Quanto maior a mudança do clima, maior o evento de extinção

 

Quanto maior a mudança do clima, maior o evento de extinção

Evidências que apontam para uma forte relação entre a magnitude das extinções em massa e as mudanças de temperatura global em tempos geológicos.

Pela Universidade de Tohoku*

A pesquisa foi publicada na revista Biogeosciences em 22 de julho de 2022.

Mudanças climáticas abruptas, acompanhadas pela destruição ambiental de grandes erupções vulcânicas e meteoritos, causaram grandes extinções em massa ao longo do Eon Fanerozóico – cobrindo 539 milhões de anos até o presente.

Até o momento, houve poucas avaliações quantitativas da relação entre anomalias de temperatura terrestre e extinções de animais terrestres. Além disso, animais marinhos e animais terrestres experimentaram taxas de extinção divergentes, e esse fenômeno permanece pouco explorado.

O professor emérito Kunio Kaiho demonstrou que as taxas de extinção de invertebrados marinhos e tetrápodes terrestres correspondiam a desvios nas temperaturas da superfície global e do habitat, independentemente de estar esfriando ou aquecendo. Perda de espécies durante as “cinco grandes” extinções principais correlacionadas com um resfriamento global > 7°C e um aquecimento global > 7-9°C para animais marinhos, e um resfriamento global > 7°C e um > ~7°C global aquecimento para tetrápodes terrestres.

“Essas descobertas indicam que quanto maiores as mudanças no clima, maior a extinção em massa “, disse Kaiho. “Eles também nos dizem que qualquer possível extinção relacionada à atividade humana não será das mesmas proporções quando a magnitude da extinção mudar em conjunto com a anomalia global da temperatura da superfície”.

Kaiho cita um estudo anterior, que afirmava que um aumento de 5,2°C na temperatura média global resultaria em um evento de extinção em massa comparável aos anteriores. No entanto, com base na análise deste estudo, a temperatura precisará mudar em 9°C, e isso não aparecerá até 2500 em um cenário de pior caso.

“Embora seja difícil prever a extensão de extinções futuras porque as causas serão diferentes das anteriores, há evidências suficientes para sugerir que qualquer extinção futura não atingirá magnitudes passadas se as anomalias da temperatura da superfície global e outras anomalias ambientais mudarem de forma correspondente”, disse Kaiho.

Kaiho também encontrou uma tolerância menor para tetrápodes terrestres do que animais marinhos para eventos de aquecimento global. No entanto, os animais marinhos tiveram uma tolerância menor às mesmas mudanças de temperatura do habitat do que os animais terrestres. Isso ocorre porque a anomalia de temperatura em terra é 2,2 vezes maior que a temperatura da superfície do mar. Esses fenômenos se encaixam nos padrões de extinção em andamento.

Olhando para o futuro, Kaiho procura prever futuras magnitudes de extinção de animais ocorrendo entre 2000-2500.

Percentagens de extinção de animais
Percentagens de extinção de animais e famílias de tetrápodes e gêneros marinhos e anomalias de temperatura global, do mar e da superfície terrestre, in https://doi.org/10.5194/bg-19-3369-2022

Referência:

Relationship between extinction magnitude and climate change during major marine and terrestrial animal crises
Kunio Kaiho
Biogeosciences, 19, 3369–3380, 2022
https://doi.org/10.5194/bg-19-3369-2022

 

Henrique Cortez *, tradução e edição.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 26/07/2022

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top