Portal EcoDebate: Índice da edição nº 2.299, de 06/05/2015

  A pirâmide populacional brasileira por 'classe' social, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Áreas de risco, chegou a hora e a vez do Ministério Público, artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos Publicação apresenta experiências técnicas e práticas em sistemas agroflorestais BNDES e MMA lançam programa para recuperação da Mata Atlântica e outros biomas MG: Governador não devolverá recursos da compensação ambiental sequestrados no governo anterior Especialistas tentam regulamentar produtos químicos e resíduos perigosos Estudo indica que

A pirâmide populacional brasileira por ‘classe’ social, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  Clique na imagem para ampliar   [EcoDebate] Todo país que passa pela transição demográfica experimenta uma mudança da estrutura etária. Num primeiro momento a redução das taxas de mortalidade infantil aumenta a base da pirâmide de idade e sexo (homens no lado esquerdo e mulheres no lado direito). Nos momentos seguintes, a queda da taxa de fecundidade reduz a base da pirâmide e aumenta a parte central, onde estão as pessoas em

Áreas de risco, chegou a hora e a vez do Ministério Público, artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos

  Foto: Edilson Lima | Ag. A TARDE   [EcoDebate] Os recentes acontecimentos de Salvador, com 15 mortos por deslizamentos em áreas de nítido e reconhecido alto risco geológico/geotécnico, obrigam-nos a um exercício de reflexão sobre as atuais circunstâncias que envolvem esses recorrentes acontecimentos. A partir dos trágicos acontecimentos de novembro de 2008 em Santa Catarina, quando por consequência de enchentes e deslizamentos morreram mais de 150 pessoas e 80 mil ficaram desabrigadas, episódio

Publicação apresenta experiências técnicas e práticas em sistemas agroflorestais

  Especialistas congregam informações em diferentes realidades produtivas e ecorregionais do País em novo lançamento     Em 2013, a Embrapa e seus parceiros organizaram o congresso "Sistemas Agroflorestais e Desenvolvimento Sustentável: 10 anos de pesquisa" (SAFs+10), com a participação de acadêmicos, pesquisadores e técnicos do País, propondo um ambiente de discussão, focado no desenvolvimento dos sistemas de produção. Quase dois anos depois, o evento apresenta mais um resultado, a obra "Sistemas agroflorestais -

BNDES e MMA lançam programa para recuperação da Mata Atlântica e outros biomas

  O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e o Ministério do Meio Ambiente lançaram ontem (5) o programa BNDES Restauração Ecológica, que vai financiar com recursos não reembolsáveis, projetos de recuperação da vegetação nativa em biomas como a Mata Atlântica, os Pampas e o Cerrado.     A primeira fase do programa contará com recursos de R$ 20 milhões e começará com foco na Mata Atlântica, bioma que era atendido pelo programa

MG: Governador não devolverá recursos da compensação ambiental sequestrados no governo anterior

    Informação foi dada na reunião do Copam e Ministério Público impetrou ação civil contra o Estado e IEF Após o secretário de meio ambiente Sávio Souza Cruz anunciar na reunião plenária do Copam que o Governador não devolverá recursos da compensação ambiental sequestrados pelo governo anterior, o Ministério Público (MP) ajuizou ação civil pública na quinta vara da Fazenda Estadual, na qual requer concessão de medida liminar para bloqueio em conta

Especialistas tentam regulamentar produtos químicos e resíduos perigosos

    Cerca de 1.500 especialistas de mais de 180 países tentam regulamentar produtos químicos e resíduos perigosos, como o amianto, pesticidas e lixo eletrônico em uma conferência internacional iniciada nesta segunda-feira em Genebra. Matéria da AFP, no Yahoo Notícias. Esta reunião, que se encerra em 15 de maio, reúne representantes dos Estados membros de três convenções que administram este setor: a de Estocolmo sobre poluentes orgânicos persistentes, a de Roterdã sobre o

Estudo indica que mudanças climáticas ameaçam extinguir 1 em 6 espécies

    Por Helen Briggs, da BBC Uma em cada seis espécies pode ser extinta se nada for feito para reverter mudanças climáticas, de acordo com analistas. Se as emissões de carbono continuarem no ritmo atual e as temperaturas subirem 4 graus até 2100, 16% dos animais e vegetais se perderão, segundo a pesquisa. O estudo, publicado na revista científica Science, mostra que os riscos são maiores na América do Sul, Austrália e Nova Zelândia. Mark

Top