muito bem cotado no mercado internacional e a China, um dos maiores

Água e segurança alimentar: Para cada quilo de carne, são necessários 15 mil litros de água, diz FAO

    Agricultura utiliza 70% da água mundial - Para produzir alimentos que satisfaçam as necessidades diárias de uma pessoa, são necessários 3 mil litros de água. São necessários 1.500 litros de água para gerar um quilo de grãos e dez vezes essa quantidade para produzir um quilo de carne, afirma a FAO. Este ano, o tema Água e segurança alimentar reforça a importância da água para a produção alimentar. Segundo a FAO, para

Água Virtual: Brasil exporta cerca de 112 trilhões de litros de água doce por ano

    Atuação no mercado de commodities coloca em pauta a exportação indireta de recursos hídricos. Contêineres saem diariamente de portos na costa brasileira abarrotados de carne bovina, soja, açúcar, café, entre outros produtos agrícolas exportados para o mundo. Mas dentro deles há um insumo invisível, cujo valor ultrapassa cálculos estritamente econômicos. Ao longo do ano, o Brasil envia ao Exterior cerca de 112 trilhões de litros de água doce, segundo dados da

Seminário na USP debate metodologia que calcula quanto cada pessoa pode ser responsável pela água do planeta

Em toda a cadeia produtiva do chá são necessários 35 litros de água para produzir o equivalente a uma xícara de chá. Estima-se que meio litro de refrigerante necessite de 170 a 310 litros de água para sua fabricação. Os processos agrícolas para produção de biomassa voltada a alimentos e fibras requerem 86% de toda a água usada mundialmente. Num momento em que a busca de fontes mais limpas de

‘Pegada Hídrica’: O consumo de água escondido nos produtos

Debate sobre ''pegada hídrica'' sai da academia e ganha força; para criador do conceito, ideia é ampliar conscientização e reduzir uso da água Um total de 140 litros de água são consumidos direta e indiretamente em toda a cadeia produtiva do café para que se possa tomar uma xícara dessa bebida, segundo a Water Footprint Network (WFN). Se trocarmos o café pelo chá, diz a organização, contribuiremos para a economia de

Quem bebe a água dos pobres?

Infográfico O Globo Os já limitados recursos hídricos dos países em desenvolvimento correm o risco de serem enxugados em grande parte por causa da produção de mercadorias que vão para o Ocidente. A afirmação é de um estudo da associação britânica Royal Society of Engineers, segundo a qual dois terços do total da água utilizada para produzir alimentos e bebidas apenas para a Grã-Bretanha vêm de países que já sofrem com uma

Fórum Internacional de Gestão Ambiental: O século da escassez: água

No Fórum Internacional de Gestão Ambiental: Água, O Grande Desafio, realizado pela Associação Riograndense de Imprensa (ARI), em Porto Alegre, no período de 22 a 24 de março de 2010, Henrique Cortez apresentou a palestra "O século da escassez: água", com foco no desperdício e na crescente demanda de água pela produção e exportação de 'água virtual'. Para acessar ou fazer o download da palestra, no formato PDF e com 5,7

Sobre exportação de água virtual, artigo de Osvaldo Ferreira Valente

Fonte: Água virtual, escassez e gestão: o Brasil como grande “exportador” de água [EcoDebate] Há tempos venho lendo coisas a respeito do conceito de água virtual, criação do dr. John Anthony Allan. No dia 16/03/2010, o EcoDebate republicou entrevista que o dr. Allan concedeu ao IHU On- Line . Voltei, então, como hidrologista, a pensar no assunto e rememorar dúvidas que sempre tive e resolvi expor parte delas aqui, na

O Brasil é o maior ‘exportador’ de água virtual do mundo. Entrevista especial com John Anthony Allan

Fonte: Água virtual, escassez e gestão: o Brasil como grande "exportador" de água “A forma como usamos a terra e os recursos hídricos no passado negligenciava os impactos ambientais impostos pela agricultura intensiva. Esses custos não se refletem nos preços das commodities alimentícias vendidas e compradas internacionalmente, e nem mesmo nos preços dos alimentos no mercado interno. O Brasil não deveria correr para satisfazer a demanda global por sua água, colocando

Água virtual, escassez e gestão: o Brasil como grande ‘exportador’ de água

Virtual water, scarcity and management: Brazil as a large water exporter Roberto Luiz do CarmoI; Andréa Leda Ramos de Oliveira OjimaII; Ricardo OjimaIII; Thais Tartalha do NascimentoIV IProfessor Doutor do Departamento de Demografia, IFCH/UNICAMP, e Pesquisador do Núcleo de Estudos de População – NEPO/UNICAMP IIPesquisadora do Instituto de Economia Agrícola – IEA/APTA, Doutoranda em Desenvolvimento

Brasil é o maior exportador de ‘água virtual’ para a Alemanha

Estudo do WWF afirma que o Brasil gasta 5,7 bilhões de metros cúbicos anuais de água na produção de mercadorias que serão consumidas na Alemanha, principalmente café, soja e carne. A Alemanha consome por ano 159,5 bilhões de metros cúbicos de água, o equivalente a três vezes o volume do Lago de Constança. O número foi apresentado nesta segunda-feira (03/08) pelo WWF, organização mundial ambientalista. Segundo o estudo, cada cidadão alemão consome

Top