Índice da edição nº 2.948, 2018 [de 23/03/2018]

    A velocidade do declínio da fecundidade nos diferentes países do mundo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves 'Negócios do vento' no Nordeste brasileiro: caso a investigar, artigo de Heitor Scalambrini Costa Novos dados confirmam aumento da frequência de eventos climáticos extremos 2017 foi o ano mais dispendioso com eventos climáticos e tempo extremo Declaração final do Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA 2018) reafirma: 'água não é mercadoria, a água é do povo' ONU defende

A velocidade do declínio da fecundidade nos diferentes países do mundo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A transição demográfica (queda das taxas de mortalidade e natalidade) é um fenômeno único na história e acontece de forma sincrônica ao desenvolvimento econômico. O avanço da urbanização, da educação e o aumento do padrão de vida reduzem, primeiro, as taxas de mortalidade e, um tempo depois, as taxas de natalidade. Existe um consenso, uma vontade geral e um esforço conjunto da população mundial em reduzir as taxa de mortalidade.

‘Negócios do vento’ no Nordeste brasileiro: caso a investigar, artigo de Heitor Scalambrini Costa

    [EcoDebate] A geração de energia elétrica em larga escala, produzida a partir dos ventos, conhecida como energia eólica, tem crescido vertiginosamente no Nordeste brasileiro, o que significa ocupação crescente de grandes áreas para instalação dos aerogeradores, no bioma Caatinga, e em áreas costeiras. Em torno de 80% da capacidade instalada no país concentra-se no Nordeste. A energia eólica é uma das fontes renováveis que apresenta mais vantagens, e menos riscos ambientais

Novos dados confirmam aumento da frequência de eventos climáticos extremos

  EUROPEAN ACADEMIES' SCIENCE ADVISORY COUNCIL, LEOPOLDINA - NATIONALE AKADEMIE DER WISSENSCHAFTEN*     Novos dados mostram que os eventos climáticos extremos tornaram-se mais frequentes nos últimos 36 anos, com um aumento significativo nas inundações e outros eventos hidrológicos comparados há cinco anos, de acordo com uma nova publicação, "Extreme weather events in Europe: Preparing for climate change adaptation: an update on EASAC's 2013 study" pelo Conselho Consultivo Científico das Academias Europeias (EASAC), um

2017 foi o ano mais dispendioso com eventos climáticos e tempo extremo

    ONU News Relatório sobre o estado do clima destaca impactos econômicos e sociais. Registou-se em 2017 o ano mais dispendioso com eventos climáticos e tempo extremo, segundo um relatório da Organização Mundial de Meteorologia, OMM, divulgado esta quinta-feira. Contribuíram para isto uma temporada de furacões grave no Atlântico Norte, cheias extremas no subcontinente indiano e a continuação da seca na África Ocidental. Segundo o estudo, estes eventos causaram prejuízos de US$ 320 bilhões. Impacto O relatório

Declaração final do Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA 2018) reafirma: ‘água não é mercadoria, a água é do povo’

  Nesta quinta-feira (22), Dia Mundial da Água, encerrou-se o Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA), que reuniu cerca de 7 mil pessoas por cinco dias em Brasília (DF), como contraponto ao fórum das corporações – Fórum Mundial da Água. Foto: Matheus Alves Compreendendo o FAMA como algo maior que um evento, as organizações que convergiram na construção da luta pela água divulgam esta declaração final. O compromisso fundamental é de se manter

ONU defende equilíbrio entre infraestruturas verde e cinza para uso adequado da água

    ABr Relatório divulgado ontem (22) pela Organização das Nações Unidas (ONU) aponta que um equilíbrio entre as chamadas infraestruturas verde e cinza seja a melhor saída para um uso adequado da água. A chamada infraestrutura verde concentra-se em preservar as funções dos ecossistemas, tanto naturais quanto artificiais e na engenharia ambiental, para melhorar a gestão dos recursos naturais. Já a infraestrutura cinza está mais relacionada a soluções obtidas por meio da

UNESCO lança relatório mundial sobre desenvolvimento dos recursos hídricos

  ONU As soluções baseadas na natureza podem ter um papel importante na melhoria do abastecimento e da qualidade da água e na redução do impacto dos desastres naturais, de acordo com a edição de 2018 do Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos. O estudo, foi apresentadopor Audrey Azoulay, diretora-geral da UNESCO, e por Gilbert Houngbo, diretor do UN Water (ONU Água, em tradução livre) durante 8º Fórum Mundial

Top