CODEMIG lança consulta pública para privatizar a água minerais, diga não!

 

privatização da água

 

“Vocês estão sentados em cima de uma bela nascente de água e o mundo tem sede”, essa foi uma das frases que Maude Barlow, Presidente do Conselho dos Canadenses e conselheira da ONU disse em sua passagem por Cambuquira (MG) em 2014, para o Fórum das Águas. Na ocasião, Cambuquira recebeu o título de Cidade Azul, comprometendo-se em proteger as águas, como um direito humano e não um bem comercial.

A CODEMIG (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais) lançou uma consulta pública sobre a licitação para o projeto de exploração das águas minerais. Isso significa que se a licitação for aprovada, uma empresa privada deterá os direitos comercializar as águas mineiras de Minas Gerais, com o objetivo de gerar lucro através da exploração das águas minerais de todo o território mineiro.

Atualmente a água mineral faz parte do código de mineração, o que significa que pode ser explorada até o seu esgotamento, assim como aconteceu com o ouro. “O planeta está com sua água se esgotando. A crise de água é a maior hoje em dia. Tudo que aprendemos nas escolas sobre a água está errado. Colocamos a água onde queremos e não onde deve ser colocada. Minam a água como já fizeram com o ouro (…). Nossa água é explorada e exportada”, afirmou Maude durante a palestra.

Para reverter essa situação, a ONG Nova Cambuquira lançou uma petição que será entregue à CODEMIG até o prazo final da consulta, dia 23 de fevereiro. Para apoiar a causa, você deve acessar o link e assinar o abaixo assinado:
https://secure.avaaz.org/po/petition/CODEMIG_VAMOS_SALVAR_AS_AGUAS_MILAGROSAS_DE_CAMBUQUIRA_CAXAMBU_E_LAMBARI/?cOXnydb

Também disponível para acesso no Facebook “ONG Nova Cambuquira”. Água não é mercadoria, é um direito humano! Diga não à privatização!

Enviado por Thais Lemes Pereira

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 10/02/2017

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top