Portal EcoDebate: Índice da edição nº 2.248, de 13/02/2015

    GINK: Pessoas com inclinação verde e sem filhos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Definição dos Estudos Ambientais e seus Reflexos, artigo de Alarico Jácomo Tecnologia nas Escolas, artigo de Carlos Sanches Cientistas criticam paralisia de governos e recomendam economia drástica de água SP: Consórcio intermunicipal de bacias prevê crise hídrica mais severa para 2015 Rio tem projeto de usina que torna potável água do mar para 1 milhão de pessoas Governo atende indústria e ruralistas

GINK: Pessoas com inclinação verde e sem filhos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  GINK (Green Inclinations No Kids)   [EcoDebate] O acrônimo GINK (Green Inclinations No Kids) é um termo utilizado pela escritora norte-americana Lisa Hymas para descrever as pessoas com inclinação verde (ecológica) e sem filhos. Também se usa GINC (Green Inclinations No Children). O termo é uma analogia ao acrônimo, já muito utilizado, DINK (Double Income No Kids) ou DINC (Double Income No Children; em português: Duplo Ingresso Nenhuma Criança). Segundo Lisa Hymas, o

Definição dos Estudos Ambientais e seus Reflexos, artigo de Alarico Jácomo

    DEFINIÇÃO DOS ESTUDOS AMBIENTAIS E SEU REFLEXOS Alarico Jácomo Msc Dr INTRODUÇÃO O licenciamento ambiental de empreendimentos tem sido foco de grande polêmica entre alguns segmentos do setor econômico e os órgãos governamentais responsáveis pela análise dos projetos e emissão de licenças. As discussões têm questionado o papel deste instrumento da Política Nacional do Meio Ambiente (PNMA, Lei 6.938/81), que há muitos anos vem se afastando do seu objetivo fundamental, qual seja o

Tecnologia nas Escolas, artigo de Carlos Sanches

  Qual é a real importância da tecnologia nas escolas? Qual é o seu papel e como ela pode, efetivamente, agregar valor ao processo de ensino e aprendizagem? Vivemos no século 21 e uma crítica muito ouvida no meio educacional é a seguinte: a escola é do século 19, os professores são do século 20 e os alunos, do século 21. Pois bem, por esse raciocínio, então, só os alunos estão no tempo

Cientistas criticam paralisia de governos e recomendam economia drástica de água

    A Academia Brasileira de Ciências reuniu ontem (12) seus principais especialistas em mudanças climáticas com objetivo de cobrar ações imediatas para a crise hídrica. A academia elaborou aCarta São Paulo, que será entregue também aos governos de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, com uma lista de 12 aspectos que precisam ser enfrentados na crise. Além de sugerir planos de contingência e políticas de saneamento, eles destacam a necessidade de

SP: Consórcio intermunicipal de bacias prevê crise hídrica mais severa para 2015

  O Sistema Cantareira está com o nível mais baixo dos últimos 10 anos.     O Sistema Cantareira precisa de 100 dias para recuperar sua reserva técnica, mas a estiagem começa em abril, antes desse prazo, de acordo com o Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ). Em reunião na última quarta-feira (11), membros do Grupo de Eventos Extremos discutiram ações para diminuir os efeitos da crise hídrica no

Rio tem projeto de usina que torna potável água do mar para 1 milhão de pessoas

    A instalação de uma usina dessalinizadora para transformar água salgada em potável e que atenderia a 1 milhão de pessoas no estado do Rio de Janeiro está em estudos pelo governo estadual para reforçar o abastecimento na região metropolitana, informou ontem (12) o governador Luiz Fernando Pezão. O governador disse que se reuniu com técnicos espanhóis envolvidos na instalação de usinas desse tipo em 25 países e pediu um orçamento para

Governo atende indústria e ruralistas atropelam votação final de PL de recursos genéticos

  Além de restrições aos direitos de povos indígenas e tradicionais, texto final permite anistia de multas de empresas que tenham cometido infrações no acesso e exploração do patrimônio genético. Presidente da Câmara usou de seu poder a favor dos interesses das grandes indústrias A Câmara finalizou, na noite de 10/2, a votação das emendas ao substitutivo do ruralista Alceu Moreira (PMDB-RS) do Projeto de Lei do Executivo (PL) 7.735/2014, cujo texto

Arborização urbana: ‘Mais importante do que plantar, é preservar o que existe’. Entrevista com Maria do Carmo Sanchotene

  “Não se pode primeiro fazer um plano de arborização e quando ele estiver pronto, implantá-lo. Não tem como trabalhar dessa maneira. O plano de arborização tem de ‘correr junto’ com os demais serviços urbanos”, diz a bióloga. Foto: http://www.cpt.com.br/ “Costumo dizer que não basta plantar; é preciso equilibrar o meio ambiente”, enfatiza Maria do Carmo Sanchotene ao comentar a relevância dos planos de arborização para garantir asustentabilidade urbana. A discussão acerca de como

Nove em cada dez municípios não atingem meta de aprendizado, mostra levantamento

  Foto: ABr   Aproximadamente nove em cada dez municípios brasileiros não atingiram o percentual mínimo de alunos com desempenho adequado em matemática no 9º ano do ensino fundamental, segundo os parâmetros do movimento Todos pela Educação para 2013. De acordo com os dados, 10,8% dos municípios atingiram a meta intermediária calculada para que, em 2022, bicentenário da Independência do Brasil, pelo menos 70% dos alunos tenham aprendizado adequado. O Todos pela Educação considerou

Dez anos após morte de Dorothy, assentados pedem mais presença do Poder Público

    Tranquilidade e segurança foram palavras que os assentados no Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Esperança evitaram usar ao relembrar o que mudou no local dez anos depois do assassinato de Dorothy Stang, missionária da Congregação Notre Dame de Namur que lutou pela reforma agrária no sudoeste do Pará e foi assassinada no dia 12 de fevereiro de 2005. O medo de perder a terra de onde hoje tiram seu sustento, o

Pará concentra 38% dos assassinatos por conflito de terra no país

  O Pará registrou 645 mortes por conflitos no campo entre 1985 e 2013, segundo dados da Comissão Pastoral da Terra (CPT). O número é quase cinco vezes maior que o registrado pelo segundo estado no ranking de assassinatos por questões fundiárias, o Maranhão, com 138 casos no mesmo período. De acordo com a coordenadora nacional da CPT, Isolete Wichinieski, os números de morte por disputa por terra no Pará também são

Top