Um bilhão de famintos nas estradas do mundo. Entrevista com Vandana Shiva

Hoje, no mundo, há mais de um bilhão de pessoas famintas. O alarme chega da FAO [Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação], que, em seu último relatório, registrou um aumento de 9%. A crise econômica, portanto, levou para baixo da linha da desnutrição um sexto da população mundial. Não sem culpa dos governos, mais preocupados com os mercados financeiros evidentemente: "Os líderes mundiais reagiram com determinação à crise,

Segurança alimentar em época de crise, artigo de José Graziano da Silva

Não é mais possível alimentar 1 bilhão de pessoas apenas com ações de socorro emergenciais [Valor Econômico] Em diferentes pontos do planeta, o destino de um bilhão de seres humanos depende de respostas concretas à pergunta que lateja neste 16 de outubro, Dia Mundial da Alimentação: como ampliar a segurança alimentar em época de crise? Na América Latina, o chamado Corredor Seco da Guatemala é um dos cenários onde pulsa a angústia

Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia quer que pacientes da rede pública tenham acesso a tratamento de Dilma

Para maiores informações acesse o sítio da Abrale No dia 28 de outubro, a Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale) entregará em Brasília, no Ministério da Saúde, o "Manifesto pelo Direito de Acesso ao Melhor Tratamento". Uma das principais reivindicações é disponibilizar na rede pública o tratamento que combina quimioterapia associada a anticorpos monoclonais e que é capaz de proporcionar alta chance de cura dos pacientes com a forma mais

África à venda: Congo pode ter um terço de seu território arrendado para empresa sul-africana, por Clóvis Rossi

[Folha Online] A África está à venda - Está para ser fechado um acordo pelo qual a República do Congo --ou Congo-Brazzaville-- arrendará a uma empresa sul-africana, a Agri SA, o equivalente a um terço de seu território, exatamente 10 milhões de hectares. A Agri representa cerca de 70 mil agricultores e empresas sul-africanas, que ficarão com o direito a livre acesso às terras por um período incrivelmente longo, de até

Coelhos são usados como matéria-prima para a produção de biocombustível na Suécia

Prefeitura de Estocolmo mata coelhos, que viram biocombustível Coelhos são queimados para gerar biocombustível na Suécia - Os corpos de milhares de coelhos são queimados em uma usina de geração de energia na região central da Suécia. Os animais vem da capital sueca, Estocolmo. A Prefeitura mata milhares de coelhos anualmente para proteger parques e campos na cidade. As espécies de coelhos não são nativas da Suécia. De acordo com as autoridades, os

Top