Emergência Climática – Ondas de calor podem aumentar substancialmente até meados do século, diz novo estudo

    Nosso planeta está assando sob o sol neste verão, quando as temperaturas atingem as mais quentes já registradas e as ondas de calor se espalham pelo mundo. Enquanto o clima continua quente, os cientistas esperam que a frequência e a intensidade das ondas de calor aumentem. No entanto, um aspecto comumente esquecido é o tamanho espacial das ondas de calor, apesar de suas importantes implicações. NOAA Climate Program Office's Climate Observations

Pesquisa associa as ondas de calor simultâneas às mudanças climáticas antropogênicas

  Sem a mudança climática causada pela atividade humana, as ondas de calor simultâneas não teriam atingido uma área tão grande quanto no verão passado. Esta é a conclusão dos pesquisadores do ETH Zurich com base em dados observacionais e de modelo. Por Peter Rüegg*     Muitas pessoas se lembrarão no verão passado - não apenas na Suíça, mas também em grandes partes do resto da Europa, assim como na América do Norte e na

Telhados reflexivos podem reduzir o efeito de ilha de calor urbano e salvar vidas durante as ondas de calor

  Um novo estudo de modelagem da Universidade de Oxford e colaboradores estimou como a mudança da refletividade dos telhados pode ajudar a manter as cidades mais frias durante as ondas de calor e reduzir as taxas de mortalidade classificadas pelo calor. University of Oxford*     As cidades são geralmente alguns graus mais quentes do que o campo, devido ao efeito de ilha de calor urbana. Este efeito é causado, em parte, pela falta

Pesquisa revisa os impactos das ondas de calor em humanos e animais selvagens

    Ondas de calor: "O verão está rapidamente se tornando uma estação mortal para a vida na Terra", diz o professor de biologia Jonathon Stillman Por Patrick Monahan*, San Francisco State University A mudança climática é frequentemente discutida em termos de médias - como a meta estabelecida pelo Acordo de Paris de limitar o aumento da temperatura da Terra a 2 graus Celsius. O que esses números não conseguem transmitir é que a mudança

Climatologista da UFRJ relaciona ondas de calor com aumento dos óbitos no Rio de Janeiro

  Por Paula Guatimosim, Faperj A comunidade científica e grande parte da sociedade não têm mais dúvida de que as mudanças climáticas e o aquecimento global terão consequências cada vez mais graves e preocupantes para a população mundial. A perspectiva é de que a cada ano as ondas de calor e frio sejam mais intensas, as chuvas e os ventos mais fortes e as secas mais prolongadas e severas, em consequência do aumento

Mudanças Climáticas: Estudo indica que o Brasil vai estar os países mais afetados por mortes em ondas de calor

  Pesquisa sugere que Brasil, Colômbia e Filipinas terão mais mortes por fenômeno que crescerá com as mudanças climáticas Por Silvana Salles, Jornal da USP A mudança climática poderá aumentar o número de mortes relacionadas às ondas de calor entre 2031 e 2080, comparado ao período que vai de 1971 a 2020. Segundo uma pesquisa publicada na revista científica PLOS Medicine, os países mais afetados seriam Brasil, Colômbia e Filipinas. Já Europa e Estados Unidos

China pode enfrentar ondas de calor mortais devido a mudanças climáticas

  Uma das regiões mais densamente povoadas do mundo pode empurrar os limites da habitabilidade até o final deste século, segundo o estudo. Por David L. Chandler | MIT News Office*     A pesquisa mostrou que, além de um certo limiar de temperatura e umidade, uma pessoa não pode sobreviver desprotegida a céu aberto por longos períodos - como, por exemplo, os fazendeiros devem fazer. Agora, um novo estudo do MIT mostra que, a menos

Mudanças Climáticas: População chinesa será mais exposta a ondas de calor ou temperaturas menos confortáveis

    Institute of Atmospheric Physics, Chinese Academy of Sciences* Uma das principais preocupações nos estudos de mudança climática é como as condições térmicas para o ambiente de vida dos seres humanos vão mudar no futuro. Em um artigo publicado recentemente na Atmospheric and Oceanic Science Letters , o professor GAO Xuejie, do Instituto de Física Atmosférica da Academia Chinesa de Ciências, e seus coautores tentam responder a essa pergunta com base em

Mais quentes, mais longas, mais frequentes – ondas de calor marinhas em ascensão

  Por Alvin Stone, University of New South Wales* Um estudo internacional na Nature Communications, co-escrito por pesquisadores do ARC Centre of Excellence for Climate Extremes (CLEX) e do Institute of Marine and Antarctic Studies (IMAS) , revela que as ondas de calor marinhas aumentaram ao longo do século passado, em duração e intensidade como resultado direto do aquecimento dos oceanos. De 1925 a 2016, o estudo constatou que a frequência de ondas de calor marinhas

Estudo realizado em 400 cidades em todo o mundo explora a relação entre ondas de calor e mortalidade

    A Espanha é um dos países onde mais ondas de calor são registradas anualmente Agencia Estatal Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC)*     A Espanha foi atingida por várias ondas de calor recorde neste verão. Na verdade, a Espanha é uma das regiões do mundo onde mais ondas de calor são registradas todos os anos e seus efeitos indicam um aumento no risco de mortalidade entre 10% e 20% durante esses períodos extremamente

Ondas de calor atingem severamente a Europa Ocidental

  Por Andrea Thompson*, do Climate Central O aquecimento global deu um claro impulso às temperaturas abrasadoras que cobriram a Europa Ocidental no início deste mês - uma onda de calor que ajudou a alimentar incêndios florestais mortais em Portugal. O aquecimento causado pelos gases com efeito de estufa da atmosfera faz com que a intensidade e a frequência das ondas de calor sejam 10 vezes mais prováveis, de acordo com uma

Organização Meteorológica Mundial (OMM) prevê novas ondas de calor e temperaturas recordes em 2017

    Da Agência EFE / ABr A Organização Meteorológica Mundial (OMM), agência especializada das Nações Unidas para tempo e clima, advertiu nesta terça-feira (20) que espera novas ondas intensas de calor este ano tanto na Europa como na Ásia, e disse que 2017 será um ano "excepcionalmente quente". A informação é da agência EFE. "Haverá mais ondas de calor neste verão, não só na Europa como em outras partes do mundo", afirmou em

Top