Sucesso e fracasso no combate à covid-19: Brasil, República Dominica, Cuba e Jamaica, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“A vida é para quem topa qualquer parada. Não para quem para em qualquer topada” Bob Marley (1945-1981) [EcoDebate] A América Latina fez a passagem do primeiro para o segundo semestre de 2020 como o epicentro global da pandemia e o Brasil é o país líder da triste estatística das vítimas diárias da covid-19. O mundo contabiliza nos registros oficiais quase 12 milhões de pessoas infectadas e quase 550 mil mortes. O

A covid-19 no primeiro semestre de 2020 e o Brasil e a América Latina como epicentros, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

"É melhor ser infeliz, mas estar inteirado disso, do que ser feliz e viver como um idiota" Fiódor Dostoiévski (1821-1881) [EcoDebate] A pandemia do novo coronavírus teve como epicentro inicial a China nos meses de janeiro e fevereiro. Mas a partir de meados de março a Europa e os Estados Unidos (EUA) passaram a concentrar a maior parte dos novos casos provocados pela covid-19. Em meados de abril, cerca de 90% dos

O Brasil fecha 1,487 milhão de empregos formais entre março e maio de 2020, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Todo ser humano tem direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, a condições justas e favoráveis de trabalho e à proteção contra o desemprego” Artigo 23 da Declaração Universal dos Direitos Humanos (10/12/1948) [EcoDebate] O Brasil é um país caracterizado por uma alta informalidade no mercado de trabalho. O percentual do emprego formal – aquele com proteção social e maior produtividade média – nunca ultrapassou a marca de 50% da população

As cidades mais envelhecidas do Brasil não são as mais atingidas pela covid-19, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A pandemia do novo coronavírus causa mais vítimas fatais entre a população idosa. Na China 80% dos óbitos foram pessoas de 60 anos e mais, no Brasil são 73%. Alguém poderia imaginar que os municípios mais envelhecidos (com maior proporção de idosos na população) seriam os mais atingidos. Mas não é bem assim que tem ocorrido, como veremos a seguir. O envelhecimento populacional ocorre em função da transformação da

O Brasil terá sua pior recessão em 2020 e a pior década perdida da história, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] O decênio compreendido entre 2011 e 2020 já estava marcado para emplacar a segunda década perdida da economia brasileira, antes mesmo do surto pandêmico do novo coronavírus. Assim como nos anos de 1980, a segunda década dos anos 2000 caminhava para ter um crescimento da renda per capita próxima de zero. Mas como o governo não conseguiu barrar a propagação do Sars-CoV-2 e o Brasil se tornou um dos

O Brasil é o país do BRICS mais afetado pela pandemia qualquer que seja o critério, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] O Brasil é o país mais afetado do mundo pela pandemia da covid-19, atrás apenas dos EUA em números acumulados de casos e de mortes. Desta forma, não é surpresa que esteja à frente de todos os países do grupo BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Mas é interessante verificar que a triste liderança do Brasil ocorre em todos os indicadores. O gráfico (do jornal Financial

A temperatura global em 2020 pode ser recorde, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A pandemia do novo coronavírus esfriou a economia, mas não chegou a esfriar muito a temperatura global. O mês de janeiro foi , entre os primeiros meses do ano, o mais quente desde 1880, quando começa a série de registros mundiais. Mas os meses de fevereiro a abril ficaram um pouco abaixo dos recordes de 2016. Contudo, o mês de maio voltou a marcar temperatura recorde. As instituições de medição

Envelhecimento populacional continua e não há perigo de um geronticídio, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] Existe atualmente a banalização da expressão “geronticídio”, como se houvesse um processo de eliminação da população idosa pela pandemia da covid-19. Contudo, o número de mortes pelo novo coronavírus está abaixo de 500 mil no mundo e menos de 50 mil no Brasil e o número de idosos no mundo é de 1 bilhão de pessoas e no Brasil de 30 milhões de pessoas. As dimensões são completamente diferentes.

A Covid- 19 nos 10 países mais populosos do mundo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

A Covid- 19 nos 10 países mais populosos do mundo, artigo de José Eustáquio Diniz [EcoDebate] O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus atingiu a marca histórica de 8 milhões de casos, no dia 15 de junho. O número de vidas perdidas chegou a quase 440 mil óbitos, com uma taxa de letalidade de 5,4%. Mas o impacto da pandemia da covid-19 é muito diferenciado nos dez países mais populosos do

O novo coronavírus já infectou mais de 1 pessoa em cada 1 mil habitantes do mundo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A população mundial atingiu um número marcante em abril de 2020, quando estima-se um total de 7.777.777.777 (sete bilhões, setecentos e setenta e sete milhões, setecentos e setenta e sete mil e setecentos e setenta e sete) habitantes. No dia 13 de junho o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus chegou a 7.777.777 casos. Portanto, 1 pessoa em cada 1 mil habitantes pegou o coronavírus. No dia 15/06, o

América do Sul se consolida como epicentro da pandemia, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] Depois da China que foi o primeiro epicentro da pandemia, a partir de janeiro de 2020, o surto avançou para a Coreia do Sul, Irã e Japão. Na primeira quinzena de março, o epicentro se deslocou para a Europa com destaque para a Itália, Espanha, França e Alemanha. Na segunda quinzena de março os destaques foram os Estados Unidos (EUA) e o Reino Unido. No mês de abril o

Presidente quinta-coluna não combate a pandemia e instala o Necroceno no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Todas as pessoas reconhecem o direito de revolução, isto é, o direito de recusar lealdade ao governo, e opor-lhe resistência, quando sua tirania ou sua ineficiência tornam-se insuportáveis” Henry Thoreau (Desobediência Civil, 1849) [EcoDebate] A pandemia do novo coronavírus avança no Brasil a toda a velocidade, causa estragos nas grandes cidades e nas capitais, costeia o litoral, chega ao interior, assusta as pequenas cidades, atinge as comunidades indígenas, provoca colapso no sistema

Brasil perde uma vida humana por minuto para a covid-19 e milhões de vidas para o ecocídio, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] O Brasil continua sua escala de aumento do número de indivíduos doentes e de pessoas mortas pela covid-19. Pelo terceiro dia consecutivo o país bateu o triste recorde de casos e mortes e ficou no primeiro lugar do ranking internacional. No dia 04 de junho foram 30,9 mil novos casos e 1.473 vidas perdidas em 24 horas, o que dá 61,4 mortes por hora ou mais de uma morte

O antineomalthusianismo populacionista e o pronatalismo coercitivo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“O natalismo não é apenas considerado uma arma pelos Estados - para garantir 'bucha de canhão' para as guerras e mão-de-obra barata para a economia – mas também é uma política promovida pelo interesse das grandes religiões” Júlio P. Díaz (janeiro 2020) [EcoDebate] Na sexta-feira, dia 05/06/2020, enquanto a pandemia do novo coronavírus avança por mais de 210 países e territórios, o mundo vai discutir as questões ecológicas no Dia Mundial

O Brasil teve uma semana de recordes negativos e de perdas para a covid-19, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A pandemia segue avançando no território brasileiro em ritmo 3 vezes mais rápido do que na média mundial. Enquanto o país ultrapassou a marca de meio milhão de pessoas infectadas e se aproxima de 30 mil mortes, o presidente da República e seus seguidores, ao invés de combater o coronavírus, atacam as instituições democráticas e promovem aglomerações em meio à quarentena. Na 22ª Semana Epidemiológica (de 24 a 30 de

A pandemia da Covid-19 tem impacto mortal sobre o mercado de trabalho no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “O trabalho é a base da riqueza das nações” Adam Smith (1776) [EcoDebate] O Brasil é atual epicentro da pandemia global do novo coronavírus. Os dados do Ministério da Saúde indicam que o Brasil ultrapassou 400 mil pessoas infectadas nesta semana e chegou a quase 440 mil casos e a quase 27 mil óbitos no dia 28 de maio. O Brasil já está em 2º lugar no ranking global do número de

Na pandemia da covid-19 o Brasil é o líder do Brics e o líder mundial, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] O Brasil assumiu a liderança global do número diário de óbitos pela covid-19, pois, pelo terceiro dia consecutivo, ultrapassou os Estados Unidos (EUA) neste triste ranking internacional. Também, o Brasil deixou os seus parceiros do grupo BRICS para trás. Na terça-feira (26/05), o Brasil atingiu 391.222 casos e 24.512 óbitos pela covid-19, com uma taxa de letalidade de 6,3%. O número diário de pessoas infectadas foi de 16.324 e o

O Índice de Envelhecimento no Brasil e no mundo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] As projeções demográficas divulgadas pela Divisão de População da ONU (revisão 2019) deixam claro que o processo de envelhecimento populacional caminha a passos largos no mundo e de maneira muito mais acelerada no Brasil. Um forma de aferir quantitativamente o envelhecimento populacional é por meio do Índice de Envelhecimento (IE) que mede a relação entre a população idosa e a população jovem de 0 a 14 anos de idade. A

Apesar da Covid-19 as tendências do envelhecimento populacional permanecem, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] A pandemia do novo coronavírus está mudando totalmente a rotina das pessoas, provocando um aumento da morbidade e da mortalidade no mundo e deve acarretar, segundo estimativas do Fundo Monetário Internacional (FMI), para 2020, a maior depressão econômica da história do capitalismo. O ritmo de avanço da covid-19 tem sido assustador, pois, globalmente, havia 580 pessoas infectadas no dia 22 de janeiro de 2020, passou para 1 milhão em

Basta. Chega de mortes! artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“A lição sabemos de cor, só nos resta aprender” Beto Guedes   [EcoDebate] Aumentam as mortes no Brasil em proporção avassaladora. Segundo dados oficiais do Ministério da Saúde, o Brasil chegou a 271.628 pessoas infectadas e 17.971 mortes pela covid-19, com uma taxa de letalidade de 6,6%, no dia 19 de maio. O número diário de novas pessoas com o coronavírus foi de 17,971 casos, números só comparáveis com o país de Donald Trump

Top