Lula no São Francisco, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

[EcoDebate] Esses dias uma caravana formada por Lula, Dilma e Geddel Vieira Lima estará percorrendo algumas áreas do São Francisco. São lugares especialmente selecionados para a visita do presidente. Ele já quis visitar a área várias vezes e, por falta do que ver, várias vezes sua viagem foi adiada.

Levarão Lula para ver uma reconstituição das matas ciliares do Velho Chico. Algumas árvores plantadas em espaço de 100 km. Claro, na região da Barra, diocese de Frei Luís. Não mais do que a Reserva Extrativista de Serra do Ramalho já fez há muitos anos com extraordinária competência. Algumas árvores plantadas não significam a recomposição das ciliares. O São Francisco tem apenas 5% de suas matas originais. Além do mais, a devastação promovida no Oeste Baiano pelo agronegócio anula qualquer esforço na calha do rio. Os afluentes continuam morrendo, o aqüífero Urucuia continua perdendo forças. O rio sobrevive da água de chuva.

Quanto ao saneamento, o governo tem investido na região. Tomara que as obras se concluam com qualidade, não só coletando os esgotos e jogando-os no rio, mas tratando-os como prevê o figurino do saneamento ambiental. Por enquanto, não dá para garantir que as obras seguirão os parâmetros do saneamento ambiental.

Porém, revitalizar um rio é muito mais que repor matas e sanear águas. O problema do São Francisco é o modelo de desenvolvimento que o devora. Todo esforço será anulado se as grandes e predadoras obras prosseguirem. É remendo novo em pano velho, de forma que o buraco se torna maior que antes.

Quanto à transposição, o governo diz que as obras já chegaram a 15% em média. Vamos entregar de bandeja que seja verdade, mesmo assim é muito pouco para oito anos de governo. Mesmo com três turnos de trabalho, se os Paraibanos dependessem efetivamente das águas do São Francisco para matar sua sede, já teriam morrido.

Agora a frente paraibana de prefeitos desistiu da transposição. A Agência Nacional de Águas (ANA) suspendeu provisoriamente a transposição para a Paraíba. É que a transposição prevê apenas a transferência de águas do São Francisco para outras bacias, não a sua distribuição pelas adutoras quando depois de transpostas. Os prefeitos, prevendo o custo que não conseguem arcar, desistiram. Então, a ANA suspendeu a Paraíba até que providencie o que lhe cabe.

Serra também andou aqui. Veio ver a situação do povo que vive na beira do São Francisco. Óbvio, tem finalidade eleitoral. Portanto, o São Francisco vai estar no debate eleitoral do ano que vem.

Lula tem o que mostrar? Talvez outro tivesse vergonha de mostrar nos tempos atuais uma obra predadora como essa. Entretanto, até essa vergonha está difícil de visualizar.

Para além do marketing eleitoral, enquanto sociedade civil, vamos continuar lutando pela verdadeira revitalização do São Francisco, pela democratização da água no Nordeste através das adutoras e da captação da água de chuva, para que todas tenham água e a tenham em abundância.

Roberto Malvezzi (Gogó) é Assessor da Comissão Pastoral da Terra – CPT, colaborador e articulista do EcoDebate.

EcoDebate, 14/10/2009

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

7 comentários em “Lula no São Francisco, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

  1. Caro Gogó:
    Você dá a informação de que a ANA teria suspendido a transposição para a Paraíba porque o projeto de não prevê a construção de adutoras de distribuição e os prefeitos, sem recursos para arcar com os custos dessa obra, teriam desistido dela.
    Como a transposição é uma obra do Ministério da Integração Nacional e não da Agência Nacional de Águas, será interessante detalhar melhor essa questão.

  2. Após enviar a mensagem anterior, entrei no portal da Folha de São Paulo e li a notícia a seguir:

    Um relatório da ANA (Agência Nacional de Águas) revela que os Estados que vão receber as águas da transposição do rio São Francisco estão atrasados no cumprimento de suas responsabilidades, informa reportagem de Eduardo Scolese publicada nesta quarta-feira na Folha (íntegra disponível somente para assinantes do jornal ou do UOL).

    Segundo a reportagem, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte devem criar uma agência de recursos hídricos com pessoal treinado para dar destinação correta à água e cobrá-la dos consumidores.

    A reportagem informa que a ANA antecipou o prazo, antes previsto para 2012, para que esses Estados cumpram suas metas. Segundo o relatório da agência, os Estados têm até o fim do ano para apresentar às Assembleias Legislativas os projetos para criar os órgãos gestores.

    A obra está integrada ao PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e o orçamento é de cerca de R$ 5 bilhões, incluindo projetos de revitalização do rio.

    Representantes dos quatro Estados disseram que os prazos definidos na resolução da ANA serão cumpridos pelos Estados.

    É possível que o Gogó esteja se referindo a esse atraso por parte dos estados receptores.

    Resposta do EcoDebate:

    Caro Paulo,

    O Gogó não está errado nem apenas se referindo a ao atraso por parte dos estados receptores, porque a ANA já informou ao governo do estado da Paraíba sobre o risco de perder a outorga. Caso a Paraíba não se adeque às condições necessárias para continuidade da operação da obra hídrica até junho de 2010, o estado pode perder a outorga , consequentemente, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte – estados a serem beneficiados com as águas da transposição do Rio São Francisco – poderão ser prejudicados.

    Isto foi informado publicamente pelo secretário de estado da infraestrutura da Paraíba, Francisco Sarmento, em entrevista ao jornal O Norte.

    Os críticos da transposição cansaram de discutir e questionar exatamente que ela não ampliaria ou democratizaria o acesso à água.

    É o que já está sendo demonstrado.

    Henrique Cortez
    coordenador do EcoDebate.

  3. Vamos torcer para que isso não aconteça. O povo da Paraíba merece melhor sorte.
    Segue carta ontem postada pelo Padre Djacy Brasileiro, da Paraíba, a D. Luiz Flávio Cappio.

    Meu caro irmão de caminhada na fé, com todo respeito que tenho ao senhor, como Bispo, peço-lhe: ponha na sua cabeça, que o Presidente Lula não está mentindo,enganando e nem tão pouco, matando o rio, pelo contrário, ele, com sua coragem, determinação política e com as bênçãos do Deus da vida ,vai fazer com que milhões de nordestinos tenham o direito de usufruir das águas do rio São Francisco, que afinal, é de todos os brasileiros.

    Esse rio é de Integração Nacional, e o senhor sabe muito bem disso. Esses doze milhões de nordestinos, que clamam por um pouco d água, também são brasileiros, portanto, têm o mesmo direito que seus conterrâneos da Bahia.

    Essa caravana presidencial, visitando as obras de transposição em andamento, não é uma farsa, uma enganação, pois, o Presidente Lula é sério, sensível, humano, que tem compromisso com o povo sofredor do meu querido nordeste. Ele é um sertanejo que sabe o que é seca com suas nefastas conseqüências. Por essa razão, a transposição é, para ele, uma questão de honra. Tenho a absoluta convicção, que Deus o tem como enviado para libertar da sede milhões de filhos seus.

    Esse Deus da vida está dando-lhe coragem, força, ânimo e garra para fazer acontecer esse sonho secular.. Até diria, que entre os grandes empresários do agronegócio, que são contra a transposição, e lula que é a favor, Deus está com este. Disto não tenho dúvida.

    Afinal, assim como Javé usou o rei da Persa ,Ciro, para libertar seu povo do cativeiro da Babilônia, da mesma forma, está usando o Presidente Lula para libertar do cativeiro da seca, milhões de seres humanos.

    Querido irmão, para o senhor, o Presidente, obstinado por esse projeto redentor, vai matar o rio; já eu digo o contrário: ele vai salvar milhões de vidas humanas, tenho absoluta convicção. Aí está o verdadeiro show da vida.

    E show mesmo, dom cáppio, será quando estivermos bebendo das benditas águas do São Francisco. Queira ou não queira, esse show da vida vai acontecer, pois Deus está ouvindo as preces dos milhões de sedentos e dando força e coragem a esse bravo Presidente, que tem sangue de nordestino. As nossas orações estão chegando aos ouvidos de Deus: “Ouvi o clamor do meu povo, por isso, desci para libertá-lo”.

    Querido irmão, o senhor pensa na vida do rio, Lula, além de pensar no rio, pensa em milhões de nordestinos que clamam, noite e dia, por água. Que coisa mais linda, Dom Cáppio, esse Presidente com cara de sertanejo, com marcas indeléveis de sua história sofrida, dizer: “As obras de transposição e revitalização do Rio São Francisco representam o pagamento de uma dívida histórica do país com o povo nordestino que convive há séculos com o problema da seca”. Só quem não tem coração, sensibilidade humana e cristã não compreende a extensão e profundidade dessas palavras proféticas.

    Ouvindo essas palavras do Presidente, faço-lhe um pedido de irmão no sacerdócio: Dom Cáppio, meu querido pastor, ouça o clamor do rio que está morrendo, conforme diz o senhor, mas ,acima de tudo, queira ser complacente com o grito pungente de doze milhões de seres humanos, que desejam saciar sua sede com um pouquinho das águas do velho Chico.

    É só um pouquinho desse líquido “franciscano”, querido irmão.E por conta desse pouco de água , o rio não vai secar.Também, queira ser consciente, que tudo que existe na natureza é para usufruto do ser humano.Com essa postura cívica e cristã, o senhor estará prestando um grande serviço ao nordeste e por que não dizer, ao povo brasileiro e certamente, estará agradando ao Deus da vida.E seu nome ficará registrado no livro da história da vida, como alguém que, na sua doação extrema, contribuiu para salvar milhões de sedentos do nordeste brasileiro.

    Querido irmão dom cáppio, em tempo de estiagem, venha passar um dia comigo, para ver de perto o drama do povo deste sertão paraibano. O senhor presenciará cenas dramáticas, clamorosas e certamente, haverá de chorar. E o meu irmão compreenderá minha posição favorável à transposição. Pois, se sou a favor desse projeto, é porque o vejo como uma das melhores alternativas para amenizar o drama de um povo que secularmente sofre e como sofre. E também, pelo fato de sentir na minha pele as conseqüências devastadoras da seca.

    Quantas lágrimas, quanta dor, quantas agonias neste sertão em tempo de seca. Dessa realidade tétrica, sou testemunha. Por isso, querido irmão, peço-lhe, que use de sua consciência cristã e assim, entenda a importância, a eficácia desse projeto de transposição. Não se trata de um projeto aleatório, eleitoreiro e nem demagógico.

    Lula vai sim, repito, dar um verdadeiro show da vida, quando inaugurar,em 2010, o eixo leste, aqui na minha querida e sofrida Paraíba. O senhor está convidado para presenciar esse show extraordinário da vida. Venha ver a felicidade do povo paraibano.

    Querido irmão, seja otimista, esperançoso, dê uma chance a esperança, pense positivo, acreditando que Deus criou esse rio para todos, sobretudo para os sedentos. Minha Paraíba tem o direito de crescer economicamente, contribuindo para uma melhor qualidade de vida do seu povo, a exemplo da região de Petrolina e juazeiro nos estados de Pernambuco e Bahia.

    Ora, o senhor sabe melhor do que eu, que Jesus fora um ferrenho defensor da vida, por isso, dissera: “eu vim para que todos tenham vida, e a tenham em abundância”. Então, caro irmão, esses doze milhões de pessoas humanas não merecem viver com dignidade? Ora, se merecem viver dignamente, então, aprendamos a partilhar, como bem ensinara São Francisco de Assis.

    Por fim, meu irmão, no dia da inauguração, na minha igreja, os sinos tocarão como expressão de festa, de alegria e de libertação. Aliás, não usemos os sinos de nossas igrejas para agouro. Basta de tanta desgraça na vida do povo. Até diria, que toques fúnebres sempre aconteceram neste nordeste afora, anunciando tantas mortes de irmãos vítima da seca.E se essa água não chegar para nosso sertão, através da transposição, toques fúnebres ecoarão, anunciando que mais um irmão ou irmã morrera vítima das conseqüências danosas das longas estiagens.

    Querido Dom Cáppio, perdoe-me a ousadia, as palavras ásperas, pois tenho que desabafar, devido que meu coração não agüenta mais tanta indignação: O senhor, com seu posicionamento contrário à transposição, está na contra mão do Evangelho, da vida , e por que não dizer, do Reino de Deus. Pois, seu posicionamento radical, irredutível, como religioso, tem causado enorme constrangimento e revolta na vida desses doze milhões de nordestinos. Quanto a mim, tenho sentido profunda tristeza e decepção.

    Que Deus o abençoe e o faça verdadeiro defensor dos que clamam por um 1,4% das águas do rio São Francisco.

    Um abraço fraterno, na esperança de encontrá-lo na celebração da vida.

    Santa Cruz – Pb, em 22 de outubro de 2009.

    Padre Djacy Brasileiro, apaixonado pela vida do seu povo sofrido.

  4. Gogó, você tem razão.
    As obras da Paraíba estão realmente atrasadas, mas o governo do estado garante que vai conseguir terminá-las a tempo. Veja parte da reportagem que saiu em
    14-Sep-2009:

    A Paraíba vai cumprir o acordo pactuado pela sustentabilidade da transposição das águas do rio São Francisco, conforme garantiu o secretário de Estado da Infraestrutura e da SEMARH, Francisco Sarmento.

    Ele representou o Governo da Paraíba em reunião no Ministério da Integração Nacional, em Brasília, na tarde desta quinta-feira (10), para discutir acerca do relatório de autoria da Agência Nacional de Águas – ANA, divulgado em coletiva na última quarta-feira (09), que trata do cumprimento das condições de sustentabilidade do Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Sentetrional – PISF.

    Na Paraíba, o pacto foi assinado pelo ex-governador Cássio Cunha Lima e, segundo o relatório da ANA, o Estado não está preparado para receber as águas da Transposição, fato que, se não for revertido, terá como conseqüência extrema a cassação da outorga emitida pela ANA.
    Uma outra reunião extraordinária do grupo gestor do Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional já está marcada para a próxima semana e tratará, mais uma vez, de temas correlatos da reunião dessa quinta-feira (10), entre eles, a repactuação da sustentabilidade do PISF, incluindo-se as metas intermediárias que serão sistematicamente monitoradas pela ANA.

Comentários encerrados.

Top