Mudança climática afetará a produtividade das principais safras já nos próximos 10 anos

O milho vai 'lutar' com temperaturas mais altas
O milho vai ‘lutar’ com temperaturas mais altas (foto de Taylor Siebert no Unsplash)

 

Mudança climática afetará a produtividade das principais safras já nos próximos 10 anos

Novas simulações preveem mudanças profundas nas condições de cultivo que afetam a produtividade das principais safras já nos próximos 10 anos se as tendências atuais de aquecimento global continuarem.

Prevê-se que o rendimento das safras de milho diminua em quase um quarto até o final do século, enquanto o trigo pode ter o potencial de aumentar a produção global de cerca de 17%.

As atuais regiões principais do celeiro verão mudanças severas muito mais rápido do que o esperado anteriormente, exigindo que os agricultores de todo o mundo se adaptem às novas realidades climáticas agora.

Pelo Potsdam Institute for Climate Impact Research (PIK)*

“Vemos que as novas condições climáticas empurram a safra para fora da faixa normal em cada vez mais regiões. As emissões de gases de efeito estufa causadas pelo homem trazem temperaturas mais altas, mudanças nos padrões de precipitação e mais dióxido de carbono no ar. Isso afeta o crescimento da safra, e descobrimos que o surgimento do sinal de mudança climática – o momento em que anos extraordinários se tornam a norma – ocorrerá na próxima década ou logo depois em muitas regiões importantes de produção de alimentos em todo o mundo ”, explica o autor principal Jonas Jägermeyr, um modelador de culturas e cientista do clima no Instituto Goddard de Estudos Espaciais (GISS) da NASA, no Instituto da Terra na Universidade de Columbia na cidade de Nova York e no Instituto Potsdam para Pesquisa de Impacto Climático (PIK). “Isso significa que os agricultores precisam se adaptar muito mais rápido, por exemplo, mudando as datas de plantio ou usando diferentes variedades de culturas,para evitar perdas graves, mas também para obter ganhos em regiões de latitude mais alta. ”

O milho diminui, o trigo aumenta

Ao combinar um conjunto de novas projeções climáticas e vários modelos de cultivo de última geração, a equipe de pesquisadores criou o maior conjunto de projeções de rendimento futuro até hoje. Eles encontraram mudanças significativas em um futuro muito próximo e nas regiões de crescimento mais importantes. O milho é cultivado em uma ampla gama de latitudes, incluindo países subtropicais e tropicais onde a temperatura mais alta será mais prejudicial do que em regiões mais frias de alta latitude. A América do Norte e Central, a África Ocidental, a Ásia Central e Oriental verão potencialmente uma queda na produção de milho em mais de 20 por cento nos próximos anos. O trigo, que cresce melhor em climas temperados, pode, por sua vez, apresentar aumento de produtividade nas áreas de cultivo atuais devido à mudança climática, incluindo áreas no norte dos Estados Unidos e Canadá, e na China.

Exacerbando as desigualdades existentes

“Um efeito que os dados mostram claramente é que os países mais pobres provavelmente experimentarão as quedas mais acentuadas na produção de suas principais culturas básicas. Isso agrava as diferenças já existentes em segurança alimentar e riqueza ”, diz Christoph Müller, coautor e também pesquisador do Instituto Potsdam. É importante ressaltar que os ganhos do trigo no Norte Global não compensam as perdas de milho no Sul Global. Os países pobres e, claro, os próprios pequenos agricultores afetados muitas vezes não têm os meios para obter alimentos no mercado mundial. A mudança fundamental projetada nos padrões de produção agrícola pode, portanto, em algumas regiões tornar-se um risco para a segurança alimentar, enquanto outras lucram.

A temperatura não é o único fator relevante para a futura safra. Níveis mais altos de dióxido de carbono na atmosfera têm um efeito positivo no crescimento da safra, especialmente para o trigo. No entanto, também pode reduzir seu valor nutricional. O aumento das temperaturas globais também está relacionado a mudanças nos padrões de chuva e na frequência e duração das ondas de calor e secas, que são riscos para a saúde e a produtividade das colheitas. “Mesmo em cenários otimistas de mudança climática, onde as sociedades envidam esforços ambiciosos para limitar o aumento da temperatura global, a agricultura global está enfrentando uma nova realidade climática”, disse Jägermeyr.

Referência:

Jonas Jägermeyr, Christoph Müller, Alex Ruane et al. (2021): Climate change signal in global agriculture emerges earlier in new generation of climate and crop models. Nature Food [DOI: 10.1038/s43016-021-00400-y]

 

Henrique Cortez *, tradução e edição.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 02/11/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top