Boi com sede bebe lama, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

 

Foto de Manoel Bonfim Dias Ribeiro, no blogue SOS Rios do Brasil
Foto de Manoel Bonfim Dias Ribeiro, no blogue SOS Rios do Brasil

 

Em memória de Dr. Manoel Bonfim Ribeiro

[EcoDebate] “Boi com sede bebe lama”, canta o forrozeiro nordestino Flávio José. Verso apropriado aos dias que vivemos aqui no sertão. Hoje, um pouco mais tristes, um pouco mais pobres, com o falecimento do Dr. Manoel Bonfim Dias Ribeiro, um dos expoentes na luta por um semiárido digno, particularmente a revitalização do São Francisco.

Ele foi por muitos anos um excelente técnico e diretor do DENOCS e CODEVASF. Esse ano ainda puxou um encontro sobre a região no Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, reunindo especialistas das universidades, órgãos governamentais e sociedade civil.

Dr. Manoel Bonfim tinha uma virtude admirável: a autocrítica. Ele era um defensor da convivência com o semiárido e sempre afirmava, em outras palavras, que o “maior erro do DENOCS foi ter criado ilhas de água por todo o semiárido, mas não ter feito a sua distribuição horizontal pelas adutoras”. Era bonito e emocionante vê-lo fazer longas ou curtas falas não só com dados e números, mas com o coração, sabendo que por detrás deles estavam seres humanos com seus rostos, carnes e ossos.

Nesse momento de estiagem se fala muita bobagem sobre o semiárido, e são propostas novas loucuras, como a Transposição Baiana do São Francisco, a custo inicial já orçado em cinco bilhões de reais. Que incapacidade de aprender com os erros! O próprio governo baiano, para socorrer 200 mil pessoas na região de Guanambi, fez apressadamente a adutora do Algodão, puxando água do São Francisco, resolvendo o problema da escassez urbana daquela região. Portanto, sabem o que fazem. Quando querem, fazem bem. Quando fazem por interesses escusos da indústria da seca, fazem mal.

O boi com sede bebe lama porque o sertão do semiárido nunca foi lugar para criação de gado, exceto às margens do São Francisco, hoje totalmente bloqueadas pelas cercas da propriedade privada. Foram os europeus que trouxeram o animal para essa região, mas são eles que mais sofrem e morrem em longas estiagens. Isso já é aprendizagem histórica.

Estamos longe da convivência adequada ao semiárido. Estupidez não falta. Mas, Dr. Manoel Bonfim é um exemplo que os caminhos corretos são possíveis, desde que haja honestidade intelectual e boa vontade.

Roberto Malvezzi (Gogó), Articulista do Portal EcoDebate, possui formação em Filosofia, Teologia e Estudos Sociais. Atua na Equipe CPP/CPT do São Francisco.

EcoDebate, 06/12/2012

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

2 comentários em “Boi com sede bebe lama, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

  1. Não sabia do falecimento de Manoel Bonfim Ribeiro, antigo engenheiro do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), órgão responsável pela construção de diversos açudes no Nordeste.
    Manoel Bonfim defendia a ideia de se realizar uma grande rede de distribuição de água a partir dos diversos açudes. Entendia, assim, que o semiárido teria água suficiente para abastecer a todos.
    Essa ideia foi amplamente debatida nos diversos encontros em que se tratou da transposição de águas do Rio São Francisco (não a Transposição Baiana, destinada a abastecer a grande Salvador, ou esta, realizada agora, para abastecer a região do Guanambi, a que se refere o autor do artigo, mas a outra, a destinada a abastecer os estados do Nordeste Setentrional).
    Onde estiver, o engenheiro deverá estar atento às dificuldades por que está passando a região nordestina no momento e torcendo para que tenham sucesso as medidas de combate aos efeitos da seca (não à seca, pois combater a seca do semiárido é o mesmo que combater o gelo da Sibéria).

  2. Dr. Bomfim é um exemplo de brasileiro que ama sua terra enão é a favor de obra desnecessária, mal feita e amaldiçoada que iria ser apenas para aumentar o calado do Porto de Pecem e a favor das empresas grandes.
    Uma obra sem futuro tendo um canal passando por baixo de outro. Que mutretagem é esta.
    Até os habitantes da bacia receptora no CE e RN não aprovam o faraônico Projeto que esta em plena decomposição com vultosa soma de dinheiro enterrado no chão.
    A prova esta aqui. Veja
    É preciso ter força É preciso ter Coragem É preciso ter Raça sempre para denunciar as coisas erradas deste querido país. BRAVA GENTE DO CEARÁ
    Apesar da boa vontade do excelente presidente LULA grande parte da população do Ceará que vai receber a água da transposição é contra a obra polêmica de transposição que vai apenas tranferir a água que é despejada no Oceano Atlântico Leste para o Oceano Atlântico Norte.

    http://www.youtube.com/watch?v=FO3tPT4nZ_4&feature=related

    …Comentar

Comentários encerrados.

Top