EcoDebate: Índice da edição nº 3.322, de 14/11/2019

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   Povos Ciganos na luta pelos seus Direitos: basta de preconceito, perseguição étnica e racismo institucional em Minas Gerais, por Alenice Baeta e Gilvander Moreira Presidencialismo de Coalizão e o poder de quem tem caneta cheia, artigo de Gaudêncio Torquato Emergência Climática - Os furacões estão se tornando maiores, mais fortes e mais perigosos Impacto climático da energia hidrelétrica varia muito em todo o mundo Desigualdades sociais por cor ou raça

Povos Ciganos na luta pelos seus Direitos: basta de preconceito, perseguição étnica e racismo institucional em Minas Gerais, por Alenice Baeta e Gilvander Moreira

Povos Ciganos na luta pelos seus Direitos: basta de preconceito, perseguição étnica e racismo institucional em Minas Gerais Alenice Baeta1 e Gilvander Moreira2 Imagem 1 - Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) debate a violação dos Direitos dos Povos Ciganos, no dia 30/10/2019 na ALMG, em Belo Horizonte. Foto: Willian Dias/ALMG. Fonte: https://www.almg.gov.br/sala_imprensa/fotos/index.html?idAlb=16848&albPos=18 No dia 30 de outubro de 2019 aconteceu na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG)

Presidencialismo de Coalizão e o poder de quem tem caneta cheia, artigo de Gaudêncio Torquato

    [EcoDebate] O presidencialismo de coalizão no Brasil terá vida longa? A interrogação leva em conta a propensão do atual governo em manter certa distância dos representantes políticos temendo pressão por espaços e cargos na estrutura. A esfera parlamentar, observa-se, quer ganhar proeminência e maior independência do Executivo. Aliás, nessa direção age o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ao procurar impor a pauta dos deputados e levar adiante um avançado programa

Emergência Climática – Os furacões estão se tornando maiores, mais fortes e mais perigosos

    Furacões estão se tornando maiores, mais fortes e mais perigosos Um novo estudo de pesquisadores do Instituto Niels Bohr, Universidade de Copenhague, Aslak Grinsted, Peter Ditlevsen e Jens Hesselbjerg mostra que os furacões se tornaram mais destrutivos desde 1900, e os piores deles são mais de três vezes mais freqüentes do que há 100 anos. Niels Bohr Institute*, University of Copenhagen Uma nova maneira de calcular a destruição, compensando a mudança social da

Impacto climático da energia hidrelétrica varia muito em todo o mundo

    A energia hidrelétrica é amplamente considerada muito mais ecológica do que a eletricidade gerada a partir de combustíveis fósseis, e em muitos casos isso é verdade. No entanto, um novo estudo revela que o impacto climático das instalações hidrelétricas varia muito em todo o mundo e ao longo do tempo, com algumas instalações emitindo mais gases de efeito estufa do que as que queimam combustíveis fósseis. Os pesquisadores relatam seus resultados

Desigualdades sociais por cor ou raça no Brasil: Pretos ou pardos recebem menos do que os brancos independentemente do nível de instrução

  O rendimento médio mensal das pessoas ocupadas brancas (R$2.796) foi 73,9% superior ao da população preta ou parda (R$1.608). Os pretos ou pardos receberam menos do que os trabalhadores de cor branca tanto nas ocupações formais, como nas informais. Enquanto o rendimento médio dos ocupados brancos atingiu R$17,0 por hora, o dos pretos ou pardos foi de R$10,1 por hora. Os ocupados pretos ou pardos receberam rendimentos por hora trabalhada inferiores aos

Dia Mundial do Diabetes: a importância do tratamento para melhor convívio com a doença

    Dia 14 de novembro é usado para lembrar que com simples mudanças, é possível conviver com o diabetes sem suas complicações Por Gabriela Tunes O diabetes é uma doença crônica em que o corpo não produz insulina, hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue, ou não consegue absorver adequadamente a que produz. Quando o nível de glicose no sangue fica alto – a famosa hiperglicemia – por longos períodos, poderá

Top