Em 2050, quase 10 bilhões de pessoas viverão no planeta. Podemos produzir alimentos suficientes de forma sustentável?

 

Transformando nosso sistema alimentar para garantir um futuro sustentável

Em 2050, o mundo terá quase 10 bilhões de pessoas. Será impossível alimentar todos sem exacerbar a pobreza, acelerar o desmatamento e aumentar as emissões de GEE, a menos que comecemos a fazer mudanças substanciais em nosso sistema alimentar agora. Esta questão é abordada em um novo relatório, Creating a Sustainable Food Future , publicado em 5 de dezembro na série Relatório de Recursos Mundiais. O relatório foi produzido pelo WRI, em parceria com o Banco Mundial, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, o CIRAD e o INRA.

Resultados alarmantes, mas propostas concretas

No relatório, o WRI sugere maneiras de alimentar quase 10 bilhões de pessoas até 2050. A demanda por alimento deve aumentar em mais de 50%, com a demanda por alimentos de origem animal (carne, laticínios e ovos) provavelmente crescendo em quase 70%. Centenas de milhões de pessoas já passam fome, a agricultura utiliza cerca de metade das áreas verdes do mundo e gera um quarto das emissões globais de gases de efeito estufa (GEE).

Sem surpresa, o relatório diz que não há bala de prata. No entanto, oferece um menu de 22 opções que sugere que é possível alimentar todos de forma sustentável.

“Isso se assemelha ao cenário” Saudável “estabelecido pela previsão do CIRAD-INRA Agrimonde-Terra de muitas maneiras importantes. No entanto, os dois diferem em termos de seus objetivos iniciais. WRI se propôs a aumentar a produção de alimentos enquanto reduz as emissões de GEE e Para a Agrimonde-Terra, por outro lado, a tarefa era explorar vários cenários futuros de uso da terra ” , diz Patrice Dumas, do CIRAD, um especialista francês que contribuiu tanto para o relatório WRI quanto para o exercício Agrimonde-Terra.

O WRI estima que alimentar o mundo de maneira sustentável enquanto reduz o uso da terra agrícola e as emissões de gases de efeito estufa até 2050 significará o mundo inteiro:

(1) reduzindo a demanda reduzindo a perda e o desperdício de alimentos, ingerindo menos carne bovina e ovina, usando culturas para alimentos e rações ao invés de biocombustíveis e reduzir o crescimento da população, alcançando níveis de fertilidade de substituição;
(2) aumentar a produtividade agrícola e pecuária para níveis mais altos que os históricos, mas na mesma área de terra;
(3) parar o desmatamento, restaurar as turfeiras e terras degradadas e vincular os ganhos de rendimento à proteção das paisagens naturais;
(4) melhorar a aquicultura e gerir a pesca selvagem de forma mais eficaz;
(5) usando tecnologias inovadoras e métodos agrícolas que diminuem as emissões de GEE agrícolas.

Limitar o aquecimento global significará atuar no setor de alimentos

Os alimentos estão por trás da maioria das questões ambientais e de desenvolvimento: desmatamento, desnutrição, perda de biodiversidade, escassez de água, mudanças climáticas, poluição da água e muito mais. Ao melhorar a forma como os alimentos do mundo são produzidos e consumidos, podemos tratar a causa e não apenas os sintomas.

Como as coisas estão, a agricultura, incluindo as mudanças resultantes no uso da terra, é responsável por cerca de 25% das emissões globais (12 Gt de CO2 por ano). O número pode chegar a 15 Gt de CO2 até 2050, ou seja, mais de 70% do “orçamento de carbono” global estabelecido no Acordo de Paris para limitar o aquecimento global a menos de 2 ° C. Isso deixaria apenas 30% para outros setores que geram emissões de GEE, como o transporte. O relatório explica como o mundo poderia reduzir as emissões de GEE agrícolas em dois terços (para 4 Gt CO2) até 2050.

Fonte: French Agricultural Research Centre for International Development (CIRAD)*

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

 

Referência:
Creating a Sustainable Food Future
A Menu of Solutions to Feed Nearly 10 Billion People by 2050
by Tim Searchinger, Richard Waite, Craig Hanson, Janet Ranganathan, Patrice Dumas and Emily Matthews
https://wriorg.s3.amazonaws.com/s3fs-public/creating-sustainable-food-future_0.pdf

 

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 07/12/2018

"Em 2050, quase 10 bilhões de pessoas viverão no planeta. Podemos produzir alimentos suficientes de forma sustentável?," in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 7/12/2018, https://www.ecodebate.com.br/2018/12/07/em-2050-quase-10-bilhoes-de-pessoas-viverao-no-planeta-podemos-produzir-alimentos-suficientes-de-forma-sustentavel/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Um comentário em “Em 2050, quase 10 bilhões de pessoas viverão no planeta. Podemos produzir alimentos suficientes de forma sustentável?

  1. “Em 2050, quase 10 bilhões de pessoas viverão no planeta. Podemos produzir alimentos suficientes de forma sustentável?”
    [Título do Artigo]
    Comentário:
    De forma ambientalmente sustentável, há décadas não tem sido possível produzir.

Deixe uma resposta

Top