Excesso de fungos em lixo reciclável coloca em risco saúde de catadores

  Análise do ar em circulação em cinco ambientes de três cooperativas de São Paulo indica níveis de fungos acima do recomendado pelas legislações nacional e internacional Por Valéria Dias, TV USP Para tirar sua renda do lixo, catadores de recicláveis precisam revirar sacos contendo plásticos, papelões, latas de alumínio e vidros e separar esses materiais por tipo, para depois vender a empresas especializadas. Durante esta manipulação, porém, eles podem acabar expostos a

Rio de Janeiro: Comlurb remove no Réveillon 558 toneladas de resíduos, menos 15,4% em relação a 2016

  Copacabana gera 290 toneladas, com redução de 20% de lixo recolhido A Comlurb iniciou a limpeza em todos os locais onde houve eventos públicos em comemoração à virada  do ano, assim que as festas terminaram. Em todos os eventos da Cidade foram removidas 558 toneladas de lixo, com 290 t apenas em Copacabana, sendo 249 t de lixo e 41 t de resíduos potencialmente recicláveis,  número 20% menor do que as

No Rio, Lixeira Parade chama atenção para o descarte correto de lixo

  ABr O movimento Rio Eu Amo Eu Cuido instituiu, a partir deste mês, a Lixeira Parade, nos moldes da exposição internacional de arte pública Cowparade, em que esculturas de vacas, decoradas por artistas locais, são apresentadas nas principais cidades do mundo. A ideia da iniciativa brasileira é chamar a atenção para o problema do lixo urbano de forma inusitada, disse ontem (20) Ana Lycia Gayoso, uma das coordenadoras do movimento. Papeleiras da

O império dos lixões e o custo Brasil do lixo

    O império dos lixões e o custo Brasil do lixo. Entrevista especial com Maurício Waldman Por Patricia Fachin, IHU A notícia divulgada pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo – TCE, de que uma em quatro cidades paulistas tem lixões a céu aberto, evidencia que “estamos diante de um problema estrutural e institucional de gestão, demonstrando a inoperância do Estado em nível local, regional e nacional, à qual eu também

Descarte inadequado de lixo e entulho em área de recarga compromete Aquífero Guarani

  Análise de amostras de sedimento da Lagoa do Saibro, área de recarga do aquífero, em Ribeirão Preto, identificou a presença de vários contaminantes     O hábito da população de descartar objetos e materiais em qualquer local, principalmente em rios, lagos, lagoas e mares, pode comprometer o meio ambiente e também a população que vive nas redondezas, como é o caso da Lagoa do Saibro (foto ao lado), em Ribeirão Preto. A Lagoa do

Compostagem doméstica: fácil e sustentável

  Especialista ensina a realizar em casa o processo de transformação do lixo orgânico em adubo     A compostagem é o processo de reaproveitamento da matéria orgânica encontrada no lixo, na intenção de transformá-la em uma fonte de nutrientes que quando misturada a terra funciona como fertilizante. A técnica muito utilizada em grande escala na agricultura também pode ser reproduzida domesticamente e aplicada em plantas, hortas e jardins. Para Bruno José Esperança, diretor geral

Municípios de São Paulo ainda utilizam lixões como forma de descarte de resíduos

  Os aterros sanitários e outros projetos surgem como alternativa para que os lixões sejam erradicados Por Carina Brito, Rádio USP Em estudo feito pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) com 163 municípios foi visto que 38 deles possuem lixões como forma de descarte de resíduos. As pessoas utilizam esse local para depositar itens que não querem mais, sem nenhum tipo de seleção ou proteção para o solo e

Uma em cada quatro cidades de SP tem lixões a céu aberto, diz Tribunal de Contas do Estado (TCE)

    Fiscalização do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de São Paulo apontou que pouco mais da metade (51,54%) dos municípios avaliados implantaram o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. Em 28,83% dos municípios, o plano está em fase de elaboração e 19,63% deles ainda não iniciaram a elaboração. Em 38 cidades (23,31%) há depósito de resíduos a céu aberto, os chamados lixões, ou seja uma em cada quatro

Passivo ambiental da indústria brasileira é estimado em R$ 16,6 bilhões, aponta Abetre

    Segundo estudo encomendado à consultoria Tendências, o País possui um estoque de 58 milhões de toneladas de resíduos fabris não tratados A Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre) aponta que o estoque de passivos ambientais a partir de resíduos industriais no Brasil é da ordem de 58 milhões de toneladas. O estudo, encomendado à consultoria Tendências, revela que seriam necessários investimentos de R$ 16,6 bilhões nos

Intersecções entre turismo e lixo na orla de Porto Seguro, por Elissandro dos Santos Santana e Denys Henrique R. Câmara

  Intersecções entre turismo e lixo na orla de Porto Seguro Elissandro dos Santos Santana1 Denys Henrique R. Câmara2 Créditos de imagem: Elissandro dos Santos Santana. [EcoDebate] No segundo semestre de 2014, durante a elaboração de anteprojeto de pesquisa para a seleção de mestrado em Saúde, sociedade e ambiente, ao aprofundar leituras em torno do fenômeno “Os déficits socioambientais oriundos de práticas insustentáveis no turismo de Porto Seguro”, concomitante às leituras bibliográficas acerca do tema

Especialistas alertam que Política de Resíduos Sólidos ainda não atingiu objetivo

    Segundo eles, pouco mais da metade do lixo produzido nas cidades brasileiras está indo para o lugar adequado e seis de cada dez municípios não elaboraram planos de gestão dos resíduos sólidos A Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/10) foi aprovada em 2010 com o objetivo de acabar com os lixões a céu aberto no País até 2014. Dois anos depois do prazo final, pouco mais da metade do lixo

Associação de Catadores tem sido referência para diversas cidades da Bahia

    [Por Gervásio Lima, para o EcoDebate] O município de Luís Eduardo Magalhães foi o primeiro na Bahia a formalizar convênio com uma associação de catadores para desenvolvimento do Programa de Coleta Seletiva Solidária. A assinatura do contrato de prestação de serviços entre o Poder Executivo e a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis aconteceu no final de agosto de 2014. Os catadores passaram a contar com uma usina de reciclagem equipada

Resíduos e Saneamento: Projeto da Câmara propõe 2024 para adequação dos municípios, artigo de Antonio Silvio Hendges

    [EcoDebate] O Projeto de Lei Complementar 14/2015 que se encontra em análise na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados, propõe alterar as atuais legislações sobre os resíduos sólidos e o saneamento básico no Brasil - Lei 12.305/2010 e Decreto 7.404/2010, Política Nacional de Resíduos Sólidos, PNRS e Lei 11.445/2007 e Decreto 7.217/2010, Política Nacional de Saneamento Básico, PNSB - em relação aos planos municipais exigidos e sua implantação

Sacola plástica é uma das maiores vilãs do meio ambiente

  Por Paola Lima, da Agência Senado Belo Horizonte foi a primeira cidade no país a proibir o uso de sacola plástica em supermercados do município. Cresce no Brasil todo movimento para proibir o item não reciclável Um bilhão e meio de sacolas plásticas são consumidas no mundo por dia. Práticas, gratuitas e presentes em praticamente toda compra do brasileiro, as sacolinhas têm alto custo ambiental: produzidas a partir de petróleo ou gás

Resíduos Sólidos – isso tem jeito, artigo de Alarico Antônio Cristino Jácomo

Alarico Antônio Cristino Jácomo Msc, Dr Geólogo 1) Introdução Os resíduos sólidos tem se mostrado um problema ambiental com conseqüências nunca imagináveis, motivo pelo qual há anos, precisamente vinte anos, tramitava no congresso nacional a proposta de uma Política Nacional de Resíduos Sólidos. O diploma legal foi promulgado em 2010 e as perspectivas para o tratamento dos resíduos sólidos, devido os problemas ocasionados por ele, são inúmeras. Nesse sentido, verifica-se que é

Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS): ‘faltou cobrança rigorosa de cumprimento das regras’

  Política Nacional de Resíduos Sólidos: “faltou cobrança rigorosa de cumprimento das regras”. Entrevista especial com Ednilson Viana “Não sou a favor da prorrogação dos lixões, mas sim de um instrumento de cobrança eficiente”, afirma o biólogo.  Foto: circuitomt.com.br   Os projetos de lei que tramitam na Câmara e no Senado para alterar a data estabelecida pela Política Nacional dos Resíduos Sólidos – PNRS, a qual determinava a erradicação dos lixões até 2014, não demonstram a deficiência

Prorrogação dos lixões: um retrocesso ambiental e social

  Prorrogação dos lixões: um retrocesso ambiental e social. Entrevista especial com Antonio Silvio Hendges “A irresponsabilidade pública em relação aos resíduos sólidos terá uma sobrevida considerável se o Projeto de Lei 425/2014 for aprovado pela Câmara e sancionado pelo Executivo”, adverte o biólogo. Foto: cempre.org.br   Apesar de a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS ter determinado 2014 como o ano limite para extinguir todos os lixões existentes no país, alguns Projetos de Lei,

Prefeitura do Rio retira 3,6 mil toneladas de lixo das ruas com chuva de sábado

    O forte temporal que atingiu o Rio de Janeiro no sábado (12), deixando cinco mortos, ruas e casas alagadas, pessoas ilhadas e a cidade em estágio de crise por 7 horas, das 20h de sábado às 3h da madrugada de domingo (13), provocou um verdadeiro caos no município. A Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb) informou que foram removidas cerca de 3,6 mil toneladas de resíduos (32% a mais do que ocorre

Governo federal espera pela prorrogação do prazo da lei que acaba com os lixões

  A Política Nacional de Resíduos Sólidos foi aprovada em 2010 e determina que todos os lixões do país deveriam ter sido fechados até 2 de agosto de 2014. Estão em tramitação no Congresso Nacional dois projetos que prorrogam o prazo para que municípios passem a dar o destino adequado aos rejeitos de resíduos sólidos, fechem seus lixões e se ajustem de vez à Política Nacional de Resíduos Sólidos . A proposta

Projeto da Câmara prorroga fim dos lixões para 2024 e prevê apoio técnico e financeiro da União

    A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei Complementar (PLP) 14/15, que amplia prazos e obriga a União a oferecer apoio técnico e financeiro a estados e municípios na elaboração e execução dos respectivos planos de saneamento básico e de resíduos sólidos. Pelo texto, os estados ficam obrigados a também oferecer o mesmo tipo de apoio a municípios, incluindo os agrupados em consórcios. Autor da proposta, o deputado Odelmo Leão

Top