Índice da edição nº 3.108, 2018 [de 07/12/2018]

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   A agricultura pode não atender a demanda de alimentos nas próximas décadas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Em 2050, quase 10 bilhões de pessoas viverão no planeta. Podemos produzir alimentos suficientes de forma sustentável? Mudança climática e poluição atmosférica prejudicam a saúde e causam milhões de mortes prematuras COP24 - Sociobiodiversidade e populações tradicionais são destaques em programação do Espaço Brasil Amazônia é totalmente estratégica para nossa sobrevivência enquanto

A agricultura pode não atender a demanda de alimentos nas próximas décadas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Existe um mito de que a Terra tem amplas condições de atender a demanda mundial por alimentos até 2050. Mas a realidade mostra que o quadro alimentar no mundo é mais complexo e há dificuldades crescentes para produzir comida de forma sustentável. Artigo de Chris Clayton (17/10/2018) utilizando o Índice de Produtividade Agrícola Global (GAP, em inglês) - compilado pela Global Harvest Initiative – mostra que a produção de alimentos

Em 2050, quase 10 bilhões de pessoas viverão no planeta. Podemos produzir alimentos suficientes de forma sustentável?

  Transformando nosso sistema alimentar para garantir um futuro sustentável Em 2050, o mundo terá quase 10 bilhões de pessoas. Será impossível alimentar todos sem exacerbar a pobreza, acelerar o desmatamento e aumentar as emissões de GEE, a menos que comecemos a fazer mudanças substanciais em nosso sistema alimentar agora. Esta questão é abordada em um novo relatório, Creating a Sustainable Food Future , publicado em 5 de dezembro na série Relatório

Mudança climática e poluição atmosférica prejudicam a saúde e causam milhões de mortes prematuras

  Novo relatório na revista médica The Lancet examina os efeitos da mudança climática na saúde humana e suas implicações para a sociedade. Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados (IIASA)*     O Relatório de 2018 da pesquisa The Lancet Countdown: Monitorando o Avanço na Saúde e na Mudança Climática mostra que a temperatura crescente resultante da mudança climática já está nos expondo a riscos de saúde inaceitavelmente altos. Ele alerta, pela primeira vez,

COP24 – Sociobiodiversidade e populações tradicionais são destaques em programação do Espaço Brasil

Por Bruno Bianchin Martim Da Polônia KATOWICE - Números indicam que a coleta de produtos encontrados no interior da floresta amazônica, como castanha, açaí e babaçu, garantem a subsistência de mais de 2 milhões de pessoas no Brasil. Apenas em áreas protegidas, estas atividades extrativistas movimentam mais de R$ 1 bilhão por ano, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Esse foi um dos assuntos discutidos ontem (6), na COP24

Amazônia é totalmente estratégica para nossa sobrevivência enquanto espécie

  'Amazônia é totalmente estratégica para nossa sobrevivência enquanto espécie'. Entrevista especial com Marcela Vecchione Por Vitor Necchi e Patricia Fachin, IHU Nos últimos 60 anos, as propostas de desenvolvimento para a Amazônia e os povos tradicionais que habitam a região, como indígenas, quilombolas e amazônidas, visam “integrar a região - e as várias ‘regiões’ dentro da Amazônia - ao país”, diz a pesquisadora Marcela Vecchione à IHU On-Line. No entanto, lamenta, “dificilmente há um debate sobre desenvolvimento de dentro da região

Agroecologia ganha importância no debate sobre o que fazer para superar o modelo da ‘Revolução Verde’

  Agroecologia, uma questão de saúde - Movimentos sociais, sanitaristas e organizações internacionais apontam as contradições do atual sistema agroalimentar, produtor de doença e injustiça social. Por André Antunes - EPSJV/Fiocruz O atual sistema agroalimentar é produtor de doença, iniquidade social e injustiça ambiental. As evidências disso se acumulam: da contaminação de alimentos e intoxicação de trabalhadores rurais por agrotóxicos, passando pela poluição do ar, dos rios e dos solos pelos resíduos de

Carta do Seminário Nacional do Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social aponta para ‘Tempo de incertezas e esperança’

  Seminário Nacional do Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social aponta para grandes preocupações para o futuro Por Gerson Neto Terminou no último dia 30 de novembro o Seminário Nacional do Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social com a aclamação de uma carta pública de avaliação do momento em que vivemos. A carta aponta para grandes preocupações para o futuro, com ameaças do novo governo do Brasil de não respeitar o Acordo do

Top