Alertas do DETER/INPE estimam 618 km² de corte raso na Amazônia entre fevereiro e abril

  Durante o trimestre de fevereiro, março e abril de 2016, os alertas de alteração na cobertura florestal por corte raso e/ou degradação na Amazônia somaram 1.092 km². Deste total, estima-se que 618 km² são de áreas de desmatamento por corte raso e 441 km² correspondem à degradação florestal, além de 33 km2 de desmatamentos não confirmados, conforme registro do DETER, o Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real do

Inpe registra aumento de 52% nas queimadas e incêndios florestais em 2016

    Ação do homem e clima mais quente e seco explicam os números acima da média histórica. Mato Grosso apresenta situação mais crítica, o que indica novos desmatamentos e descontrole da fiscalização O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCTI) já registrou 16.417 focos de queimadas e incêndios florestais no Brasil em 2016, o que representa um aumento de 52% em relação ao mesmo período do ano passado. A ação do homem e

Alertas do DETER/INPE estimam 226 km2 de corte raso na Amazônia entre novembro e janeiro

  Nos últimos meses de novembro, dezembro e janeiro, os alertas de alteração na cobertura florestal por corte raso e/ou degradação na Amazônia somaram 391 Km². Deste total, estima-se que 226 km² são de áreas de desmatamento por corte raso e 155 km² correspondem à degradação florestal, além de 10 km² de desmatamentos não confirmados, conforme registro do DETER, o Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real do Instituto Nacional de

Alertas do DETER/INPE estimam 1.824 km2 de corte raso na Amazônia entre maio e julho

  Durante o trimestre de maio, junho e julho, os alertas de alteração na cobertura florestal por corte raso e degradação na Amazônia somaram 2.356 km². Deste total, estima-se que 1.824 km² são de áreas de desmatamento por corte raso e 469 km² correspondem à degradação florestal, além de 63 km2 de desmatamentos não confirmados, conforme registro do DETER, o Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real do Instituto Nacional

INPE: Taxa de desmatamento consolidada de 2014 teve edução de 15% em relação ao período anterior

  O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), concluiu o mapeamento e o cálculo da taxa de desmatamento na Amazônia Legal para o período agosto de 2013 a julho de 2014, atividades realizadas no âmbito do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (PRODES). O resultado final do estudo computou uma taxa de 5.012 km2/ano. Este valor confirma a segunda menor taxa

INPE/DETER estima 362 km2 de corte raso na Amazônia entre fevereiro e abril de 2015

  Durante o trimestre de fevereiro, março e abril, os alertas de alteração na cobertura florestal por corte raso e degradação na Amazônia somaram 550 km². Deste total, estima-se que 362 km² são de áreas de desmatamento por corte raso e 180 km² correspondem à degradação florestal, conforme registro do DETER, o Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). As distribuições das áreas de Alertas

Inpe desenvolve metodologia para mapear áreas suscetíveis a deslizamentos de terra

      Elton Alisson | Agência FAPESP – Pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) desenvolveram uma metodologia para mapear áreas suscetíveis a deslizamentos de terra em municípios brasileiros a partir de dados e softwares de domínio público. Desenvolvida no âmbito do Projeto Temático “Assessment of impacts and vulnerability to climate change in Brazil and strategies for adaptation option”, realizado com apoio da FAPESP, a metodologia foi descrita em um artigo publicado

Alertas de desmatamento crescem 90,5% na Amazônia Legal

  Área afetada pelo desmatamento já atingiu 2.215,5 quilômetros quadrados, informa Inpe. Foto: Arquivo/Agência Brasil Os alertas de desmatamento na Amazônia Legal registraram aumento de 90,5% entre agosto de 2014 e janeiro de 2015, comparado ao período de agosto de 2013 a janeiro de 2014. A área afetada subiu de 1.162,7 quilômetros quadrados (km²) para 2.215,5 km². Os dados são do Sistema de Detecção de Mapeamento em Tempo Real (Deter) do Instituto Nacional

Alertas do DETER/INPE estimam 219 km² de desmatamento por corte raso entre novembro/2014 e janeiro/2015

Nos meses de novembro e dezembro de 2014 e janeiro de 2015, as áreas de alerta para alteração na cobertura florestal por corte raso e por degradação florestal somaram 291 km². Deste total, estima-se que 219 km² são de áreas de desmatamento por corte raso e 70 km² são de áreas de degradação florestal, conforme registro do DETER, o Sistema de Detecção em Tempo Real de Alteração na Cobertura Florestal

Janeiro de 2015 registra recorde de focos de queimadas detectados por satélite

  O número de focos de queimadas em 2015 é o maior entre os meses de janeiro desde 1999, quando o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) iniciou a comparação diária do monitoramento por satélites da ocorrência de incêndios no Brasil. Nesta quinta-feira (29/1) a página do projeto de Monitoramento de Queimadas do INPEjá registrava 4.139 focos, enquanto em todo o mês de janeiro de 2014 foram 2.634 focos. O recorde anterior para

INPE estima 4.848 km2 de desmatamento na Amazônia, de agosto de 2013 a julho de 2014

  A estimativa da taxa anual do desmatamento medida pelo PRODES, o Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), aponta que foram desmatados 4.848 km²  no período de agosto de 2013 a julho de 2014. A taxa estimada em 2014 indica uma redução de 18% em relação ao período anterior – PRODES 2013, em que foram medidos 5.891 km2. O resultado

Novos dados do Terra Class revelam avanço de áreas em regeneração sobre pastagens na Amazônia

    Área equivalente ao total de corte raso verificado em 2011 está em processo de regeneração – em torno de 6 mil km2, segundo os novos dados do TerraClass, projeto do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para mapear o uso das áreas desmatadas na Amazônia. Os resultados foram apresentados nesta quarta-feira (26/11) pelos ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Clelio Campolina Diniz, e

Estudo publicado na Science alerta sobre os perigos de eventuais mudanças em legislação ambiental brasileira

  Cientistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) participam de estudo internacional publicado pela revista Science, na sexta-feira (7/11), que alerta sobre os perigos de eventuais mudanças em legislação ambiental brasileira. O artigo “Brazil's environmental leadership at risk”, que tem entre seus autores Luiz Aragão e André Lima, pesquisadores da Divisão de Sensoriamento Remoto do INPE, aponta que ecossistemas do Brasil, de importância mundialmente reconhecida, podem estar ameaçados se propostas para

Ibama e Inpe lançam calendário para divulgar dados sobre desmatamento

     O presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Volney Zanardi, e o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Leonel Fernando Perondi, lançaram na sexta-feira (7) um calendário formal para divulgação dos dados do Sistema de Detecção de Mapeamento em Tempo Real (Deter). O calendário já está valendo, uma vez que os dados de agosto, setembro e outubro serão divulgados ainda neste mês. A partir

Amazônia acumula 762 mil km² de desmatamento em 40 anos, diz estudo do Inpe

  Área desmatada no período equivale a três estados de São Paulo, diz relatório.     Até o ano passado, o desmatamento acumulado na Floresta Amazônica, em 40 anos de análise, somou 762.979 quilômetros quadrados (km²), o que corresponde a três estados de São Paulo ou a 184 milhões de campos de futebol. É o que revela o relatório O Futuro Climático da Amazônia, coordenado pelo pesquisador Antonio Donato Nobre, do Centro de Ciência

Taxa de desmatamento na Amazônia Legal aumenta 29% no período de agosto de 2012 a julho de 2013

  O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou ontem (10) a taxa de desmatamento na Amazônia Legal no período de agosto de 2012 a julho de 2013. A avaliação consolidada mostra um crescimento de 29% em relação ao período anterior – agosto/2011 a julho/2012. O resultado final do mapeamento de 2013 apresentou uma taxa de 5.891 quilômetros quadrados (km²) desmatados , comparados a 4.571 km² do período anterior. O valor é

Alertas de desmatamento e degradação na Amazônia somam 1.264 km2 no bimestre de junho e julho

  Nos meses de junho e julho, 1.264 km² de áreas de alerta de desmatamento e degradação na Amazônia foram identificados pelo DETER, o sistema de detecção em tempo real do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) baseado em satélites e destinado a orientar a fiscalização em campo. Em junho foram verificados 535 km2, enquanto em julho houve o registro de 729 km2. A distribuição das áreas nos Estados em cada mês

INPE divulga dados de degradação florestal na Amazônia

  O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) apresenta o mapeamento das áreas de degradação florestal na Amazônia Legal para os anos de 2011, 2012 e 2013. Este levantamento é feito pelo projeto DEGRAD para identificar, através das mesmas imagens de satélite utilizadas no projeto PRODES, áreas que estão expostas à degradação florestal progressiva, pela exploração predatória de madeira, com ou sem uso de fogo, mas que ainda não foram convertidas

Alertas de desmatamento na Amazônia verificados pelo DETER somam 338 km2 em três meses

  Nos meses de fevereiro, março e abril, 338 km² de áreas de alerta de desmatamento e degradação na Amazônia foram identificados pelo DETER, o sistema de detecção em tempo real do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) baseado em satélites e destinado a orientar a fiscalização em campo. Em fevereiro foram verificados 119 km2, enquanto em março e abril houve o registro de 53 km2 e 166 km2, respectivamente. A distribuição

Alertas de desmatamento na Amazônia verificados pelo DETER somam 276 km² em três meses

  As áreas de alerta de desmatamento e degradação na Amazônia somaram 276 km² nos meses de novembro e dezembro de 2013 e janeiro de 2014, segundo os dados registrados pelo DETER, o sistema de detecção do desmatamento em tempo real do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) baseado em satélites e destinado a orientar a fiscalização em campo. No primeiro mês do ano foram verificados 75 km², enquanto em dezembro houve

Top