#EcoDebate: Índice da edição nº 3.419, de 24/04/2020

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   A pandemia da covid19 a bolha de carbono e o menor preço do petróleo em 150 anos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves A verdadeira pandemia, artigo de João de Deus Barbosa Nascimento Júnior Desmatamento em terras públicas da Amazônia explode e pode alimentar estação de fogo Relatório Clima Global 2015-2019 Covid-19 exacerba os impactos socioeconômicos das mudanças climáticas, que se aceleraram nos últimos 5 anos Pandemia de Covid-19: não é

A pandemia da covid19 a bolha de carbono e o menor preço do petróleo em 150 anos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Assim como a Idade da Pedra não acabou por falta de pedras, a Era do Petróleo chegará ao fim, não por falta de óleo”. Ahmed-Zaki Yamani     [EcoDebate] A economia mundial cresceu, nos últimos 250 anos, em função dos combustíveis fósseis (primeiro carvão mineral, depois petróleo e gás). O petróleo tem um protagonismo de pelo menos 150 anos. Nos 100 anos de aproximadamente de 1875 a 1975 o preço do petróleo (em termos reais)

A verdadeira pandemia, artigo de João de Deus Barbosa Nascimento Júnior

    [EcoDebate] Pandemia é um termo utilizado para referir-se a uma doença que se espalhou por várias partes do mundo de maneira simultânea havendo uma transmissão sustentada. Na Europa, no final do século XIV, em Londres na Inglaterra, a chamada “peste negra”, causada pelos roedores, a gripe espanhola (vírus Influenza) e outra causada por um bacilo, o do Cólera, século XIX, que contaminou a água, ceifando milhares de vidas naquela cidade

Desmatamento em terras públicas da Amazônia explode e pode alimentar estação de fogo

    Por Cristina Amorim O desmatamento de 2020, somado ao que foi derrubado em 2019 e não queimou, pode alimentar uma nova estação intensa de fogo na Amazônia, especialmente em terras públicas que estão sob a guarda da União e dos Estados. Só no primeiro trimestre deste ano, 50% do desmatamento registrado pelo sistema Deter, do INPE, aconteceu nessas áreas. O destaque fica por conta das florestas públicas ainda não destinadas, terras devolutas

Relatório Clima Global 2015-2019

  O Clima Global 2015-2019 Em uma das atividades para marcar o Dia da Terra, a OMM divulgou seu relatório final sobre o Clima Global 2015-2019. Uma versão preliminar foi publicada antes da Cúpula de Ação Climática do Secretário-Geral das Nações Unidas em setembro de 2019 . Complementa as declarações anuais da OMM sobre o estado do clima . O relatório de cinco anos confirmou que 2015-2019 foi o período de cinco anos mais quente já registrado. A temperatura média global

Covid-19 exacerba os impactos socioeconômicos das mudanças climáticas, que se aceleraram nos últimos 5 anos

  Nos 50 anos desde a primeira celebração do Dia da Terra, os sinais físicos de mudanças climáticas e impactos em nosso planeta ganharam ritmo, atingindo um crescimento nos últimos cinco anos, que foram os mais quentes já registrados. Espera-se que essa tendência continue, de acordo com a Organização Meteorológica Mundial (OMM). Os níveis de dióxido de carbono em uma importante estação global de observação são 26% mais altos do que em 1970,

Pandemia de Covid-19: não é a primeira, nem a última

    O coronavírus tem aparência de coroa no microscópio (daí o nome), mas efeito avassalador na realidade. Em dezembro de 2019, a China notificou a Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre uma síndrome respiratória aguda grave causada pela nova mutação do vírus. Em menos de quatro meses, o chamado “COVID-19” já tinha causado uma pandemia, com mais de um milhão de infectados e aproximadamente cinquenta mil mortos. Durante esse avanço, o mundo

Pesquisa diz que 62% dos brasileiros não sabem reconhecer notícias falsas (fake news)

    Especialista dá 5 dicas para reconhecer as fake news Por Lorena Oliva Ramos As notícias falsas têm ganhado cada vez mais credibilidade entre os brasileiros. De acordo com um estudo feito pela empresa de cibersegurança Kaspersky, 62% dos brasileiros não sabem reconhecer uma fake news. Além disso, segundo o Massachusetts Institute of Technology (MIT), as notícias falsas circulam 70% mais do que as notícias verdadeiras na internet. Por isso, é preciso estar atento

Top