Rio de Janeiro cria parque fluvial para ajudar na preservação da Bacia do Rio Macacu

Rio Macacu. Fotógrafo: Paulo Botelho
Rio Macacu. Fotógrafo: Paulo Botelho

Plantar árvores e tratar o esgoto são as principais medidas para recuperar e preservar a Bacia do Rio Macacu, responsável pelo abastecimento de indústrias e da população de pelo menos quatro municípios do Região Metropolitana do Rio. As metas constam do projeto do Parque Fluvial do Rio Macacu, implantado hoje (13) pelo governo estadual, que destinará R$ 5 milhões à unidade.

Com uma área de 80 mil quilômetros quadrados, em Cachoeira de Macacu, Região Serrana, o parque é a segunda unidade fluvial do estado. No local, a ideia é aliar medidas de preservação e educação ambiental. Com isso, em oito hectares serão instaladas quatro quadras de esporte, 2 quilômetros de ciclovia, trilhas, área para convivência, além de mesas para piquenique e banheiros.

Em outra frente, para preservar o Macacu e o afluente Guapiaçu, 4 milhões de mudas da Mata Atlântica serão plantadas nas margens do rios, compondo um corredor ao longo dos manaciais, desde a nascente do Macacu, no Parque Estadual do Três Picos, até a Baía de Guanabara.

O objetivo é recuperar a mata ciliar, dificultando o acúmulo de sedimentos no fundo do rio, o que causa o assessoreamento e que diminui a profundidade do manancial. Paralelamente, o governo quer tratar o esgoto do município e contratou hoje, por R$ 400 mil, a empresa que fará o estudo da obra.

“Temos que fortalecer a ideia de que parque não é só árvore”, disse o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, durante o evento na unidade. “A pessoa tem que ter uma interação com os parques. De maneira geral, só defendemos o que conhecemos, o que amamos, o que usufruimos. Temos uma coisa muito bonita aqui.”

Com os problemas ambientais decorrentes da degradação do rio, em 2007, faltou água nos municípios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo. De acordo com a secretária do Ambiente, Marilene Ramos, reverter o quadro de degradação do manancial impedirá que o problema se repita.

“Esse é um município [Cachoeira de Macacu] produtor de águas. Aqui estão nascentes de água cristalina, que escorrem da serra. Nós temos que protegê-las para que essa água chegue limpa também para o consumo, lá na ponta.”

Durante o evento no principal módulo do parque, estudantes plantaram mudas e apresentaram ao ministro Carlos Minc projetos para o uso da unidade. Letícia de Silva, 12 anos, disse que a cidade ganha mais que uma área de lazer. “Nossa proposta é incentivar aqui no parque outras pessoas a preservarem o meio ambiente.”

Reportagem de Isabela Vieira, da Agência Brasil, publicada pelo EcoDebate, 14/11/2009

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

Comentários encerrados.

Top