INPE: Taxa de desmatamento consolidada de 2014 teve edução de 15% em relação ao período anterior

 

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), concluiu o mapeamento e o cálculo da taxa de desmatamento na Amazônia Legal para o período agosto de 2013 a julho de 2014, atividades realizadas no âmbito do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (PRODES). O resultado final do estudo computou uma taxa de 5.012 km2/ano.

Este valor confirma a segunda menor taxa de desmatamento registrado na Amazônia Legal desde que o INPE começou a medi-la, em 1988.

Trata-se de uma redução de 15% em relação à taxa do período anterior – PRODES 2013, em que foram medidos 5.891 km2.

A tabela abaixo apresenta a distribuição da taxa de desmatamento nos estados que compõem a Amazônia Legal:

ESTADO

DESMATAMENTO (KM2)

ACRE

309

AMAZONAS

500

AMAPÁ

31

MARANHÃO

257

MATO GROSSO

1075

PARÁ

1887

RONDÔNIA

684

RORAIMA

219

TOCANTINS

50

AMAZÔNIA LEGAL

5.012

 

O PRODES computa como desmatamento as áreas maiores que 6,25 hectares onde ocorreu remoção completa da cobertura florestal – o corte raso.

O valor da taxa consolidada, obtida após o mapeamento de 214 cenas do satélite americano Landsat 8/OLI, é aproximadamente 3% acima do estimado pelo INPE em final de novembro de 2014, que foi de 4.848 km2, cálculo gerado à época com base em 89 imagens do mesmo satélite e que cobriram a área onde foram registrados mais de 90% do desmatamento no período anterior (agosto/2012 a julho/2013) e também os 43 municípios prioritários para fiscalização referidos no Decreto Federal 6.321/2007 atualizado em 2009.

Redução

O resultado indica eficácia no combate ao desmatamento, particularmente a partir da criação, em 2004, do Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAm), coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente e pela Casa Civil da Presidência da República. Houve uma redução de mais de 80% desde 2004, conforme indica a série histórica apresentada a seguir.

Confira abaixo a evolução da taxa desde 2004 por estado e para toda Amazônia Legal:


Clique na imagem para visualizar a tabela em PDF
 

Os gráficos e tabelas abaixo trazem a série temporal do PRODES para a Amazônia Legal e por Estados na Amazônia Legal.


(a) Média entre 1977 e 1988, (b) Média entre 1993 e 1994

(a) Média entre 1977 e 1988, (b) Média entre 1993 e 1994

Mais informações na página www.obt.inpe.br/prodes

Informações do INPE, in EcoDebate, 17/08/2015


[ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Um comentário em “INPE: Taxa de desmatamento consolidada de 2014 teve edução de 15% em relação ao período anterior

  1. Ainda é muito!!! Mais de 5000 quilometros quadrados anuais, e o equivalente a cinco municipios de São Carlos, SP, um dos maiores do Estaso de São Paulo. Será que existe alguma taxa de reposição florestal na Amazônia. Áreas desmatadas nas ´décadas de 70 e 80 para expansão pecuária, desertificadas pelo mau uso do solo, e agora sendo recuperadas?

Comentários encerrados.

Top