Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.413, de 26/08/2011

  Reforma cultural, artigo de Montserrat Martins Sustentabilidade econômica, social e ambiental da gestão de resíduos sólidos, artigo de Roberto Naime Baixo Parnaíba maranhense: Carrancas, povoado cercado, povo aguerrido, artigo de Geraldo Iensen Montanhas de Dinheiro, artigo de Benedicto Ismael C. Dutra Senado debaterá o impacto do Código Florestal nas cidades Observatório Nacional descobre indícios da existência de um rio subterrâneo sob o Rio Amazonas Ibama enfrenta até tática de guerrilha para

Reforma cultural, artigo de Montserrat Martins

[EcoDebate] Há coisas que a gente se acostuma a ouvir desde criança, como a discussão de que se tem de escolher entre o “futebol bonito” e o “futebol objetivo”. Até que surge alguém capaz de subverter essa regra, o que vem fazendo Leandro Damião, capaz de decidir jogos sozinho (como já fez o Renato Portaluppi), em que a beleza do lance (a bicicleta, por exemplo) não é enfeite, mas o

Sustentabilidade econômica, social e ambiental da gestão de resíduos sólidos, artigo de Roberto Naime

[EcoDebate] Garantir matrizes de trabalho que sejam economicamente viáveis, socialmente justas e ambientalmente corretas deve ser o objetivo de toda gestão municipal de resíduos sólidos domésticos. Geralmente tem três fases o trabalho: coleta (seletiva ou não), limpeza pública e ações de reutilização, reciclagem e disposição final. Estas ações custam em geral 7 a 15% dos orçamentos municipais. A proporção dos orçamentos municipais dispendida com a gestão de resíduos sólidos varia muito

Baixo Parnaíba maranhense: Carrancas, povoado cercado, povo aguerrido, artigo de Geraldo Iensen

[EcoDebate] Final de semana produtivo e alegre no povoado Carrancas, município de Buriti de Inácia Vaz, no Baixo Parnaíba maranhense. Duas oficinas do projeto “As Carrancas do senhor Onésio”, com apoio do Casa (Centro de Apoio Sócio-ambiental) e da ong alemã ASW serviram homens e mulheres, crianças e idosos; a participação foi intensa. Eugênio Nascimento (o Dotô) e Lucineide Pinho foram os oficineiros. O primeiro, grande mestre da criação de

Montanhas de Dinheiro, artigo de Benedicto Ismael C. Dutra

[EcoDebate] A partir da crise financeira de 2008 ficou clara a necessidade de mudanças profundas, pois a continuidade dos desmandos levaria a uma situação insustentável, um salve-se quem puder em decorrência da irresponsabilidade na emissão de dinheiro, títulos financeiros e dívidas. Com a crise da dívida americana ficou evidente que os líderes mundiais não estão à altura dos desafios, gerando dúvidas e desconfiança. É a batalha econômica que se revela

Senado debaterá o impacto do Código Florestal nas cidades

  Em audiência pública realizada no Senado nesta quarta-feira (24), onde foram ouvidas opiniões de ex-ministros do Meio Ambiente sobre a proposta do novo Código Florestal, também foi aprovada uma audiência específica para avaliar o impacto dessa lei nas cidades. A ideia dessa audiência é discutir os impactos das Áreas de Preservação Permanente (APPs) nos mananciais que abastecem as cidades, qual deve ser a regulamentação dessas áreas dentro das cidades, além da

Observatório Nacional descobre indícios da existência de um rio subterrâneo sob o Rio Amazonas

Pesquisadores da Coordenação de Geofísica do Observatório Nacional apresentaram um estudo que revela indícios da existência de um rio subterrâneo correndo sob o Rio Amazonas, a uma profundidade que pode chegar a 4 mil metros. A extensão do rio subterrâneo ainda está sendo avaliada. O estudo foi divulgado no 12º Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Geofísica, encerrado no dia 18, no Rio de Janeiro. A descoberta faz parte de

Ibama enfrenta até tática de guerrilha para retirar gado apreendido em Novo Progresso, Pará

 Um comboio com oito caminhões, carregados com 181 cabeças de gado, cruzou nesta segunda-feira (22/08) o centro de Novo Progresso, no sudoeste do Pará, levando mais um lote dos bois apreendidos na região em março durante a operação Disparada. O município, que está entre as dez que mais desmatam a Amazônia paraense, praticamente parou para ver o cortejo com os animais entrar pela BR-163

Resíduos agroindustriais podem ser aproveitados na indústria

Engaço da uva Cabernet Sauvignon foi um dos subprodutos estudados Pesquisa realizada no Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena)  da USP, em Piracicaba, identificou que alguns subprodutos agroindustriais possuem compostos bioativos, o que permitiria que eles fossem aproveitados para a produção de antioxidantes para alimentos ou medicamentos, por exemplo, em vez de serem simplesmente descartados. O estudo foi realizado por Tatiane Luiza Cadorin Oldoni, sob

Agência Câmara promoverá ‘bate-papo’ sobre trabalho escravo no dia 30/8, às 15 horas

Os comentários feitos por internautas serão reunidos em um relatório junto com outras manifestações da população recebidas pela Câmara. A Agência Câmara de Notícias promoverá na próxima terça-feira (30), às 15 horas, bate-papo pela internet com o presidente da Frente Parlamentar Mista pela Erradicação do Trabalho Escravo, deputado Domingos Dutra (PT-MA). Para participar, basta entrar no site da agência (www.camara.gov.br/agencia) no dia e hora marcados e clicar no link para o bate-papo. Os

Mais de 40% dos alunos concluem o 3º ano do ensino fundamental sem o aprendizado esperado em leitura

Mais de 40% dos alunos que concluíram o 3° ano do ensino fundamental não têm o aprendizado em leitura esperado para essa etapa. Isso significa que não dominam bem atividades como localizar informações em um texto ou o tema de uma narrativa. É o que aponta o resultado de uma avaliação aplicada no primeiro semestre deste ano a 6 mil alunos de escolas municipais, estaduais e privadas de todas as

Apenas 42% dos alunos do 3° ano do ensino fundamental dominam a adição e a subtração

Escolas privilegiam alfabetização do que o ensino da matemática, avalia secretária do MEC - Os alunos do 3° ano do ensino fundamental têm mais dificuldade em matemática do que em leitura – apenas 42% dominam a adição e a subtração e conseguem solucionar problemas envolvendo, por exemplo, notas e moedas. Os resultados foram medidos por meio de uma avaliação aplicada a 6 mil estudantes, de escolas públicas e privadas, das

Usamos em um ano o que a natureza demora um ano e meio para recompor’. Entrevista com Andrei Cechin

Andrei Cechin é estudioso do pensamento de Nicholas Georgescu-Roegen (1906-1994), que foi um matemático e economista heterodoxo romeno, cujos trabalhos resultaram no conceito de decrescimento econômico e é considerado como o fundador da bioeconomia (ou economia ecológica). Para Cechin, “uma importante implicação do pensamento de Georgescu para o debate sobre desenvolvimento sustentável é que, no fundo, qualquer tentativa de solucionar o problema da distribuição de recursos naturais entre

‘Igualdade de oportunidades’ ou ‘igualdade de posições’? Qual é o melhor modelo para reduzir as desigualdades sociais?

As sociedades têm avançado mais na “igualdade de oportunidades” do que na “igualdade de posições”. Porém, o modelo da “igualdade de posições” é mais eficaz no combate à desigualdade social. A afirmação é do sociólogo François Dubet, Professor da Universidade Bordeaux-II em entrevista à Natalia Aruguete do Página/12, 22-08-2011. Dubet é pesquisador do Centro Emile Durkheim e do Centro de Análises de Intervenção Sociológicas (Cadis).  Eis a

Coleta seletiva incipiente e incorreta emperra setor de reciclagem de PET

Brasil chega a importar plástico reciclado do Paraguai para atender à demanda crescente, mesmo tendo índice alto de reciclagem, de 56% Em 2010 o Brasil reciclou 56% das embalagens de PET colocadas no mercado, ou 282 mil toneladas. O número - considerado alto por especialistas, dada a coleta seletiva incipiente que existe no País - é 7,6% maior que o de 2009. A indústria recicladora brasileira, no entanto, ainda trabalha com

Primeiros efeitos da construção da usina de Belo Monte já são notados nas ruas de Altamira

O tráfego de veículos é infernal e os preços dos alimentos sobem sem parar A grande polêmica ambiental que fustiga a Amazônia brasileira responde pelo nome de Belo Monte. Depois de mais de 35 anos de vaivéns e discussões sobre a viabilidade e o impacto socioambiental do projeto, em junho passado começaram as obras para construir no leito do rio Xingu a terceira maior hidrelétrica do mundo, depois da chinesa Três

Top