Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.277, de 10/02/2011

Economia verde, limpa e inclusiva: novo paradigma de sustentabilidade, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Conciliando a economia com a ecologia, artigo de Marcus Eduardo de Oliveira África: coração do Fórum Social Mundial, artigo de Esther Vivas Transformando lixo em energia, artigo de Aroldo Cangussu Belo Monte de escândalos e de 'específicas' manobras, artigo de Iara Tatiana Bonin e Roberto Antonio Liebgott Desperta, desperta: a Mata do Planalto, em Belo Horizonte, pede socorro! MPF/RS recomenda suspensão

Economia verde, limpa e inclusiva: novo paradigma de sustentabilidade, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] Entre 1800 e 2010 a população mundial cresceu cerca de 7 vezes (passando, aproximadamente, de um para sete bilhões de habitantes) e a economia do mundo cresceu algo em torno de 50 vezes. As megacidades cresceram num ritmo ainda maior. A esperança de vida ao nascer da população mundial girava em torno de 30 anos e agora está próxima de 70 anos. A despeito das desigualdades sociais, na média,

Conciliando a economia com a ecologia, artigo de Marcus Eduardo de Oliveira

[Ecodebate] É relativamente recente a aproximação do pensamento econômico tradicional das preocupações em torno da questão ambiental. Ao longo do tempo, de forma consensual, os economistas trataram a preocupação ecológica, envolvendo a vital preservação do meio ambiente e das condições de vida, como uma simples retórica; em alguns casos, muitos viam nisso não mais que uma mera manifestação romântica. Evidentemente, excetuam-se nesse rol os chamados “economistas-ecologistas”; principalmente àqueles que seguiram

África: coração do Fórum Social Mundial, artigo de Esther Vivas

Esther Vivas é membro do Centro de Estudos sobre Movimentos Sociais de la Universitat Pompeu Fabra en Barcelona, ativista e co-autora de livros como Del campo al plato (Icaria editorial, 2009) o Supermercados, no gracias (Icaria editorial, 2007), entre outros. [EcoDebate] Passados mais de cinquenta anos da descolonização do continente, o Fórum Social Mundial (FSM) quis render homenagem aqueles que ontem lutaram contra o colonialismo reafirmando seu combate contra as políticas

Transformando lixo em energia, artigo de Aroldo Cangussu

[EcoDebate] O Brasil produz aproximadamente 60 milhões de toneladas de lixo por ano, considerando apenas os resíduos sólidos urbanos, ou seja, não levando em conta os dejetos industriais. Infelizmente, a maior parte dessa montanha de lixo não é reciclada e uma grande parcela ainda vai parar em lixões sem nenhum tipo de tratamento ou, o que é pior, é atirado indistintamente nas beiras de rios e córregos urbanos. O lixo,

Belo Monte de escândalos e de ‘específicas’ manobras, artigo de Iara Tatiana Bonin e Roberto Antonio Liebgott

Mesmo com a intensa e ininterrupta onda de protestos contra a construção do Complexo de Belo Monte, o governo Dilma apressa o passo, impõe um ritmo de urgência a este e a outros projetos do PAC e inventa um novo tipo de licença para dar início ao mega-investimento. A “licença específica” concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) permite que a empresa Norte Energia

Desperta, desperta: a Mata do Planalto, em Belo Horizonte, pede socorro!

Estamos prestes a testemunhar mais um ato de total irresponsabilidade e desrespeito com a natureza. Trata-se da derrubada da Mata do Planalto, no bairro Planalto, uma das últimas reservas ambientais de Belo Horizonte, MG, com aproximadamente 300.000 metros quadrados e que é considerada o pulmão verde da região norte da capital. A Mata do Planalto acolhe mais de 60 espécies de aves, possui árvores nativas raras como, por exemplo, o Ipê

MPF/RS recomenda suspensão da licença do Complexo Termelétrico de Candiota

Recomendação dá prazo de 15 dias para suspensão da licença de operação O Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul (MPF/RS) emitiu duas recomendações ao presidente e ao diretor de licenciamento ambiental do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente Recursos Naturais Renováveis (Ibama), estabelecendo o prazo de 15 dias, para que suspendam as operações do Complexo Termelétrico Candiota - Usina Termelétrica Presidente Médici – Fases A e B, bem como anulem

Violação dos direitos de ribeirinhos a uso de terras no Marajó vira alvo de investigação

Açaizais do Marajó: foco das denúncias Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão no Pará verifica denúncias de que estariam sendo cobrados “aluguéis” por áreas cujo uso está legalizado para comunidades de extrativistas e pescadores Apesar de terem recebido da Secretaria do Patrimônio da União (SPU) termos de autorização de uso de terras no Marajó, famílias de pescadores e extrativistas do arquipélago informaram ao Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA) que estão sendo

Mudança no uso e cobertura do solo pode alterar dinâmica de precipitação, vazão e evapotranspiração

Lagos artificiais e desvio de água para irrigação também podem alterar vazões Estudo realizado na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq) da USP, em Piracicaba, detectou as variações do balanço hídrico e da cobertura vegetal do solo, bem como a influência da atividade humana nesses indicadores, na bacia hidrográfica do Rio Verde (Goiás). O pesquisador Ronaldo Antonio dos Santos analisou a dinâmica da precipitação, vazão e evapotranspiração e verificou

UnB lança site para ajudar vítimas das enchentes no Rio

Aplicativo foi desenvolvido pelo Centro de Estudos Avançados de Governo e Administração Pública da UnB. Programa recebe e envia pedidos de socorro e relatos por e-mail Pesquisadores da Universidade de Brasília lançaram um serviço de apoio às vítimas das enchentes que atingiram a Região Serrana do Rio de Janeiro. Um aplicativo desenvolvido pelo Centro de Estudos Avançados de Governo e Administração Pública (CEAG) permite que relatos de

Alimentos contaminados pelas águas das enchentes causam doenças

Selecionar quais alimentos podem ser consumidos e higienizá-los são cuidados essenciais para evitar doenças em situações de enchente O cuidado com a alimentação é uma das principais medidas para proteger a saúde durante e depois da ocorrência de enchentes. Consumir alimentos que entraram em contato com a água ou a lama da enchente pode causar doenças e até mesmo levar à morte. É preciso, portanto, selecionar

Top