SUS vai ofertar mais seis medicamentos fitoterápicos

medicamentos

A partir deste ano, o Sistema Único de Saúde (SUS) vai ofertar mais seis medicamentos fitoterápicos, extraídos de plantas medicinais. No total, a rede pública terá oito medicamentos desse tipo.

Os novos fitoterápicos serão produzidos a partir da alcachofra, aroeira, cáscara sagrada, garra do diabo, isoflavona da soja e unha de gato. Eles são indicados para tratamento, respectivamente, de dores abdominais relativas ao fígado, problemas ginecológicos, prisão de ventre, dores lombares e artrose, alívio de sintomas e artrite reumatóide.

Há quatro anos, a população já encontra na rede pública de saúde remédios à base de espinheira santa – para gastrites e úlceras – e guaco – para tosse e gripes.

A distribuição do fitoterápico não é obrigatória, mas 13 estados já aderiram ao Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, de acordo com o Ministério da Saúde. Para ter o medicamento, o estado ou município deve solicitar o recurso ao ministério.

O cidadão tem acesso gratuito ao fitoterápico nos postos de saúde, desde que apresente receita médica.

Para acessar a Nota Técnica que orienta quanto à aquisição e qualificação de fornecedores de medicamentos homeopáticos e fitoterápicos clique aqui.

Reportagem de Carolina Pimentel, da Agência Brasil, publicada pelo EcoDebate, 05/01/2010.

Saiba mais:

SUS vai usar mais plantas medicinais e fitoterápicos, de 09/01/2009

Ministério da Saúde lança Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, de 10/01/2009

Ministério da Saúde lista plantas que poderão ser usadas como medicamentos fitoterápicos pelo SUS, de 16/02/2009

Anvisa coloca normas para fitoterápicos sob Consulta Pública, de 26/06/2009

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

Comentários encerrados.

Top