Tecnologia Terminator: As sementes suicidas e… assassinas, artigo de Nagib Nassar

    Artigo enviado ao Jornal da Ciência pelo professor Nagib Nassar, da Universidade de Brasília Em entrevista à Folha de domingo (05/04/2015), o presidente da Embrapa enfatizou acreditar que o modelo de vendas de semente melhorada garante acesso fácil de agricultores e que sua empresa vai investir em código aberto, ou seja, vender aos agricultores sem cobrar royalties. É um pensamento e atitude muito louváveis do senhor presidente que contribuirá nas melhorias das

Uso de sementes transgênicas estéreis (sementes terminator) volta a ser discutido na Câmara

    Está pronto para votação na CCJ projeto que libera as chamadas plantas biorreatoras para utilização terapêutica ou processos industriais. Arquivo/ Saulo Cruz Dilceu Sperafico, o relator, deu parecer favorável e diz que não há ameaça ao meio ambiente. A possibilidade de comercialização, uso, patenteamento e licenciamento de plantas geneticamente modificadas para produzir sementes estéreis, ou seja, sem capacidade de reprodução, volta à discussão na Câmara dos Deputados com a reabertura dos trabalhos legislativos

Projeto que libera tecnologia Terminator, que pode tornar sementes estéreis, avança na Câmara

  Imagem em Notícias Naturais   Poucos brasileiros sabem, mas as discussões estão avançadas na Câmara dos Deputados que seja aprovado projeto que libera uma tecnologia genética polêmica a tecnologia de restrição de uso, que, entre outras aplicações, pode ser usada para criar sementes estéreis a partir da segunda geração, popularmente apelidadas de sementes terminator. O Projeto de Lei (PL) 268/2007, do deputado Eduardo Sciarra (PSD-PR), abre uma brecha na redação da Lei de

Tecnologia Terminator, de restrição de uso, compromete segurança alimentar, alertam técnicos

    Além da possibilidade da contaminação genética de lavouras não transgênicas, a tecnologia terminator, de restrição de uso, pode comprometer a segurança alimentar, alertam especialistas contrários à adoção dessa prática. Especialistas e representantes da sociedade civil temem que a permissão para aplicar tal tecnologia em sementes usadas na produção de fármacos seja o passo inicial para esterilização de sementes destinadas à alimentação. Se isso ocorresse, os agricultores ficariam impossibilitados de reutilizar sementes

Mobilização consegue barrar votação de PL que pede liberação da tecnologia terminator

  Terminator, ou semente suicida, visa assegurar uma espécie de “patente biológica”, impedindo que os agricultores reutilizem sementes de uma safra para outra. A reportagem é publicada por Terra de Direitos, 11-12-2013. Graças à mobilização intensa no Brasil e em outros países, foi barrada nesta quarta-feira (11) a votação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) do Projeto de Lei 268/2007, que pede a liberação da produção e comercialização de sementes

Tecnologia Terminator em cultivos agrícolas e árvores transgênicos: uma ameaça a soberania alimentar

  “Eu venho de uma família que tem a semente como uma coisa sagrada. No tempo do meu pai, os vizinhos dormiam tranqüilo pois sabiam que meu pai tinha semente garantida para o plantio”. (Agricultor familiar - Paraíba) As sementes são o maior patrimônio dos agricultores. São a base para a produção agrícola, portanto para a alimentação de qualquer nação. Durante dez mil anos, comunidades de agricultores, indígenas e povos tradicionais melhoraram

Tecnologia Terminator e o dilema brasileiro. Entrevista com Silvia Ribeiro

Apesar de o Convênio de Diversidade Biológica das Nações Unidas – CDB ter adotado uma moratória global conta a experimentação e o uso da tecnologia Terminator dez anos atrás, tramita no Congresso Nacional brasileiro dois projetos de lei que pretendem liberar o uso dessas sementes no país. As iniciativas são “extremamente preocupantes” e propõem a criação de uma “lei que é contra a soberania alimentar”, declara Silvia Ribeiro à IHU

A semente Terminator é um dos sonhos mais desejados das transnacionais sementeiras, artigo de Silvia Ribeiro

A semente Terminator é um dos sonhos mais desejados das transnacionais sementeiras e não renunciaram a ele, pelo contrário, movem ações em todo o mundo para acabar com a moratória imposta internacionalmente a essas sementes suicidas. O comentário é de Silvia Ribeiro do grupo ETC em artigo no jornal La Jornada, 02-07-2011. A tradução é do Cepat. Eis o artigo. Em 1998, o grupo ETC (então chamado RAFI) denunciou a existência

Sementes ‘Terminator’: Projeto de Vaccarezza é redigido por lobby da Monsanto

Projeto de lei de Cândido Vaccarezza (PT-SP) é de coautoria de advogada da multinacional Monsanto. Proposta libera uso das sementes “terminator”, proibidas em todo o mundo e condenadas pela ONU e pelo Conselho de Segurança Alimentar no Brasil. Em 2009, Gerson Teixeira, da Associação Brasileira de Reforma Agrária (Abra), redigiu artigo criticando o projeto de lei de Cândido Vaccarezza que libera a tecnologia genética terminator da

sementes terminator: Projetos podem prejudicar biodiversidade agrícola, dizem especialistas

Em audiência pública, Nazareno Fonteles defendeu a inconstitucionalidade da proposta (PL 268/07) que permite a alteração genética de sementes, a fim de torná-las estéreis. Projetos de lei que tramitam na Câmara podem prejudicar os produtores e a biodiversidade da agricultura brasileira, segundo especialistas do setor. O assunto foi debatido nesta quinta-feira em audiência pública das comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Entre as

sementes terminator: Uso de plantas transgênicas estéreis divide opiniões no Senado

O uso de plantas estéreis, ou seja, geneticamente modificadas e com mecanismos de restrição reprodutiva, foi debatido na semana passada em audiência pública que reuniu as comissões de agricultura da Câmara e do Senado. Defendida por especialistas, a idéia também foi criticada pela possibilidade de gerar dependência e prejuízo para agricultores. Da Agência Brasil. 432

sementes terminator: Agricultores pressionam para que pesquisas sobre sementes suicidas não sejam liberadas

A liberação das chamadas sementes suicidas, ou terminators, para pesquisa - um assunto que começou a ser discutido hoje (21) na 8ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-8) - é vista pelo movimento camponês como uma ameaça à agricultura familiar. Pela manhã, manifestantes da Via Campesina - uma aliança internacional pela reforma agrária, da qual faz parte o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - posicionaram-se na

Top