EcoDebate: Índice da edição nº 3.210, de 27/05/2019

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   Mina Guaíba, no RS : Carvão de Troia, artigo de Montserrat Martins O bom para o desenvolvimento humano é ruim para a natureza, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Brasil sai do protagonismo em decisões internacionais da área ambiental, artigo de Sucena Shkrada Resk Mudança climática pode tornar a tundra ártica uma paisagem mais seca Podemos alimentar 10 bilhões de pessoas sem destruir o planeta? artigo de Jorge Riechmann Fernández Universidade

Mina Guaíba, no RS : Carvão de Troia, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] Em época de mortes de pessoas e rios, decorrentes da mineração, surge a proposta de “desenvolvimento econômico” para o RS com a Mina Guaíba que, perto da divisa entre Charqueadas e Eldorado do Sul, promete “novas tecnologias” e afirma que, ao contrário de Brumadinho, “não tem barragem”. Os riscos de contaminação da água do Jacuí – e de toda bacia do Guaíba – são graves e preocupantes. A população em

O bom para o desenvolvimento humano é ruim para a natureza, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O maior paradoxo dos tempos modernos é que o avanço da qualidade de vida humana tem ocorrido em função do recuo da qualidade da vida natural. As sociedades progridem e os ecossistemas regridem. Isto pode ser visto no gráfico acima. O impacto ambiental cresce na medida em que os diversos países avançam no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). A Pegada Ecológica mede a quantidade de recursos naturais necessários para manter

Brasil sai do protagonismo em decisões internacionais da área ambiental, artigo de Sucena Shkrada Resk

  Brasil sai do protagonismo em decisões internacionais da área ambiental A linha histórica dos esforços mais intensivos em cooperações multilaterais internacionais no campo ambiental já soma quase meio século, com a Declaração de Estocolmo (1972), mas desde a Segunda Guerra Mundial houve um impulso a este propósito, com a Declaração dos Direitos do Homem, de 1948. O que significa afinal cooperação internacional ambiental? Qualquer Estado-nação no mundo reflete de alguma forma em

Mudança climática pode tornar a tundra ártica uma paisagem mais seca

  Com a mudança climática, a tundra do Ártico tende a se tornar mais seca. Os lagos podem diminuir de tamanho e lagos menores podem até desaparecer de acordo com um novo estudo. Dartmouth College* No oeste da Groenlândia, Kangerlussuaq experimentou uma redução de 28% no número de lagos menores (aqueles com menos de 10.000 metros quadrados) e uma diminuição de 20% na área total de 1969 a 2017. Muitos dos lagos que desapareceram

Podemos alimentar 10 bilhões de pessoas sem destruir o planeta? artigo de Jorge Riechmann Fernández

  IHU “Comer luz do sol tem futuro. Comer petróleo e minerais de fosfato como fazemos hoje, quer dizer, consumir uma riqueza mineral que desperdiçamos e que está rapidamente se esgotando, é radicalmente insustentável”, escreve Jorge Riechmann Fernández, professor de filosofia moral e política na Universidade Autônoma de Madri, em artigo publicado por Rebelión, 20-05-2019. A tradução é do Cepat. Eis artigo. Em apenas alguns séculos a partir da Revolução Industrial, a população humana se multiplicou por oito.

Universidade Federal de Goiás (UFG) cria técnica que identifica uso de agrotóxicos em frutas e legumes

    ABr Um estudo desenvolvido pela Universidade Federal de Goiás (UFG) possibilitará, a produtores e autoridades sanitárias, identificar e mensurar o uso de agroquímicos – em especial pesticidas e fungicidas – nas frutas e legumes consumidos no país. Segundo pesquisadores, a técnica poderá ser usada também para checar se os produtos enviados ao exterior estão em conformidade com a legislação estrangeira no que se refere a agrotóxicos. O orientador da tese, professor do Instituto

Informações falsas (fake news) e com conteúdo extremo geram maior engajamento no Facebook do que notícias da mídia tradicional

  Fake news geram mais engajamento no Facebook que mídia tradicional ABr     Informações falsas e com conteúdo extremo geram maior engajamento no Facebook do que notícias da mídia tradicional. A conclusão foi de um estudo do Instituto de Internet da Universidade de Oxford, um dos mais renomados do mundo. A investigação analisou a circulação de conteúdos em redes sociais relacionados às eleições do Parlamento Europeu, que tiveram início na quinta-feira (23) e ocorrem até

Top