Ministério da Saúde lista plantas que poderão ser usadas como medicamentos fitoterápicos pelo SUS

Publicado em fevereiro 16, 2009 por

Tags: políticas públicas

medicamentos

São 71 espécies, que servirão de base para o desenvolvimento de remédios. Relação inclui plantas que já são usadas pela população com fins terapêuticos; hoje SUS disponibiliza apenas dois remédios fitoterápicos

O Ministério da Saúde divulgou uma lista com 71 plantas medicinais que poderão ser usadas como medicamentos fitoterápicos pelo SUS (Sistema Único de Saúde). A ideia é que a relação sirva de base para uma ampliação do número de fitoterápicos que hoje são financiados com verba federal. Atualmente, só dois, feitos à base de guaco (para tosse) e espinheira-santa (para úlcera e gastrite), são bancados pela pasta. A previsão é chegar a oito até o final do ano. De acordo com o governo, a relação inclui plantas nativas que já são tradicionalmente usadas pela população com fins terapêuticos e que poderão ser cultivadas em pelo menos uma macrorregião do país. Foram selecionadas plantas com potencial para serem utilizadas no combate a inflamações, hipertensão, infecções na garganta, úlceras, aftas, vermes, diarreia, osteoporose, sintomas da menopausa e do diabetes, entre outros problemas de saúde. Entre elas, estão produtos como babosa, usada no combate à caspa e à calvície, camomila (para dermatites), alho (anti- inflamatório), caju (cicatrizante), abacaxi (para secreções), carqueja (para problemas estomacais), pitanga (para diarreia) e soja (para sintomas da menopausa e da osteoporose). Matéria da Folha de S.Paulo.

Pesquisas

“A lista vem para orientar estudos e pesquisas”, afirma José Miguel do Nascimento Júnior, diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica da pasta. “É preciso que a academia nos retorne que essas plantas poderão gerar produtos e ser agregadas no âmbito do sistema de saúde.” Entre os aspectos que têm que estar definidos antes da inclusão dos produtos na lista de compras do ministério estão a parte das plantas que deve ser utilizada para a obtenção do medicamento (caule, folha, semente, fruto etc.) e o estabelecimento dos parâmetros de toxicidade, já que, como qualquer produto alopático, os fitoterápicos também apresentam efeitos colaterais. Comprovada a eficácia e a segurança das substâncias, o governo poderá bancar medicamentos produzidos na indústria ou plantas in natura para serem distribuídas pelas secretarias de Saúde. Em Cuiabá, já existe um programa municipal que utiliza 20 plantas e orienta os moradores a fazerem hortas em casa. Segundo Isanete Bieski, supervisora do Programa Municipal de Plantas Medicinais e Fitoterapia, da Secretaria da Saúde de Cuiabá, parte das plantas que constam da lista já é cultivada em quintais e utilizada rotineiramente pela população. “O número de plantas da relação nacional não é suficiente, mas viabilizará o começo do desenvolvimento de várias atividades em programas já existentes”, afirma a supervisora.

Prefeituras

Nos últimos dois anos, o número de prefeituras que disponibilizam medicamentos fitoterápicos pelo SUS subiu de 116 para 350, chegando a 6,3% dos municípios em 2008. O governo, que anunciou em dezembro a aprovação de um programa nacional de plantas medicinais e fitoterápicos, estuda a criação de uma linha especial de financiamento para as pesquisas relacionadas às 71 plantas. Outra ideia é que haja um incentivo para que o plantio seja feito por meio da agricultura familiar.

Frase

“O número de plantas da relação nacional não é suficiente, mas viabilizará o começo do desenvolvimento de várias atividades em programas já existentes”

ISANETE BIESKI
supervisora do Programa Municipal de Plantas Medicinais e Fitoterapia, da Secretaria da Saúde de Cuiabá

Confira a relação abaixo:

Achillea millefolium
nome popular: Mil-folhas, Dipirona
uso:combate úlceras, feridas, analgesica

Allium sativum
nome popular: Alho
uso: Anti-séptico, Antiiflamatório e Anti-hipertensivo

Aloe spp (A. vera ou A. barbadensis)
nome popular: Babosa, áloes
uso: combate caspa, calvíce e é antisseptico, tira lendia de piolhos e é cicatrizante

Alpinia spp (A. zerumbet ou A. speciosa)
nome popular: Colônia
Uso: Anti-hipertensivo

Anacardium occidentale
nome popular: Caju
uso:Antisseptico e cicatrizante

Ananas comosus
Nome popular: Abacaxi
Uso: mucolítica e fluidificante das secreções e das vias aéreas superiores.

Apuleia ferrea = Caesalpinia ferrea
Nome popular: Jucá, pau-ferroverdadeiro, ibirá-obi
Uso: Infecção catarral, garganta, gota, cicatrizante
Localização: Centro Oeste e Mato Grosso

Arrabidaea chica
nome popular: Crajirú, carajiru
uso: Afeções da pele em geral (impigens), feridas, Antimicrobiano
Centro Oeste

Artemisia absinthium
Nome popular: Artemísia
Uso: Estômago, fígado, rins, verme (lombriga e oxíuru, giárdia e ameba)

Baccharis trimera
nome popular: Carqueja, carquejaamargosa
Uso: combate feridas e estomáquico

Bauhinia spp (B. affinis, B. forficata ou variegata)
Nome popular: Pata de vaca

Bidens pilosa
nome popular: Picão
uso: combate úlceras

Calendula officinalis
Nome popular: Bonina, calêndula, flor-de-todos-osmales, malmequer
Uso: feridas, úlceras, micoses

Carapa guianensis
nome popular: Andiroba, angiroba, nandiroba
uso: combate úlceras, dermatoses e feridas

Casearia sylvestris
nome popular: Guaçatonga, apiáacanoçu,bugre branco, café-bravo
uso: combate úlceras, feridas, aftas, feridas na boca

Chamomilla recutita = Matricaria chamomilla = Matricaria recutita
nome popular: Camomila
uso: combate dermatites, feridas banais

Chenopodium ambrosioides
nome popular: Mastruz, erva-de-santa- maria, ambrosia, erva-debicho, mastruço, menstrus
uso: Corrimento vaginal, antisseptico local

Copaifera spp
Nome popular: Copaíba
Uso: antiinflamação

Cordia spp (C. curassavica ou C. verbenacea)
Nome popular: Erva baleeira
Uso: Antiiflamatoria

Costus spp (C. scaber ou C. spicatus)
nome popular: Cana-do-brejo
uso: combate leucorréia e infição renal

Croton spp (C. cajucara ou C. zehntneri)
nome popular: Alcanforeira, herva-mular, péde-perdiz
Uso:combate feridas, úlceras

Curcuma longa
nome popular: Açafrão

Cynara scolymus
nome popular: Alcachofra
uso: combate ácido úrico

Dalbergia subcymosa
nome popular: Verônica
uso: Auxiliar no tratamento de inflamações uterinas e da.anemia

Eleutherine plicata
nome popular: Marupa, palmeirinha
uso: Hemorróida, vermífugo

Equisetum arvense
nome popular: cavalinha
uso: diurético

Erythrina mulungu
nome popular: Mulungu
uso: Sistema nervoso em geral

Eucalyptus globulus
nome popular: eucalipto
uso: combate leucorréia

Eugenia uniflora ou Myrtus brasiliana
nome popular: Pitanga
uso: Diarréia

Foeniculum vulgare
nome popular: Funcho
uso: anti-séptico

Glycine max
Nome popular: Soja
Uso: sintomas da menopausa, oesteoporose

Harpagophytum procumbens
Nome popular: garra-do-diabo
Uso: Artrite reumantoide

Jatropha gossypiifolia
nome popular: Peão-roxo, jalopão, batata-de-téu
uso: antisseptico, feridas

Justicia pectoralis
Nome popular: anador
Uso: cortes, afecções nervosas, catarro bronquial

Kalanchoe pinnata = Bryophyllum calycinum
nome popular: Folha-da-fortuna
uso: furúnculos

Lamium album
nome popular: Urtiga-branca
uso: leucorréia

Lippia sidoides
Nome popular: estrepa cavalo, alecrim, alecrim-pimenta

Malva sylvestris
Nome popular: malva, malva-alta, malva-silvestre
Uso: furúnculos

Maytenus spp (M. aquifolium ou M. ilicifolia)
Nome popular: concorosa, combra-de-touro, espinheira-santa, concerosa
Uso: antiséptica em feridas e úlceras

Mentha pulegium
Nome popular: poejo

Mentha spp (M. crispa, M. piperita ou M. villosa)
Nome popular: hortelã-pimenta, hortelã, menta

Mikania spp (M. glomerata ou M. laevigata)
Nome popular: Guaco
Uso: broncodilatador

Momordica charantia
Nome popular: Melão de São Caetano

Morus sp
Nome popular: amora

Ocimum gratissimum
Nome popular: alfavacão, alfavaca-cravo

Orbignya speciosa
Nome popular: babaçu

Passiflora spp (P. alata, P. edulis ou P. incarnata)
Nome popular: maracujá
Uso: calmante

Persea spp (P. gratissima ou P. americana)
Nome popular: abacate
Uso: ácido úrico, prevenir queda de cabelo, anti-caspa

Petroselinum sativum
Nome popular: falsa

Phyllanthus spp (P. amarus, P.niruri, P. tenellus e P. urinaria)
Nome popular: erva-pombinha, quebra-pedra

Plantago major
Nome popular: tanchagem, tanchás
Uso: feridas

Plectranthus barbatus = Coleus barbatus
Nome popular: Boldo

Polygonum spp (P. acre ou P. hydropiperoides)
Nome popular: erva-de-bicho
Uso: corrimentos

Portulaca pilosa
Nome popular: amor-crescido
Uso: feridas, úlceras

Psidium guajava
Nome popular: goiaba
Uso: leucorréia, aftas, úlcera, irritação vaginal

Punica granatum
Nome popular: romeira
Uso: leucorréia

Rhamnus purshiana
Nome popular: cáscara sagrada

Ruta graveolens
Nome popular: arruda

Salix alba
Nome popular: salgueiro branco

Schinus terebinthifolius = Schinus aroeira
Nome popular: araguaíba, aroeira, aroeira-do-rio-grande-do-sul
Uso: feridas e úlceras

Solanum paniculatum
Nome popular: jurubeba

Solidago microglossa
Nome popular: arnica
Uso: contusões

Stryphnodendron adstringens = Stryphnodendron barbatimam
Nome popular: Barbatimão, abaremotemo, casca-da-virgindade
Uso: Leucorréia, feridas, úlceras, corrimento vaginal

Syzygium spp (S. jambolanum ou S. cumini)
Nome popular: jambolão

Tabebuia avellanedeae
Nome popular: ipê-roxo

Tagetes minuta
Nome popular: cravo-de-defunto

Trifolium pratense
Nome popular: trevo vermelho

Uncaria tomentosa
Nome popular: unha-de-gato
Uso: imunoestimulante, antiinflamatório

Vernonia condensata
Nome popular: boldo da Bahia

Vernonia spp (V. ruficoma ou V. polyanthes)
Nome popular: assa-peixe

Zingiber officinale
Nome popular: gengibre
Uso: tosse

Observações: a aplicação medicinal depende da parte da planta utilizada (caule, semente, fruto etc). Fontes: Ministério da Saúde (para os nomes científicos), estudos e Secretaria Municipal de Cuiabá (para nomes populares e usos possíveis)

* Matéria da Folha de S.Paulo, 14/02/2009.

[EcoDebate, 16/02/2009]

Nota do EcoDebate: sobre a utilização de fitoterápicos pelo SUS, recomendamos que leiam, também: “SUS vai usar mais plantas medicinais e fitoterápicos“.

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.


Comentários (4)

 

  1. Osmar Lameira disse:

    Prezados se na lista não estiver presente a Psychotria ipecacuanha (ipeca, poaia, ipecacuanha) a mesma de inclui-la porque essa espécie brasileira com ocorrência nos estados de MT, RO, MG, RJ, ES, BA, PA foi uma das primeiras a ser estudada em 1783 pelos padres jesuítas. Recebemos semanalmente de vários países (China, Japão, USA, Bélgica, ìndia, Canadá e de vários estados brasileiros) solicitação de raiz de ipeca, geralmente de 2 a 6 ton de raiz/mês. Informao aonda que essa espécie no momento é a única que consegue eliminar protozoários como ameba, sendo ainda utilizada na composição de vários xaropes no USA e no Brasil o laboratório Catarinense utiliza na fabricação do Melagrião. Nesse sentido, por todas essas justificativas sería imcompetência não incluir essa espécie na lista das que deverão ser utilizadas pelo SUS.

    Aqui em Belém temos talvez a única coleção (Banco de Germoplasma) com o maior número de acessos (tipos diferentes) de ipeca.

    Sds. Osmar Lameira, pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental, trabalhando com plantas medicinais há 18 anos.

  2. A lista de plantas medicinais deveria ir para a seção de Consultas públicas do Ministério da Saúde junto com os documentos que tratam de temas sobre saúde e que estão disponíveis para receber contribuições tanto de setores especializados quanto da sociedade em geral, inclusive o doc sobre Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos passou por lá.

    Acho estranho que uma relação de plantas onde possivelmente ainda não há consenso quanto a eficácia, evidências de efeito por forma de uso, variedades etc., além custo e declaração de patentes já existentes e interesses não passe por lá.

    http://dtr2004.saude.gov.br/consultapublica/index.php?modulo=display&sub=dsp_consulta