Índice da edição nº 2.643, 2016 [07/11/2016]

    Ideologia não é colete à prova de balas, artigo de Montserrat Martins Os desafios econômicos dos EUA e a crise da democracia americana, artigo de José Eustáquio Diniz Alves PEC 241 não vai entregar o que promete, artigo de Miguel Bruno Para ministro do Meio Ambiente, legislação é insuficiente para reduzir riscos de desastres na mineração Negligência e corrupção explicam o desastre de Mariana. Entrevista com Apolo Heringer Lisboa Podcast:

Ideologia não é colete à prova de balas, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] O resultado da eleição em Porto Alegre, tal como na maior parte do Brasil, tem sido interpretado como uma vitória “da direita”, o que é uma simplificação intelectual tanto quanto dizer que o petismo é “de esquerda”. Seria mais sincero dizer que se trata de duas formas de populismo, que diferem mais no discurso do que nas práticas políticas, até o momento, eis que todos recorrem a governos de

Os desafios econômicos dos EUA e a crise da democracia americana, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “O princípio moral das revoluções é instruir, não destruir” Thomas Paine (1737-1809)     [EcoDebate] Os Estados Unidos da América surgiram como uma potência mundial depois da Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e se tornaram líderes da economia internacional depois da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Nos chamados 30 anos gloriosos (1946-1974) a economia dos EUA crescia acima de 4% ao ano e manteve este crescimento até 1973. Com a crise do petróleo, o desempenho

PEC 241 não vai entregar o que promete, artigo de Miguel Bruno

    [EcoDebate] A proposta de institucionalização de um Novo Regime Fiscal (NRF), através da PEC 241, para a economia brasileira, parte de um diagnóstico equivocado quanto às causas da crise econômica atual. Dois fatores principais contribuíram para isso: o fim do boom dos preços internacionais das commodities; e o crescimento dos salários reais acima dos baixíssimos ganhos de produtividade da economia brasileira, decorrentes do processo em curso de desindustrialização do país.

Para ministro do Meio Ambiente, legislação é insuficiente para reduzir riscos de desastres na mineração

    O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, avaliou a segurança nas atividades de mineração e a participação do governo federal no para evitar novos desastres no País. A análise do ministro acontece na véspera do primeiro aniversário do rompimento da Barragem de Rejeitos de Fundão, da Samarco Mineração, em Mariana-MG, considerada a maior tragédia socioambiental brasileira, com 19 mortos. De acordo com Sarney Filho, as leis que regem a segurança na mineração

Negligência e corrupção explicam o desastre de Mariana. Entrevista com Apolo Heringer Lisboa

  A denúncia de homicídio qualificado feita pelo Ministério Público Federal - MPF à Samarco por conta do desastre envolvendo o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais, evidencia e contextualiza “a relação de promiscuidade que existe entre o estado de Minas Gerais e a atividade privada das mineradoras no estado”, diz Apolo Heringer  Lisboa à IHU On-Line, na entrevista a seguir, concedida por telefone. Segundo ele, a denúncia

Podcast: Saiba mais sobre o alto número de intoxicações por agrotóxicos no país

    Apresentação Airton Medeiros, da Radioagência Nacional A maior divulgação de pesquisas relacionadas aos efeitos dos agrotóxicos tem sensibilizado mais as pessoas e incentivado o uso de alimentos orgânicos. Esta é uma das conclusões da dissertação de mestrado da pesquisadora da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) da Unicamp, Vanessa Fracaro Menk, sobre o alto número de casos de intoxicações registradas no país. Várias doenças, como câncer, infertilidade, disfunção hepáticas, entre outras, estão associadas ao

Mudanças climáticas podem levar 100 milhões de pessoas à pobreza, alerta Banco Mundial

  A mudança climática é uma prioridade urgente para a Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA), o fundo do Banco Mundial para os mais pobres. Sem um desenvolvimento rápido, inclusivo e adaptado ao clima, as mudanças climáticas poderão resultar em mais de 100 milhões de pessoas a mais na pobreza até 2030.     Saiba mais: http://ida.worldbank.org   Da ONU Brasil, in EcoDebate, 07/11/2016   [CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que

COP22 quer tirar do papel o Acordo de Paris que limita aumento da temperatura em até 2ºC

   A 22ª edição da Conferência das Nações Unidas (ONU) sobre mudanças climáticas (COP22) que começa hoje (7) em Marrakesh, Marrocos, precisará sair do plano das boas intenções e tirar do papel o Acordo de Paris, se o mundo realmente quiser limitar o aumento da temperatura do planeta em até 2ºC em relação aos níveis pré-industriais. Ambientalistas e entidades do setor ressaltam a importância simbólica e política para o mundo da COP21

Top