Pesquisa desenvolvida na Unicamp aponta alto risco de desertificação na Bahia

  Identificação de áreas vulneráveis em polos de produção agrícola serve de alerta para agricultores e representantes do poder público JORNAL DA UNICAMP TEXTO CAROLINA ROQUE - LABJOR | ESPECIAL PARA O JU FOTOS ANTONINHO PERRI | REPRODUÇÃO EDIÇÃO DE IMAGEM LUIS PAULO SILVA   Pesquisa desenvolvida na Unicamp revela que o Estado da Bahia vem apresentando aumento no índice de aridez e diminuição de chuvas. Os estudos indicam que a tendência é que a situação se

Indústria da seca aflige a população nordestina e irriga os bolsos dos empreiteiros

  Indústria da seca aflige a população nordestina e irriga os bolsos dos empreiteiros. Entrevista especial com João Abner Guimarães Júnior IHU Pelo sétimo ano consecutivo a estiagem no Nordeste dá as caras. Apesar de o período de chuvas ter iniciado regionalmente na última semana, durante o carnaval, os volumes de precipitação ainda são insuficientes. De acordo com o professor e pesquisador João Abner Guimarães Júnior, em entrevista por telefone à IHU On-Line, a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, no Rio Grande

Saúde no semiárido: Impactos da seca na saúde humana

  Saúde no semiárido é tema de reportagem da série Clima e Saúde Por Graça Portela (Icict/Fiocruz) Como será morar em cidades que a média do índice pluviométrico mensal varia entre 0,67 mm a 2,48 mm? Como será morar em uma cidade que a chuva é rara, impactando a saúde física e mental da população? Essa é a realidade com a qual convivem, em tempos de seca, cidades como Sebastião Laranjeiras (BA), Janaúba

Secas e estiagens: Quase metade dos municípios decretou emergência ou calamidade de 2003 a 2016

  ABr   Entre os anos de 2003 e 2016, praticamente metade dos 5.570 municípios do país foi obrigada a decretar, pelo menos uma vez em sete anos diferentes, situação de emergência ou estado de calamidade pública em virtude de secas e estiagens. De acordo com o relatório pleno de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil 2017, divulgado hoje (4) pela Agência Nacional de Águas (ANA), do total de cidades afetadas por longos

Crise hídrica no Ceará, por conta das secas constantes e do uso excessivo de água pelas termelétricas, mobiliza a população

  Com 'estado em colapso' por conta das secas constantes e do uso excessivo de água pelas termelétricas, comunidades se unem para cobrar atitudes do governo Coesus - Coalizão Não Fracking Brasil e 350.org Brasil. O Ceará tem vivenciado nos últimos anos a maior sequência de secas jamais vista no estado. Isso movimenta uma engrenagem viciosa que tem colocado a população em alerta geral. A falta de chuvas afeta não só o consumo

O colapso da Bacia Hidrográfica do Rio Paraguaçu e o eminente conflito entre os usuários

  CPT Na segunda-feira (23), o Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA decretou a suspensão de 50% do volume outorgado para o rio Utinga e todos seus afluentes, exceto para consumo humano e dessendentação animal. A intervenção, por meio da Portaria 15.068, aconteceu durante toda semana e atingiu também os produtores com bombas não licenciadas, acima de 5 CV (cavalos de potência).   (Por Claudio Dourado - CPT Bahia, Equipe

Hidrocídio Brasileiro, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] A cada dia chega a notícia da morte de um rio, ou que um rio famoso agoniza. Afluentes dos grandes rios brasileiro estão sendo mortos às centenas, aos milhares, num verdadeiro hidrocídio, isto é, a matança das águas. Esses dias nos chegou a visão do leito seco do Paracatu, um dos maiores afluentes do São Francisco. No ano passado, em Macapá, me contaram que a pororoca do rio Araguari estava extinta. Esse

Rio Araguaia pode secar em 40 anos por causa do desmatamento

    Por Maísa Penetra, da Radioagência Nacional O nível do rio Araguaia, no norte do Tocantins, preocupa os especialistas. Numa seca histórica, as queimadas e o desmatamento fizeram o nível baixar para 20 centímetros em alguns trechos. Vídeos divulgados nas redes sociais mostram que em vários locais é possível caminhar onde há um ano só era possível atravessar de barco. Segundo informações da prefeitura de Xambioá, a pesca, principal motor da economia local,

Tempo seco de setembro facilita incêndios florestais; ação humana é a principal causa

  ABr O mês de setembro é historicamente o que mais registra incêndios florestais no Brasil. E 2017 não é diferente. Nas últimas semanas, por exemplo, o fogo causou estragos no Parque Estadual do Araguaia, em Mato Grosso, e na Serra dos Pirineus, em Goiânia. Em Minas Gerais, a Serra do Rola Moça viu mais de mil hectares serem consumidos pelas chamas. Incêndios atingem também terras da aldeia indígena Bacurizinho, no Maranhão.   De

Estudo indica que secas devem se tornar mais frequentes e intensas em todo país

  Secas devem se tornar mais frequentes e intensas em todo país; Centro-Oeste é considerada uma das regiões mais vulneráveis Estudo do WWF-Brasil com Ministério do Meio Ambiente e Ministério da Integração traz metodologia inovadora e cenários para 2040, 2070 e 2099.     Secas e estiagens representam a categoria de desastres naturais com maior registro de ocorrências no país, representando cerca de 70% dos municípios atingidos por algum desastre em 2013. Isso significa que

Previsão climática do MCTIC reforça alerta de agravamento da seca na região Nordeste

  Grupo de Trabalho em Previsão Climática Sazonal do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações indica a possibilidade de “estresse hídrico” nos reservatórios da região Nordeste até o fim do ano. Poucas chuvas na cabeceira do rio São Francisco, em Minas Gerais, também contribuem para o cenário de alerta   Crédito: Divulgação   O Grupo de Trabalho em Previsão Climática Sazonal, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), reforçou na terça-feira (2)

Seca e Resiliência na África Oriental – Como os camponeses e pastores enfrentam a fome

  Já não se trata de medidas preventivas a serem adotadas para evitar problemas futuros: a mudança climática já está em marcha e seus efeitos são devastadores principalmente nas regiões suscetíveis à seca. Ironicamente, são os países mais pobres os que menos poluem e os que sofrem o impacto maior. As esperanças contudo, resistem. Os agricultores da África contra-atacam e sua resiliência é crítica para a segurança de nossos alimentos. Sem o

Top