Impactos Ambientais dos Eucaliptos, artigo de Roberto Naime

 

eucalipto

 

[EcoDebate] As questões ambientais ganham importância cada vez maior para a sustentabilidade do desenvolvimento socioeconômico das nações. Isto inclui questões relativas aos impactos ambientais de florestas de eucalipto, sobre a água, o solo, a biodiversidade e a atmosfera.

Assertivas generalistas devem ser recebidas com ressalvas, pois de acordo com as análises elaboradas, os impactos ambientais das florestas de eucalipto dependem, fundamentalmente, das condições prévias ao plantio, da densidade pluviométrica, do tipo de solo, da declividade dos solos e da distância das bacias hidrográficas.

E também das técnicas agrícolas empregadas como densidade do plantio, métodos de colheita, presença ou não de corredores biológicos e atividades consorciadas.

As plantações florestais de eucalipto têm estado no meio de grandes controvérsias e continuam a despertar acalorados debates quanto a seus impactos no meio ambiente.

De modo geral, criticam-se os efeitos sobre o solo com empobrecimento e erosão, a água com os impactos sobre a umidade do solo, os aquíferos e lençóis freáticos e a baixa biodiversidade observada em monoculturas.

Entretanto, as plantações de eucalipto estão presentes nas mais diversas regiões do mundo, localizadas em diferentes altitudes, diferentes tipos de solo, sob diferentes regimes pluviométricos. Por isso, generalizações abstratas sobre o tema, tais como “O eucalipto seca o solo” devem ser recebidas com ressalvas.

Parece, de fato, que as controvérsias e debates giram mais em torno de questões sociopolíticas e econômicas do que, propriamente, no âmbito acadêmico e científico, em que os estudos não apresentam discrepâncias significativas. Ao contrário, muitas concepções sobre os temas relacionados ao eucalipto e o meio ambiente costumam apontar na mesma direção, sinalizando mais consenso do que discussão.

A atividade silvicultural, assim como outras atividades econômicas, podem causar impactos ambientais, sendo que no caso dos eucaliptos, nenhum deles é inexorável. Todos podem ou não estar presentes de acordo com uma série de circunstâncias.

Plantios desenvolvidos em áreas degradadas, com solos de baixa fertilidade, na presença de erosão ou em áreas de pastagens, por exemplo, geram impactos positivos sobre diversas variáveis ambientais, como a elevação da fertilidade do solo, a redução do processo erosivo e o aumento da biodiversidade (existem mais espécies de flora e fauna em florestas de eucalipto do que em pastagens ou em monocultivos de cana-de-açúcar ou soja, por exemplo).

O regime hídrico da região influencia. De acordo com os artigos analisados, apenas em regiões de pouca chuva, abaixo de uma faixa de 400 mm/ano, o eucalipto poderia acarretar ressecamento do solo.

Os impactos sobre lençóis freáticos, pequenos cursos d´água e bacias hidrográficas dependem da região em que se insere a plantação e também da distância entre as plantações e a bacia hidrográfica e da profundidade do lençol freático.

O bioma de inserção da atividade silvicultural considerada. Os impactos sobre a biodiversidade local também dependem do bioma e da condição prévia da região onde a floresta será implantada. Implantadas em áreas de florestas nativas, como as de mata atlântica, as plantações acarretam redução da biodiversidade.

Implantada em região de savana, ou mesmo numa região que anteriormente era coberta com mata atlântica, mas que foi desmatada, a floresta exótica acarreta aumento da biodiversidade da flora e fauna locais.

As técnicas de manejo empregadas também interferem. Diferentes técnicas de manejo podem acarretar impactos bastante distintos. Se no momento da colheita, por exemplo, galhos, folhas e cascas são deixados no local, parte dos nutrientes retirados pela árvore é devolvida ao solo. A manutenção dessa matéria orgânica auxilia também na redução do processo erosivo.

As empresas do setor florestal desenvolvem plantações sob a forma de mosaicos, intercalando faixas de florestas nativas com as plantações, conhecidas por “corredores ecológicos” ou, ainda, por “corredores biológicos”. Essas plantações em mosaico permitem a interligação entre o habitat e a floresta plantada e constituem um corredor entre fragmentos de floresta.

Os impactos ambientais de florestas de eucalipto natural, permitindo a passagem de animais e ampliando o habitat disponível à fauna local geram situações favoráveis.

A integração da população local na atividade silvicultural com eucaliptos não exclui do sítio onde é realizada a possibilidade de outras formas consorciadas de produção. Com maior espaçamento entre as árvores, empresas do setor têm mostrado ser possível não só o cultivo de diferentes grãos como milho, girassol e culturas de subsistência nos primeiros anos de plantio, mas também a criação de gado de corte e leite em meio às plantações, quando as árvores já estão mais crescidas.

Isso amplia o espectro de alcance econômico das plantações, aumentando o número de produtos obteníveis a partir da floresta assim como o número de empregos gerados e possibilita melhor aproveitamento do solo

Referência:

VITAL, Marcos H. F., Impacto Ambiental de Florestas de Eucalipto Revista do BNDES, Rio de Janeiro, V. 14, N. 28, P. 235-276, dez. 2007.

http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/conhecimento/revista/rev2808.pdf

 

Dr. Roberto Naime, Colunista do Portal EcoDebate, é Doutor em Geologia Ambiental. Integrante do corpo Docente do Mestrado e Doutorado em Qualidade Ambiental da Universidade Feevale.

Sugestão de leitura: Civilização Instantânea ou Felicidade Efervescente numa Gôndola ou na Tela de um Tablet [EBook Kindle], por Roberto Naime, na Amazon.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 10/08/2017

"Impactos Ambientais dos Eucaliptos, artigo de Roberto Naime," in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 10/08/2017, https://www.ecodebate.com.br/2017/08/10/impactos-ambientais-dos-eucaliptos-artigo-de-roberto-naime/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

7 comentários em “Impactos Ambientais dos Eucaliptos, artigo de Roberto Naime

  1. Embora não seja este o foco do artigo faço uma sugestão de melhoria. Vemos muitas análises e avaliações ambientais de atividades e ações humanas, focadas em questões do meio físico e biótico. Já conduzi no meu trabalho, variadas avaliações e estudos de EIA/RIMAs sobre empreendimentos humanos. E muitas equipes de estudiosos e acadêmicos se debruçam e avaliam minuciosamente as ações e atividades humanas e de seus variados aspectos e impactos ambientais exaustivamente e cientificamente apenas com foco nos aspectos bióticos e físicos, mas muitas vezes como no artigo acima, senti falta de valorizar e ser analisado a relevância e a complexidade desta ação humana sob o aspecto e impacto ambiental ligados a função ou objetivo social e econômico da atividade. Qual seria a importância, os produtos e bem estar social promovidos ? quais são os impactos e aspectos ambientais econômicos e sociais do reflorestamento e de florestas de eucaliptos ? Qual o resultado e a relevância social e econômica que esta atividade e seus produtos possuem para a sociedade moderna e a humanidade ? Sobreviveríamos sem elas ? chegaríamos até aqui ? Existem outras opções ambientalmente mais justas e equilibradas ? Muitas equipes de elaboradores de EIA/RIMAs dissecavam e avaliam os impactos e aspectos nos meios físicos e bióticos mas esquecem-se de valorar economicamente e socialmente o benefício de certas atividades e ações a sociedade moderna e mesmo se negam a realizar de forma tão detalhada esta avaliação que geralmente é a que produz o benefício ou o retorno econômico, social e por quê não ? o resultado ambiental da atividade ? no restante fora a sugestão de melhoria, estou de acordo com as opiniões e comentários expressos no artigo.

  2. Excelente o artigo do Roberto Naime. Não haveria razão de proibir o corte de árvores nativas se não houvesse a alternativa de produção do eucalipto. Falo com a experiência de mais de 40 anos na cultura do eucalipto e como advogado ambientalista. O exotismo da espécie gera estranheza, embora o arroz, o feijão, o tomate e inúmeras frutas também o sejam.

  3. Olá Roberto, poderia enviar seu email contato? Gostaria de saber se podemos estar publicando essa matéria em uma mídia. Além disso gostaria de conversar mais sobre esse assunto com você e sua equipe. Obrigado. se quiser pode me escrever direto

  4. Prezado Bruno,

    Seu pedido de contato foi enviado ao Prof. Roberto Naime.

    Quanto à possibilidade de reprodução, destacamos que o conteúdo da EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação.

    Atenciosamente

    Redação da EcoDebate

Comentários encerrados.

Top