Portal EcoDebate: Índice da edição nº 2.303, de 14/05/2015

    Eutrofização, artigo de Roberto Naime Saiba Mais - Sistema de Informações sobre Recursos Hídricos, por Antonio Silvio Hendges Compromisso Público da Pecuária: o que dá certo precisa ser ampliado Monoculturas e agrotóxicos são as causas do sumiço das abelhas. Entrevista com Betina Blochtein Açaizal bem-manejado garante mais renda para o produtor e preserva a diversidade da floresta MTE apresenta balanço do trabalho escravo nos 20 anos de atuação do Grupo

Eutrofização, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Todos tem uma ideia, e bastante clara, dos significados e dos efeitos da eutrofização nas águas, com a excessiva oferta de nutrientes e o crescimento descontrolado das plantas aquáticas. Mas é válida uma abordagem que agregue informações e interpretações pertinentes, sem a preocupação com visualização puramente científica, mas respeitando e incorporando todos os princípios já disseminados e em conformidade com visões científicas. O meio aquoso apresenta 2 tipos principais de

Saiba Mais – Sistema de Informações sobre Recursos Hídricos, por Antonio Silvio Hendges

    [EcoDebate] A Política Nacional de Recursos hídricos, PNRH – Lei 9.433/1997, além dos planos de recursos hídricos com seus objetivos e instrumentos, das outorgas de direito e cobranças sobre o uso da água, abordados em artigos anteriores aqui no EcoDebate, também instituiu o Sistema de Informações sobre os Recursos Hídricos para a coleta, armazenamento, recuperação e tratamento das informações sobre a água no Brasil e os fatores que intervêm na

Compromisso Público da Pecuária: o que dá certo precisa ser ampliado

  Estudo lançado nesta terça-feira (12) ressalta a eficácia do Compromisso Público da Pecuária em reduzir o desmatamento na Amazônia Área desmatada para criação de gado, no Mato Grosso (© Chico Batata/Greenpeace) A produção pecuária brasileira continua sendo a principal causadora do desmatamento da Amazônia. Mas, graças ao Compromisso Público da Pecuária (ou Acordo pelo Desmatamento Zero), assinado em 2009, os maiores frigoríficos do país estão mostrando que é possível sim eliminar o

Monoculturas e agrotóxicos são as causas do sumiço das abelhas. Entrevista com Betina Blochtein

  “Estamos olhando só para abelhas sociais, que são criadas em colmeias, que têm foco na criação de mel ou mais recentemente na polinização. Não estamos olhando para as abelhas nativas da fauna silvestre, que estão prestando um serviço de polinização para manutenção dos ecossistemas ou mesmo contribuindo para o aumento de produção agrícola”, adverte a bióloga. Foto: info.abril.com.br Ainda é cedo para relacionar o sumiço das abelhas com o cultivo de espécies

Açaizal bem-manejado garante mais renda para o produtor e preserva a diversidade da floresta

  Técnica aumenta produção do açaí em até cinco vezes Açaizal bem-manejado garante mais renda para o produtor e preserva a diversidade da floresta. O duplo benefício é obtido quando se aplica a técnica conhecida como Manejo de mínimo impacto de açaizais nativos, desenvolvida pela Embrapa a partir do saber local e aplicada por produtores das florestas de várzeas do estuário amazônico (Amapá e Pará). Por meio da técnica, agricultores são capazes

MTE apresenta balanço do trabalho escravo nos 20 anos de atuação do Grupo Móvel

    No dia da Abolição da Escravatura no Brasil, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em solenidade, celebrou a atuação do Grupo Especial de Fiscalização Móvel (GEFM) de combate ao trabalho análogo ao de escravo e apresentou um balanço das atividades. O Grupo completa 20 anos de atuação neste mês - a primeira operação foi realizada em 15 de maio de 1995. Desde então, o grupo já resgatou mais de 49

Em 20 anos, quase 50 mil trabalhadores foram resgatados de trabalho escravo no Brasil

  Quase 50 mil trabalhadores foram resgatados de situações análogas ao trabalho escravo nos últimos 20 anos, a maior parte em Minas Gerais, de acordo com balanço divulgado ontem (13) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o que foi possível, de acordo com o ministro Manoel Dias, porque o país tem “uma das melhores legislações do mundo” e pelas ações concretas em parceria com outros órgãos. O número exato é de

Arma de fogo mata cinco pessoas por hora no Brasil, mais da metade das vítimas tinham entre 15 e 29 anos

    A cada uma hora, cinco pessoas foram mortas por armas de fogo no Brasil em 2012. Ao todo, mais de 42,4 mil vidas foram perdidas após disparos de armas de fogo nos 366 dias daquele ano, segundo o levantamento do Mapa da Violência 2015, que será divulgado hoje (14). Esse é o pior resultado de toda a série histórica iniciada em 1980. Elaborado com base nos dados do Subsistema de Informação sobre

Negros são 2,5 vezes mais vítimas de armas de fogo do que brancos no Brasil

  Das 39.686 vítimas de disparo de qualquer tipo de arma de fogo, em 2012, 28.946 eram negros e 10.632, brancos, mostra o Mapa da Violência. Foto: Marcello Casal/Arquivo/Agência Brasil   Maioria na população brasileira, os negros também são as principais vítimas das mortes provocadas por arma de fogo no país, conforme levantamento mais recente do Mapa da Violência 2015, que será divulgado hoje (14), em Brasília. Das 39.686 vítimas de disparo de

Top