Docentes da UFRJ elaboram nota técnica dizendo que há ameaça de segurança hídrica no Rio

  A pedido da Reitoria, grupo de docentes da UFRJ elaborou nota técnica contendo constatações e recomendações Face aos questionamentos recentes sobre a qualidade da água potável distribuída para consumo na Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ) e cientes da responsabilidade acadêmica e social que a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) tem com toda a população, a Reitoria da UFRJ solicitou a um grupo de docentes que desenvolve

Profenofós, pesticida proibido na União Europeia e na Suíça, é exportado para o Brasil

  IHU Catalogado como prejudicial à saúde dos suíços – e, portanto, proibido no mercado helvético desde 2005 – o pesticida profenofós, no entanto, inunda campos e águas brasileiras, produto da atividade exportadora da transnacional Syngenta, com sede em Basileia. A reportagem é de Sergio Ferrari, publicada por ALAI, 13-01-2020. Em 2018, pelo menos 37 toneladas desse inseticida do grupo dos organofosfatos foram vendidas ao Brasil, de acordo com documentos de exportação da Secretaria Federal de Meio Ambiente aos quais teve acesso a ONG suíça

Segundo dados do INPE, o desmatamento na Amazônia cresce 85% em 2019

IHU Segundo dados do Inpe, área desmatada chegou a 9.165,6 quilômetros quadrados no ano passado. Esse foi a maior devastação no bioma registrada nos últimos cinco anos. O artigo foi publicado por Deutsche Welle, 14-01-2020. O desmatamento na Amazônia cresceu 85,3% no ano passado em comparação com 2018, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira (14/01) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Segundo o Sistema de Detecção do Desmatamento na Amazônia Legal em

Cuidados com o carro nos alagamentos

  Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil As chuvas chegaram com tudo e quem já não pegou um temporal dentro do carro, daqueles que o limpador de para-brisa não vence a quantidade de água que desaba? É nesse período que muita gente se vê em apuros no meio das enchentes. Por Vera Moreira Para enfrentar as chuvas com segurança no trânsito, o engenheiro mecânico e especialista em manutenção de automóveis, Denis Marum, explica algumas ações preventivas

EcoDebate: Índice da edição nº 3.356, de 15/01/2020

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   Parceria Econômica Global Abrangente (RCEP) e a trilateral China-Japão-Coreia do Sul, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Estudo da liga disparidades históricas de moradias com impactos climáticos perigosos Energia solar cresce forte no Brasil em 2019 mesmo com incertezas do setor Uso acrítico das redes sociais pode levar a manipulação de consumo e massificação de gostos Mochilas pesadas na infância podem acarretar problemas de saúde na fase adulta   [CC BY-NC-SA 3.0][

Parceria Econômica Global Abrangente (RCEP) e a trilateral China-Japão-Coreia do Sul, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

"O Mediterrâneo é o oceano do passado. O Atlântico é o oceano do presente e o Pacífico, o oceano do futuro” John Hay, secretário de Estado dos EUA, em 1900     [EcoDebate] O leste asiático é a região que mais cresce no mundo e que mais avança nas exportações mundiais. Isto tem causado medidas protecionistas no países ocidentais, principalmente por parte do presidente Donald Trump dos Estados Unidos (EUA). Há três anos os EUA

Estudo da liga disparidades históricas de moradias com impactos climáticos perigosos

O calor extremo mata mais pessoas nos Estados Unidos do que qualquer outro tipo de risco climático e provavelmente se tornará ainda mais mortal devido às mudanças climáticas. No entanto, o calor extremo não afeta todas as pessoas igualmente. As temperaturas da superfície em diferentes bairros de uma única cidade podem variar em 20 graus (F), tornando algumas pessoas mais expostas ao risco de temperaturas perigosas. Por Summer Allen* ** Um novo estudo

Energia solar cresce forte no Brasil em 2019 mesmo com incertezas do setor

Por: Ruy Fontes – Agência #movidos Nem mesmo as sombras das possíveis alterações sobre as regras do setor foram capazes de bloquear a força da energia solar distribuída no Brasil, que cresceu mais de 212% em 2019. Segundo os dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), foram 110.997 sistemas instalados no ano em todo o país, entre mini e microgeradores. Em 2018, o total foi de 35.540. Mais uma vez a

Uso acrítico das redes sociais pode levar a manipulação de consumo e massificação de gostos

  Não é uma novidade que as redes sociais afetam o comportamento de quem as consomem. Inclusive, diversos estudos já comprovam que o uso exagerado e alienado à realidade pode trazer inúmeros prejuízos não apenas emocionais como físicos. Um exemplo é a pesquisa realizada pela Royal Society for Public Health, no Reino Unido em parceria com o Movimento de Saúde Jovem que constatou que o Instagram é uma das redes sociais mais

Mochilas pesadas na infância podem acarretar problemas de saúde na fase adulta

  Além do excesso de peso, a forma de carregar as mochilas pode ser prejudicial para crianças e adolescentes O excesso de peso nas mochilas escolares e o esforço repetitivo na infância e adolescência ocasionam 70% dos problemas de coluna na fase adulta, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo o ortopedista e cirurgião de coluna Luiz Cláudio Lacerda Rodrigues, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), o

EcoDebate: Índice da edição nº 3.355, de 14/01/2020

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   Ou as vacas de Bolsonaro na Amazônia, ou as uvas dos gaúchos no Sul, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Mudanças climáticas aumentam o risco de incêndios florestais, confirma nova revisão de 57 artigos Espécies exóticas invadem áreas degradadas da Amazônia Alimentação pouco saudável começa muito cedo: bebês, crianças pequenas e açúcares adicionados PANCs: Projeto visa divulgar plantas alimentícias não convencionais   [CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido

Ou as vacas de Bolsonaro na Amazônia, ou as uvas dos gaúchos no Sul, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

  [EcoDebate] O governo Bolsonaro vai enviar projeto para liberar a pecuária, extrativismo mineral e cultivo de soja em territórios indígenas. O pretexto é sempre o desenvolvimento, geração de renda e emprego, essa trilogia mortal que é a permanente bandeira do mundo capitalista, inclusive o mais predador. Estudos comparativos já demonstram com absoluta solidez que a floresta amazônica em pé gera mais riqueza que as monoculturas empobrecedoras da população e da biodiversidade.

Top